Seguir o O MINHO

Futebol

Taça da Liga: “Braga valorizou uma competição que estava moribunda”

Final Four arranca a 21 de janeiro

em

Foto: DR / Arquivo

Braga prepara-se para viver intensamente a semana mais alta do futebol nacional com a Final Four Allianz CUP 2020. A derradeira etapa da prova que sagra o vencedor como Campeão de Inverno disputa-se de 21 a 25 de janeiro e promete envolver a cidade e os visitantes num ambiente único, fruto de um formato competitivo que promove os valores de celebração, paixão e agregação em torno do futebol.


Pelo terceiro ano consecutivo, Braga é o palco desta prova e a cidade marca um antes e um depois desta competição, que este ano junta SC Braga, Vitória SC, Sporting CP e FC Porto. Durante a apresentação da prova, que decorreu na quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, Ricardo Rio referiu que “é com muita expectativa e entusiasmo” que a cidade de Braga acolhe mais uma vez a final four da Taça da Liga.

“Mais do um conjunto de jogos de futebol, a final four é também marcada por várias iniciativas de promoção da cultura, do desporto e, sobretudo, de convívio de quem é adepto do futebol. Se há alguém que venceu esta final four foi a Liga de Clubes, a Cidade de Braga e particularmente ganharam todos os adeptos do futebol, porque a Taça da liga deixou de ser uma competição de restos para passar a ser uma prova onde se joga atá ao último pingo de suor”, referiu o presidente da Câmara de Braga, deixando uma palavra de gratidão à Liga Portugal e a Pedro Proença, presidente da instituição, pelo “voto de confiança que depositaram na cidade de Braga durante as três edições”.

Braga vai receber um conjunto de actividades em torno das duas meias-finais e da final, nomeadamente, uma animada FanZone, que será instalada no centro da cidade, cuja abertura está marcada para dia 18 de janeiro. A Corrida do Adepto, o Jogo das Lendas também são actividades de marca desta festa do futebol, a par de outras dinâmicas desportivas e culturais.

Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional lembrou que “Braga valorizou uma competição que estava moribunda e que agora é uma das grandes competições do futebol nacional e a Câmara de Braga fica registada como a primeira que acreditou verdadeiramente que este seria o modelo de competição que iria ter sucesso”.

Anúncio

Futebol

FC Porto vence Belenenses SAD e consolida liderança da I Liga

30.ª jornada

em

Foto: Arquivo

O FC Porto restabeleceu hoje a vantagem de seis pontos na liderança da I portuguesa de futebol sobre o perseguidor Benfica, ao vencer por 5-0 o Belenenses SAD, em jogo da 30.ª jornada da prova.

Os golos de Soares (31 minutos), Marega (58), Alex Telles (75, de grande penalidade), Fábio Vieira (82) e Luis Díaz (90+2) permitiram à equipa portuense conquistar o terceiro triunfo seguido na prova, em contraponto com os lisboetas, que não vencem há cinco partidas.

A quatro rondas do fim do campeonato e com 12 pontos em disputa para cada equipa, o FC Porto reforçou o comando, com 73 pontos, mais seis do que o campeão Benfica, segundo classificado, enquanto o Belenenses SAD manteve-se no 14.º lugar, com 31, a quatro da zona de despromoção.

Continuar a ler

Futebol

“Uma vitória do clube, da cidade, de toda a gente que nos apoia”

João Pedro Sousa

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Tondela-Famalicão (0-1), da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado hoje no Estádio João Cardoso, em Tondela:

João Pedro Sousa (treinador do Famalicão): “São muitos minutos com 10 jogadores, felizmente, o segredo está no treino, porque treinamos com muita frequência este tipo de situações que podem acontecer no jogo e estamos preparados para elas e, quando acontecem, estamos prontos para dar resposta.

Foi um golo muito bonito, felizmente já tivemos outros no passado e é uma vitória de toda a gente, uma vitória do clube, da cidade, de toda a gente que nos apoia, portanto, está toda a gente de parabéns e o Fábio [Martins] também pelo golo que fez.

Para nós foi extremamente importante esta vitória por uma razão muito simples: queríamos regressar ao nosso jogo, porque a última jornada deixou-nos muito tristes.

Era ponto de honra nós, hoje, aqui em Tondela, fazermos regressar a nossa forma de jogar e foi isso que aconteceu. Isso permitiu-nos subir um lugar na classificação e estamos a quatro jornadas do fim.

Estamos há muitas jornadas, muito tempo, no primeiro terço da tabela e estamos à frente de equipas como, por exemplo, o Rio Ave e o Vitória, que são duas equipas muito boas, muito competitivas, muito competentes e é um orgulho para nós e prova a excelência da época que estes jogadores estão a fazer e estão de parabéns.

Faltam quatro jogos e o nosso objetivo é exatamente o mesmo, é tentar ganhar os quatro jogos que restam. Se o nosso objetivo é ganhar os quatro jogos, obviamente que nos garante, no mínimo, o mesmo lugar. Não temos problema nenhum em admitir isso. Queremos ganhar os quatro jogos, queremos fazer 12 pontos, para terminar a época”.

Natxo González (treinador do Tondela): “Nós gostamos de criar ocasiões [de golo] contra 11, contra dez, embora contra dez seja mais fácil de reparar. (…) Vamos analisar. Foram cinco minutos de descontos quando, em outros campos foram oito a 10 minutos. Somos os mais parvos da I Liga. Veem-nos com cara de parvos.

