Seguir o O MINHO

Alto Minho

Valença desespera com luminárias fundidas na via pública. EDP pede 15 dias para substituir

Autarca exige ação imediata

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Valença, Manuel Lopes, exigiu esta sexta-feira à EDP “mais rapidez na substituição de lâmpadas da iluminação pública e melhor serviço de fornecimento de energia elétrica no concelho”.

“As luminárias públicas existem porque fazem falta às pessoas, se uma lâmpada funde terá de ser substituída rapidamente. A EDP tem de atuar com mais rapidez nestes casos”, defendeu o autarca social-democrata, citado numa nota enviada à imprensa.

No documento, a Câmara da segunda cidade do Alto Minho explicou que a posição de Manuel Lopes foi transmitida numa reunião onde participaram o diretor regional da EDP, Miguel Santos, e o diretor da EDP Distribuição, Miguel Pinto.

Segundo aquele município, “o diretor regional da EDP comprometeu-se, em 15 dias, a solucionar as falhas na substituição de lâmpadas e a tensão nas redes”.

“Valença quer ver, com urgência, resolvidos os problemas de substituição de lâmpadas na iluminação pública, nas freguesias e na sede do concelho, bem como as falhas de tensão na rede”, sustenta a câmara na nota.

Para a Câmara de Valença, “a EDP não está a cumprir os prazos normais e correntes na substituição de lâmpadas fundidas da iluminação pública”, situação que o município considera estar “a prejudicar a segurança e o conforto dos munícipes, um pouco por todo o concelho, e que tem motivado muitas queixas justas da população”.

“Valença quer que a EDP invista na modernização da rede de distribuição de energia no concelho, de modo a evitar as quebras regulares de tensão em algumas freguesias. Uma situação que prejudica a vida das pessoas e das empresas”, reforçou.

Anúncio

Alto Minho

Arcos de Valdevez: Mais de 173 mil euros para promoção e sensibilização de Sistelo

“Pequeno Tibete português”, monumento nacional desde 2018

em

Foto: Divulgação / Arquivo

A Câmara de Arcos de Valdevez anunciou hoje um investimento superior a 173 mil euros num projeto de promoção e sensibilização ambiental da aldeia de Sistelo e do rio vez.

Encaixada no fundo de um vale, situado às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), a aldeia de Sistelo, considerada “o pequeno Tibete português”, foi classificada em 2018 como monumento nacional, enquanto paisagem cultural evolutiva viva.

Em comunicado hoje enviado à imprensa, a autarquia explicou que o projeto pretende “preservar da melhor forma possível as condições naturais do território e as marcas da atividade humana, que transformou este vasto património num pilar de desenvolvimento socioeconómico do concelho de Arcos de Valdevez”.

Trata-se de um projeto apoiado por fundos da União Europeia, integrado no Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU).

A iniciativa é cofinanciada pelo POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos. O investimento elegível é de 173.417,70 euros e a comparticipação comunitária de 147.405,05 euros.

Continuar a ler

Alto Minho

Arrancou o Carnaval de Lindoso, “um dos mais genuínos de Portugal”

Ponte da Barca

em

Fotos: Barca FM

Já começaram as festividades do Carnaval de Lindoso, em Ponte da Barca, com a tradição do cortejo menor do Pai Velho, realizado no final da missa deste domingo.

Até terça-feira, a aldeia situada no Parque Nacional Peneda-Gerês vai celebrar aquele que, dizem, é “o Carnaval mais genuíno de Portugal”.

Valter São Martinho, um dos organizadores, salienta que a tradição do “Enterro do Pai Velhos” remonta à cultura celta, ainda antes dos romanos por cá passarem.

O responsável aponta, em declarações à Barca FM, que “esta festa mantém a ferro e fogo uma tradição que vivemos e que tem sido respeitada ao longo dos anos”.

O desfile maior para queimar o Pai Velho é na terça-feira, durante a tarde. Para além do cortejo, há ainda a leitura do testamento, uma espécie de sátira social sobre os habitantes da aldeia. “Aí é a voz do povo a falar”.

 

Continuar a ler

Ponte de Lima

Colisão em Ponte de Lima faz um ferido grave e três encarcerados

EN 203

em

Foto: O MINHO

Uma colisão rodoviária entre duas viaturas, ao final da manhã deste domingo, provocou quatro feridos, um dos quais em estado grave, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

As viaturas colidiram no troço da Estrada Nacional 203 que atravessa a freguesia de Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, com o alerta a ser dado cerca das 11:00 horas.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários e a SIV de Ponte de Lima e a VMER de Viana do Castelo, no total de 19 operacionais e oito viaturas.

As vítimas foram transportadas pelos bombeiros limianos para o Hospital de Viana do Castelo.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares