Seguir o O MINHO

Região

Turismo do Porto e Norte de Portugal com duas listas candidatas

Eleições marcadas para 18 de Janeiro

em

Foto: DR

A Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) recebeu hoje duas listas de candidaturas para as eleições antecipadas daquela entidade, que estão marcadas para 18 de janeiro, disse à Lusa fonte oficial.

A Lista A é encabeçada pelo jurista José Meirinhos, ex-presidente da Câmara de Miranda do Douro, e tem o lema “Turismo em toda a região”.

Em declarações à Lusa, o candidato a presidente da Comissão Executiva e também ex-deputado pelo PS e ex-governador civil de Bragança confirmou que entregou hoje de manhã na TPNP uma “lista independente a partidos políticos e a forças económicas” e que é “transversal a toda a região Norte”.

Joana Garrido Fernandes, advogada e ex-vereadora do Turismo da Câmara de Barcelos, é a candidata a vice-presidente da Comissão Executiva da Lista, e Joaquim Ferreira, presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, José Gonçalves, presidente da Câmara de Peso da Régua, e Sofia Gomes, professora doutora no Instituto Superior de Administração e Gestão são os restantes membros candidatos à Comissão Executiva da TPNP.

Para presidir à mesa da Assembleia Geral da TPNP (AG/TPNP), a Lista A apresenta Gustavo Duarte, presidente da Câmara de Vila Nova de Foz Coa e para secretário da mesa da AG/TPNP o candidato é Nuno Ribeiro, presidente da Câmara de Chaves.

Para o Conselho de Marketing, os membros candidatos são a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Gran Cruz Turismo, Associação de Profissionais de Turismo de Portugal, Pena Aventura – Organização de Atividades Desportivas, Rota do Douro e Simply b

À TPNP também chegou hoje à tarde a segunda lista de candidatura cujo candidato à presidência da Comissão Executiva da TPNP que Luís Pedro Martins, 50 anos, licenciado em ‘design’ pela Escola Superior de Artes e Design em 1995 e atual diretor executivo da Torre dos Clérigos no Porto.

José Inácio Ribeiro (PSD), ex-presidente da Câmara de Felgueiras, é o candidato ao cargo de vice-presidente da Comissão Executiva da TPNP.

Os restantes três candidatos da Lista B a membros da Comissão Executiva da TPNP são Vítor Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, Luís Machado, presidente da Câmara de Santa Marta de Penaguião, e Manuel Tibo, presidente da Câmara de Terras de Bouro.

Para presidir à mesa da AG/TPN o candidato é João Manuel Esteves, presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, e para secretário da mesa da AG/TPNP o candidato é Ângelo Moura, presidente da Câmara de Lamego.

Os mandatários escolhidos são Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real, e José Luís Gaspar, presidente da Câmara de Amarante.

Para o Conselho de Marketing, os candidatos da Lista B são a Associação de Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes, Invest Braga, Câmara de Macedo de Cavaleiros, Termas de Vizela, Associação Hoteleiros do Douro, Taipas Termal e Associação de Comerciantes do Porto.

A marcação de eleições antecipadas na TPNP está agendada para o próximo dia 18 de janeiro e o prazo limite de apresentação da candidatura era hoje até às 17:30.

Melchior Moreira foi destituído de presidente da Comissão Executiva da TPNP e está em prisão preventiva desde o final de 2018 no âmbito da Operação Éter, uma investigação em curso da Polícia Judiciária sobre uma alegada viciação de procedimentos de contratação pública.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Barcelos

Santuário mariano em Barcelos classificado como monumento de interesse público

A portaria sublinha ainda o interesse daquele conjunto como testemunho simbólico e religioso e de vivências ou factos históricos

em

Foto: DR/Arquivo

A igreja e o convento da Franqueira, em Barcelos, foram classificados como monumento de interesse público, por portaria da secretária de Estado da Cultura, hoje publicada em Diário da República.

Segundo a portaria, aquele conjunto, apesar das obras de restauro de adaptação registadas nas últimas décadas, “conserva ainda grande valor histórico e arquitetónico, constituindo um bom testemunho da evolução da Ordem Franciscana” em Portugal.

A portaria sublinha ainda o interesse daquele conjunto como testemunho simbólico e religioso e de vivências ou factos históricos.