Não termos feito pontos hoje parece-nos incrível, mas, uma vez mais, enquanto treinador, estou satisfeito. Não nos dá para ganhar e a diferença poderá ter sido que eles estão a jogar para a [qualificação para a Liga] Europa, com um grande golo de [Fábio] Martins, e a nós custa-nos muito fazer golo e por isso estamos como estamos.

Eles tiveram o talento e a sorte. (…) Faltou-nos fazer o golo. É muito difícil, mas demos tudo o que temos, fisicamente, em muitos momentos com um bom jogo, com muito jogo na área rival e é isso que temos de continuar a fazer, a diferença está na eficácia na área do adversário e é também por isso eles estão a lutar pela Europa e nós pela manutenção.

Vamos sofrer até ao último minuto do último jogo. Já temos isso claro há umas semanas, mas há que viver com isso, com tranquilidade e fazer o que fizemos no Belenenses, no Famalicão.

Cada um recebe o que merece e o prémio final será a manutenção e se não a merecermos, não teremos, mas tenho bem presente que, até ao último minuto, vamos sofrer”.

Continuar a ler

Futebol

Famalicão vence em Tondela e sobe ao quinto lugar da Liga

30.ª jornada

em

Foto: DR / Arquivo

Um golo solitário, marcado por Fábio Martins aos 55 minutos, colocou hoje o Famalicão na quinta posição da I Liga portuguesa de futebol, ao ‘carimbar’ o triunfo por 1-0 em Tondela, em jogo da 30.ª jornada da prova.

Depois de um ‘nulo’ ao intervalo, o remate certeiro do avançado para o fundo da baliza de Babacar Niasse, que se estreou na baliza do Tondela, desfez o ‘impasse’ e permitiu aos famalicenses desalojarem o Rio Ave do quinto posto.

A primeira parte do jogo revelou-se equilibrada, com duas equipas bem organizadas, a criarem linhas defensivas coesas e com as ofensivas a criarem um ou outro momento de maior tensão junto às duas balizas.

Um desses momentos aconteceu muito cedo, antes dos dois minutos, com Jonathan Toro a avançar sozinho e a provocar o primeiro canto a favor da sua equipa, após o qual Philipe Sampaio desviou a bola, que passar junto ao poste esquerdo da baliza de Vaná.

O Famalicão reagiu de imediato e provocou a primeira defesa a Babacar Niasse, que se estreou na baliza do Tondela, após 103 jogos consecutivos a ser guardada por Cláudio Ramos, que se lesionou depois do jogo com o Belenenses SAD.

A estreia do senegalês voltou a ganhar destaque aos 26 minutos, numa defesa a um remate lateral de Diogo Gonçalves e, novamente, aos 33 minutos, quando defendeu um livre marcado pelo avançado português.

Na segunda parte o Tondela entrou a criar dois momentos perigosos: Jonathan Toro (46 minutos) e Ronan (48), que seguiu isolado, mas em ambas ocasiões a bola foi desviada pela linha defensiva do Famalicão.

O Famalicão reagiu às investidas da equipa anfitriã e Fábio Martins, aos 55 minutos, rematou da lateral direita para o fundo da baliza de Babacar Niasse, inaugurando o marcador no Estádio João Cardoso.

O golo aumentou a confiança do Famalicão, mas, aos 71 minutos, ficou em inferioridade numérica, após o segundo cartão amarelos mostrado ao espanhol Toni Martinez.

A equipa beirã ainda tentou reagir e os últimos minutos de jogo, mais os cinco de compensação, foram praticamente jogados em cima da grande área do Famalicão, mas, apesar das investidas, os anfitriões não conseguiram concretizar, muito pela ação segura da linha defensiva dos visitantes.

O Famalicão, com esta vitória, subiu ao quinto lugar, com 48 pontos, enquanto o Tondela mantém-se com 30, na 15ª posição, em igualdade com o Vitória de Setúbal, 16.º e primeira equipa acima da zona de despromoção.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Tondela – Famalicão, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

0-1, Fábio Martins, 55 minutos.

Equipas:

– Tondela: Babacar Niasse, Fahd Moufi, Philipe Sampaio, Yohan Tavares, Filipe Ferreira (Xavier, 64), Jonathan Toro (Tomislav Strkalj, 79), João Pedro (João Reis, 87), Pepelu, Pité, Ronan e Richard Rodrigues (Pedro Augusto, 79).

(Suplentes: Diogo Silva, João Reis, Petkovic, Ricardo Alves, Xavier, Pedro Augusto, Arcanjo, Tomislav Strkalj e Ruben Fonseca).

Treinador: Natxo González.

– Famalicão: Vaná, Ivo Pinto (Patrick William, 64), Nehuen Perez, Riccieli, Coly (Alex Centelles, 64), Pedro Gonçalves (Anderson, 68), Gustavo Assunção, Uros Racic (Guga, 74), Diogo Gonçalves, Toni Martinez e Fábio Martins (Walterson, 81).

 (Suplentes: Defendi, Guga, Walterson, Ofori, Rúben Lameiras, João Neto, Alex Centelles, Anderson e Patrick William).

Treinador: João Pedro Sousa.

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Toni Martinez (24 e 71 minutos), Richard Rodrigues (30), Ronan (34), Coly (40), Fábio Martins (45), João Pedro (72) e para Walterson (86). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Toni Martinez (71).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido a pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares