Seguir o O MINHO

Futebol

Vitória SC B cai para último

Derrota na casa do líder

em

Foto: Facebook de FC Paços de Ferreira

O Vitória SC B perdeu hoje na visita ao Paços de Ferreira, por 4-1, líder da II Liga de futebol, na abertura da 24.ª jornada, num jogo em que as bolas paradas foram determinantes. Com este resultado, e após a vitória do SC Braga, os vimarenses caíram para a última posição.

Num jogo em que os extremos quase se tocavam, o líder Paços de Ferreira entrou forte e marcou cedo: Tanque, que já tinha desperdiçado uma boa oportunidade aos quatro minutos, não perdoou aos oito, correspondendo de cabeça a um livre lateral cobrado por Bruno Teles.

Ao Vitória SC B, penúltimo classificado, nem os cinco defesas pareciam ajudar a controlar as investidas dos locais, muito fortes no controlo e na circulação da bola, explorando os corredores e as frequentes subidas dos laterais.

Numa dessas combinações, aos 25 minutos, Bruno Teles combinou com Barnes e, na entrada da área do Vitória, rematou para uma defesa de recurso do estreante Tiago Martins, decisivo a negar o segundo golo.

O Paços estava confortável no jogo e relaxou um pouco à sombra da vantagem, permitindo, depois, que o Vitória, até aí reativo e limitado ao seu meio-campo, começasse a levar a bola até ao ataque e ganhasse algum atrevimento, evidente no remate frontal de Aziz, livre de marcação, na resposta.

O mesmo jogador voltou a mostrar-se aos 30 minutos, num cabeceamento na área pacense, onde, quatro minutos depois, viria a ganhar uma grande penalidade, por pretensa falta de Marco Baixinho, num lance que deixou muitas dúvidas. Na cobrança do penálti, Tapsoba marcou e restabeleceu a igualdade.

Os minhotos resistiram à reação do líder até ao cabeceamento de André Almeida, aos 49 minutos, num arranque de segunda parte demolidor por parte do Paços, que marcou três golos no espaço de seis minutos.

Na sequência de dois pontapés de canto de Pedrinho, à direita, o Paços marcou por Marco Baixinho (aos 52 minutos), e Barnes (54), autor do golo do jogo e que viria a ‘bisar’ logo a seguir (56), a finalizar uma jogada iniciada por Baixinho e continuada por Rafael Barbosa.

Wagner ainda falhou o quinto golo, num final de jogo de gestão por parte dos pacenses, face a um Vitória que procurava controlar os danos.

Braga B ‘oferece’ lanterna vermelha ao Vitória B

Com mais este triunfo, o Paços de Ferreira cimentou o primeiro lugar, agora com 55 pontos, 15 de vantagem e mais um jogo relativamente ao terceiro classificado Estoril Praia, fora da zona de acesso à I Liga, enquanto o Vitória SC B mantém 23 e termina a jornada no último lugar.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira-Vitória SC B, 4-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Douglas Tanque, 08 minutos.

1-1, Tapsoba, 34 (grande penalidade).

2-1, Marco Baixinho, 52.

3-1, Barnes, 54.

4-1, Barnes, 56.

Equipas:

– Paços de Ferreira: Carlos Henriques, Nininho, Marco Baixinho, Junior Pius, Bruno Teles, Christian, Luiz Carlos, Pedrinho, Rafael Barbosa (Wagner, 75), Douglas Tanque (Gonçalo Gregório, 75) e Barnes (Uilton, 83).

(Suplentes: Marco Ribeiro, Paulo Henrique, Rui Correia, Wagner, Fatai, Uilton e Gonçalo Gregório).

Treinador: Vítor Oliveira.

– Vitória SC B: Tiago Martins, Maga, Dénis (Gabriel Justino, 58), Phete, Tapsoba, Jorginho, Mimito (Reisinho,78), Al Musrati, Elias, André Almeida e Aziz (Olivares, 88).

(Suplentes: Daniel Figueira, David Sualehe, Romain Correia, João Bruno, Reisinho, Olivares e Gabriel Justino).

Treinador: Alex Costa.

Árbitro: Gustavo Correia (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Al Musrati (66).

Assistência: cerca de 2.500 espetadores.

Anúncio

Futebol

Claude Gonçalves ausente e Alex Pinto de regresso aos convocados do Gil Vicente FC

18.ª jornada da I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O defesa Alex Pinto regressou, esta segunda-feira, aos convocados do Gil Vicente FC para a deslocação ao terreno do FC Porto, na terça-feira, da 18.ª jornada da I Liga de futebol, ao contrário do lesionado Claude Gonçalves.

Titular em três das quatro rondas iniciais, o lateral cedido pelo Benfica perdeu espaço nas opções do treinador Vítor Oliveira, mas voltou a ser chamado para um desafio do campeonato quase três meses depois.

Em sentido inverso, o médio luso-francês Claude Gonçalves juntou-se ao defesa brasileiro Ygor Nogueira, ao médio sérvio Bogdan Mladenovic e ao avançado Rúben Ribeiro no lote de jogadores entregues aos cuidados do departamento clínico dos minhotos.

O Gil Vicente, nono colocado, com os mesmos 22 pontos do Boavista, visita o FC Porto, na segunda posição, com 41, a dez do líder Benfica, na terça-feira, às 20:15, num encontro da 18.ª jornada da I Liga, que terá arbitragem de Rui Oliveira, do Porto.

Lista dos 18 convocados

– Guarda-redes: Wellington Luís e Denis.