Destaca igualmente o valor estético, técnico e material do conjunto e a sua conceção arquitetónica, urbanística e paisagística.

O santuário mariano da Franqueira tem a sua origem numa pequena ermida que não seria mais do que a atual capela-mor e que teria sido mandada erigir por Egas Moniz, em cumprimento de uma promessa.

O atual edifício resulta de uma empreitada posterior, destinada a ampliar e reformular o convento, que decorreu entre 1678 e 1708, da qual resultou a construção de um novo dormitório e da igreja barroca.

O espaço conventual que sobreviveu ao tempo, disposto em torno de um amplo claustro ajardinado centrado por um chafariz de tanque circular, foi restaurado na segunda metade do século XX e mais tarde adaptado a turismo de habitação.

Na antiga igreja conventual, destaca-se a entrada caraterística dos templos franciscanos, aberta por arcos redondos e encimado por nichos com esculturas de vulto representando São Francisco e Santo António.

“O programa barroco do interior denuncia uma campanha decorativa unitária, hoje amputada do retábulo-mor original”, refere ainda a portaria.

Destaca, por último, a envolvente do conjunto edificado, “de grande valor paisagístico” e que conserva ainda diversas estruturas setecentistas da antiga ermida, incluindo a fonte alusiva ao Senhor da Fonte da Vida, diversos traçados e percursos processionais e as sete capelas dos Passos.

Continuar a ler

Braga

Grupo espanca homem com deficiência mental em Vieira do Minho

Vítima já teve alta

em

Foto: O Minho/Arquivo

Um homem de 41 anos, que sofre de uma deficiência mental acentuada, foi espancado no último domingo durante a Feira do Fumeiro que decorreu em Vieira do Minho. A vítima teve que ser encaminhada ao hospital, mas já teve alta médica e não quer formalizar queixa.

A vítima terá ajudado uma criança que estava a chorar no chão. Quando o pai da menina se apercebeu do que estava a acontecer, empurrou-o com violência.

O homem foi atirado ao chão, e outros três familiares do pai, aproximaram-se e continuaram a agressão até ficar inanimado.

A Cruz Vermelha de Rio Caldo, Terras de Bouro, esteve no local.

Continuar a ler

Alto Minho

Homem detido por 40 furtos no Alto Minho

Homem de 26 anos

em

Foto: Divulgação/GNR

Um jovem suspeito por 40 furtos em residências, armazéns e empresas, situados na zona do Alto Minho, foi detido na cidade Braga, durante uma operação do Destacamento da GNR de Arcos de Valdevez, tendo-lhe apreendido um elevado número de artigos furtados.

O detido, de 26 anos de idade, residente em Braga, é suspeito da autoria de 40 furtos em residências, armazéns e estaleiros de empresas, crimes cometidos nas zonas de Arcos de Valdevez, de Ponte de Lima e de Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castelo.

De acordo com informações do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, a ação decorrer num processo de investigação no qual a GNR apurou que o detido se dedicava a furtar todo o tipo de artigos e equipamentos que contivessem metais não preciosos, principalmente ferro, inox e cobre, levando os mesmos dos locais dos furtos para uma garagem, onde procedia ao seu desmantelamento e separação dos componentes metálicos, para posteriormente os entregar em sucateiras.

Segundo o oficial de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, capitão João Viana, a investigação criminal culminou na realização de oito mandados de busca, dos quais quatro foram em residências, um em oficina e três em viaturas, tendo sido apreendidas três viaturas, em que as duas carrinhas eram utilizadas para o transporte do material furtado e o veículo ligeiro funcionava como “batedor”, no sentido de detetar alguma autoridade durante a deslocação.

A GNR apreendeu duas armas brancas, uma arma de ar comprimido, máquinas de construção civil e ferramentas, eletrodomésticos, material informático, duas bicicletas, uma televisão, fios elétricos e diversas ferramentas utilizadas em furtos.

O suspeito, com antecedentes criminais pela prática do mesmo tipo de crime, permanece detido nas instalações da GNR, sendo presente esta terça-feira no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Ministério Público do Porto.

Em resultado da operação foi ainda constituído arguido um outro individuo, um homem de 36 anos, suspeito de ter participado nos furtos e esta operação policial teve colaboração do Comando Distrital da Polícia de Segurança Pública de Braga.

Continuar a ler

Populares