Festival “Sons do Vez” cancelado

Covid-19

A Câmara de Arcos de Valdevez anunciou, esta quarta-feira, a suspensão de todas as atividades previstas para diversos espaços públicos, o que levou ao cancelamento do festival Sons do Vez, programado até dia 28 na Casa das Artes.

Segundo a organização do festival dedicado à música portuguesa, foram cancelados os concertos de sábado com os PAUS e Rackham, dos Nó Cego e Tarântula, no dia 21, e a atuação de Carminho, que encerraria no dia 28 do festival.

A 18.ª edição do Sons do Vez começou no dia 08 de fevereiro, na Casa das Artes, em Arcos de Valdevez, com atuação dos Dead Combo. Seguiram-se os espetáculos com os D’Alva, Pedro e os Lobos, Capitão Fausto e, no último sábado, com OMIRI e Maria João Fura.

Além da suspensão de “todas as atividades ou eventos previstos para a Casa das Artes, Centro de Exposições e outros espaços culturais, com exceção de atividades letivas”, a Câmara de Arcos de Valdevez suspendeu ainda devido ao surto de Covid-19 no país a utilização de equipamentos desportivos municipais, estando apenas autorizados os treinos e competições oficiais para as equipas e atletas federados, bem como as atividades curriculares.

Nos treinos e nas competições “não está autorizada a assistência de público”.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.200 mortos. Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Portugal regista 41 casos confirmados de infeção, segundo a DGS.

A DGS comunicou também que em Portugal se atingiu um total de 375 casos suspeitos desde o início da epidemia, 83 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

Segundo a DGS, há ainda 667 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 631 mortos e mais de 10.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do país foi alargada a toda a Itália.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do País, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

'Pico' de casos suspeitos de coronavírus a chegar ao Hospital de Braga

Próximo Artigo

Póvoa de Lanhoso cancela festas do concelho

Artigos Relacionados
x