– Defesas: Alex Pinto, Rodrigo, Arthur Henrique, Fernando Fonseca, Edwin Banguera, Rúben Fernandes e Henrique Gomes.

– Médios: Soares, João Afonso, Bozhidar Kraev e Ahmed Isaiah.

– Avançados: Lourency, Zakaria Naidji, Romário Baldé, Yves Baraye e Sandro Lima.

Continuar a ler

Futebol

Médio Estrela sofreu contusão óssea grave e desfalca Aves por tempo indeterminado

Frente ao Boavista

em

O médio Estrela, do Desportivo das Aves, sofreu uma contusão óssea grave na perna direita e ficará afastado dos relvados por tempo indefinido, confirmou hoje à agência Lusa o clube lanterna-vermelha da I Liga de futebol.

Sem necessidade de ser operado, o médio luso-angolano deve realizar exames complementares nos próximos dias para conhecer o período de recuperação de uma lesão sofrida no domingo, aos 57 minutos da derrota caseira com o Boavista (1-0).

Estrela, de 24 anos, dividiu um lance no meio-campo com o ganês Yaw Ackah, manifestando queixas na zona da tíbia e do perónio, que o obrigaram a abandonar o terreno de jogo e ser substituído pelo avançado chadiano Marius Mouandilmadji.

Depois de alguns minutos a receber assistência médica, o centrocampista foi transportado de emergência para um hospital em Riba d’Ave, freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão, tendo os avenses conhecido hoje os detalhes do relatório clínico.

Formado no Benfica, Valdomiro Tualungo Paulo Lameira, mais conhecido por Estrela, soma 14 aparições no ano de estreia pelo emblema de Santo Tirso, após ter representado os norte-americanos do Orlando City, os cipriotas do Apoel e o Varzim, da II Liga.

O médio defensivo juntou-se no boletim clínico avense ao defesa croata Andrej Simunec, que recupera de uma cirurgia à articulação tibiotársica esquerda, enquanto o lateral-direito Mato Milos e centrocampista Rúben Oliveira ainda realizam treino condicionado.

O desafio registava uma vantagem mínima a favor do Boavista, materializada pelo avançado brasileiro Cassiano aos 12 minutos, que permaneceu até ao apito final, ditando novo desaire para o lanterna-vermelha do campeonato.

O Desportivo das Aves ocupa a 18.ª e última posição da I Liga, com apenas nove pontos, correspondentes a três vitórias e 15 derrotas, e está a sete pontos da ‘linha de água’, detendo o estatuto de pior defesa da prova, com 34 golos encaixados.

Continuar a ler

Futebol

Pedro Proença diz que governo “tem de assumir responsabilidades” sobre violência

Presidente da Liga Portuguesa de Futebol lamenta que “um conjunto muito reduzido de adeptos manchem as competições profissionais”

em

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP), Pedro Proença, referiu nesta segunda-feira, depois de uma reunião no Ministério da Administração Interna (MAI), que o governo deve assumir responsabilidades sobre os recentes casos de violência no futebol.

“O que discutimos com o sr. ministro tem que ver com questões de segurança pública e é chegada a altura de o governo assumir responsabilidades na matéria. O futebol profissional tem seguido o seu percurso de autor regulatório, com capacidade de impor sanções aos seus próprios clubes, e o que viemos exigir é que esta franja de adeptos seja claramente vistoriada. Queremos que haja medidas exemplares de segurança relativamente a esta matéria”, pediu Pedro Proença.

O presidente da LPFP frisou que esta é uma “luta” dos 34 clubes profissionais de futebol e que não permitirá que “um conjunto muito reduzido de adeptos manchem as competições profissionais”. “O futebol vai continuar nessa guerra, que é uma guerra de combate à violência, e em que não admitiremos que quem tem responsabilidade em termos de segurança pública não o faça, porque o futebol paga muito dinheiro para que isto não aconteça”, atirou o ex-árbitro internacional português.

Pedro Proença adiantou ainda que ficou agendada uma reunião para daqui a 30 dias, para apresentação de uma série de medidas, frisando que este “é um caminho que não terá retorno”.

No decurso das próximas duas semanas, a Liga Portugal acompanhará o MAI na avaliação de todos os sistemas de CCTV dos estádios, para que todos os prevaricadores possam ser, efetivamente, irradiados dos recintos desportivos do Futebol Profissional.

Numa nota à comunicação social, o MAI revela que vão ser realizadas auditorias de segurança aos estádios da I Liga, através da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD), Forças de Segurança e Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, na sequência das quais serão determinadas as alterações a introduzir nos estádios, de modo a permitir a realização de jogos na próxima época.

Adianta ainda esta nota enviada às redações que serão tomadas medidas adicionais de controlo do acesso do público aos jogos considerados de risco elevado, relembrando que na próxima época desportiva entra em vigor o cartão de adepto, que possibilitará a identificação de todos os adeptos que pretendam assistir a um espetáculo desportivo nas zonas reservadas a adeptos que queiram ser portadores de materiais de claque.

Na reunião desta segunda-feira, além de Pedro Proença e elementos da direção da LPFP, estiveram presentes o presidente do Mafra e do Cova da Piedade, assim como Lourenço Coelho, em representação do Benfica, e Patrícia Silva Lopes, em nome do Sporting.

Do lado do governo, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrito, e João Paulo Rebelo, secretário de Estado do Juventude e Desporto, representaram o governo, numa reunião agendada a pedido da LPFP na sequência dos incidentes no dérbi entre Sporting e Benfica, em que adeptos das claques leoninas lançaram tochas para o relvado, obrigando à interrupção da partida por vários minutos.

Continuar a ler

Populares