Seguir o O MINHO

Futsal

UMinho medalha de bronze no Europeu de futsal

AAUM venceu nas grandes penalidades

em

Foto: Divulgação / futsal2019.eusa.eu (Arquivo)

A AAUM/Universidade do Minho conquistou hoje a medalha de bronze no Europeu de Futsal Universitário, que decorre em Braga, depois de ter vencido a Universidade de Jaén, no jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares, após grandes penalidades.


A equipa da casa venceu os espanhóis por 6-5, no Pavilhão Desportivo de Gualtar, depois de a partida ter terminado empatada, 2-2.

A final do primeiro torneio continental universitário da modalidade será disputada pela Universidade Nacional V.N. Karazin (Ucrânia), que derrotou os minhotos nas meias-finais, por 3-2, e a Universidade de Málaga (Espanha).

Os resultados das competições masculina e feminina podem ser consultados no site oficial da prova em https://futsal2019.eusa.eu/results.

A partir das 20:30 desta quarta-feira, terá lugar, no Complexo Desportivo de Gualtar da Universidade do Minho, a cerimónia de encerramento, onde estarão presentes o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, o presidente da FADU, Daniel Monteiro, o presidente da AAUM e da comissão organizadora do evento, Nuno Reis, o representante EUSA no evento, Hovhannes Gabrielyan e o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O Europeu de futsal universitário juntou, em Braga, equipas de 28 universidades e politécnicos de vários países.

Anúncio

Desporto

SC Braga apurado para as ‘meias’ da Taça de futsal

Futsal

em

Foto: DR / Arquivo

O SC Braga garantiu hoje o apuramento para as meias-finais da Taça de Portugal de futsal, ao vencer o Ladoeiro, por 3-2, numa partida cujo marcador só tomou um ritmo eletrizante depois do intervalo.

No dia de abertura da final a 8, no Centro de Congressos e Desportos de Matosinhos, Coelho (21 minutos), Allan Guilherme (24) e Cássio (27) concretizaram os golos dos minhotos, enquanto Caio Santos (28 e 29) bisou pela formação de Idanha-a-Nova.

O jogo decorreu à porta fechada por determinação da Federação Portuguesa de Futebol, em resposta à pandemia de Covid-19, que já provocou mais de 4.500 mortos e 124 mil infeções em 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

Finalista da prova ‘rainha’ em 2006/07 e 2012/13 e sétimo na fase regular do campeonato, o Sporting de Braga vai defrontar no sábado o vencedor do embate entre os primodivisionários Portimonense e Eléctrico, que medem forças às 17:00 de hoje.

O Ladoeiro fechou a melhor prestação de sempre na Taça de Portugal, ao deixar cinco emblemas pelo caminho, e concentra agora as atenções para o ‘play-off’ de acesso ao principal escalão do futsal português, após o segundo posto na Série D da II Divisão.

Sem qualquer ponta de favoritismo, os idanhenses subiram à quadra com maior intensidade nos duelos e transições prometedoras, assentes nos atrevidos Renato Rodrigues e Eskerda, perante a desinspiração bracarense no ataque ao último terço.

O técnico David Lopes solicitou uma pausa técnica para subir a clarividência na circulação, mas os minhotos só encontraram caminho para testar o guarda-redes Gaza em alguns remates exteriores de Márcio, insuficientes para beliscar o nulo ao intervalo.

O reatamento teve o condão de acrescentar emotividade e vincar as diferenças teóricas entre os dois conjuntos, já que Coelho precisou de poucos segundos para concluir uma bola parada às três tabelas e disfarçar a apatia bracarense aos 21 minutos.

Obrigado a arriscar na frente, o Ladoeiro perdeu consistência defensiva, foi apanhado em contrapé e concedeu mais dois golos, com destaque para o toque de calcanhar de Allan Guilherme, aos 24, três minutos antes de Cássio ‘fuzilar’ na zona dos 10 metros.

Só um misto de crença e desatenção alheia permitiu que o sonho albicastrense não descambasse por completo, tendo como protagonista Caio Santos, que materializou duas saídas rápidas na cara de Leandro Costa entre os 28 e os 29 minutos.

Os idanhenses reentraram na discussão, criaram situações para empatar e forçaram a reação final com o guarda-redes avançado Marquito, obrigando os minhotos a recorrerem à experiência do recém-entrado guarda-redes Vítor Hugo para segurar o triunfo.

Ficha de Jogo

Jogo no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, em Matosinhos.

SC Braga – Ladoeiro, 3-2.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Coelho, 21 minutos.

2-0, Allan Guilherme, 24.

3-0, Cássio, 27.

3-1, Caio Santos, 28.

3-2, Caio Santos, 29.

Equipas:

– SC Braga: Leandro Costa, Coelho, Nilson, Bruno Cintra e Allan Guilherme. Jogaram ainda Vítor Hugo, Márcio, Amílcar, Douglas, Ricardinho, Daniel Rosa e Cássio.

Treinador: David Lopes.

– Ladoeiro: Gaza, Gonçalo Gonçalves, Markito, Eskerda e Renato Rodrigues. Jogaram ainda Paulo Ferreira, Caio Santos, Diogo Ferreira, Fábio Faria e Kilson Santos.

Treinador: Vítor Caramelo.

Árbitros: José Moreira e Rúben Santos.

Ação disciplinar: Nada a assinalar.

Assistência: Sem espetadores por determinação da Federação Portuguesa de Futebol, em resposta à pandemia de Covid-19.

Continuar a ler

Futsal

Custódio “recupera” André Horta e Wilson Eduardo

I Liga

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O novo treinador do SC Braga, Custódio Castro, chamou, esta quinta-feira, André Horta e Wilson Eduardo para a receção ao Portimonense, sexta-feira, da 24.ª jornada da I Liga de futebol, mas não pode contar com Sequeira.

O grande destaque é o regresso aos eleitos, quase um mês depois, de Wilson Eduardo, que tinha deixado de ser opção para Rúben Amorim, que justificou a ausência com o facto do avançado estar em final de contrato.

Bruno Wilson e André Horta ficaram de fora do jogo com o Marítimo (vitória por 2-1), o primeiro por castigo e o segundo por opção, e fazem ambos parte da primeira convocatória de Custódio Castro.

De fora, ficou Sequeira, que se lesionou na Madeira e se juntou a Wallace e Tormena nos indisponíveis por motivos físicos, tendo o novo treinador chamado ainda Pedro Amador e prescindido de Anthony, também habitual titular na equipa B.

SC Braga, terceiro classificado, com 43 pontos, e Portimonense, 17.º, com 16, defrontam-se a partir das 20:30 de sexta-feira, no Estádio Municipal de Braga, num jogo que vai ser arbitrado por Fábio Veríssimo, da associação de Leiria.

Lista dos 20 convocados:

– Guarda-redes: Matheus, Tiago Sá.

– Defesas: Pedro Amador, David Carmo, Bruno Viana, Bruno Wilson, Esgaio, Raul Silva e Diogo Viana.

– Médios: André Horta, Fransérgio, João Novais, Palhinha.

– Avançados: Wilson Eduardo, Abel Ruiz, Ricardo Horta, Paulinho, Trincão, Rui Fonte e Galeno.

Continuar a ler

Futsal

Marítimo preparado para enfrentar Braga “fortíssimo”

I Liga

em

Foto: Reading

O treinador do Marítimo, José Gomes, disse, esta quinta-feira, que os seus jogadores têm de ter “coragem” para receber um SC Braga “fortíssimo”, no domingo, em jogo da 23.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Desde que o técnico assumiu o comando “verde rubro”, o Marítimo perdeu apenas um jogo no Funchal (2-1 com o Desportivo das Aves, na 19.ª ronda), mas vai medir forças com uma formação que leva oito partidas sem perder no campeonato, nas quais obteve sete triunfos.

“Sem beliscar a qualidade do trabalho do Sá Pinto, o Braga na era do Rúben (Amorim) é fortíssimo, conseguiu vencer os três “grandes” e não foi por acaso. É inquestionável e está à vista de todos aquilo que o Braga demonstrou ser capaz de fazer. É mérito do Rúben, que conseguiu alterar o sistema num espaço muito curto de tempo e passar as suas ideias, que os jogadores agarraram”, elogiou José Gomes, em conferência de imprensa.

Apesar do sucesso a nível interno, o SC Braga acaba de ser eliminado dos 16 avos de final da Liga Europa pelos escoceses do Rangers, o que poderá deixar algumas dúvidas na equipa.

“Não sei se o Rúben Amorim repete a equipa que jogou contra o Vitória de Setúbal ou se repete a equipa do último jogo. Em termos fisiológicos, há mais do que tempo para recuperar. O que dá confiança são as vitórias, mas, por outro lado, há a vontade de eles quererem mostrar uma coisa diferente”, comentou.

Para enfrentar e derrotar os “arsenalistas”, a ideia passa por apresentar uma equipa do Marítimo concentrada e com qualidade de decisão no momento de finalizar.

“Pelo posicionamento dos jogadores (adversários) e pelo modelo adotado, temos de ter alguns cuidados, reconhecer a força que eles têm apresentado, tentar protegermo-nos dessa força e explorar. Fazer o nosso jogo com personalidade, coragem e com agressividade ao nível da finalização, que tem sido uma pecha neste Marítimo”, salientou.

José Gomes voltou a frisar o desejo de ter mais consistência na sua equipa e lamentou que os seus pupilos não tenham tido sorte no capítulo da eficácia, pois precisam de quatro remates à baliza para marcar.

Para o jogo nos Barreiros, os médios Edgar Costa e Diego Moreno estão de volta, Xadas é ausência por estar emprestado pelos minhotos e existem ainda dúvidas em relação ao lateral Bebeto e ao avançado Rodrigo Pinho.

O Marítimo, 13.º classificado da I Liga, com 24 pontos, recebe o SC Braga, terceiro, com 40, no domingo, pelas 17:30, em jogo da 23.ª jornada, que terá arbitragem de Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa.

Continuar a ler

Populares