Seguir o O MINHO

Região

Sirenes dos quartéis do Minho tocaram por mais um bombeiro morto em combate

Homenagem

em

Quartel dos Bombeiros Voluntários de Braga. Foto: BV Braga

As diferentes corporações de bombeiros do Minho tocaram a sirene do quartel pelas 16:00 horas desta terça-feira em homenagem ao bombeiro Diogo Dias, do corpo de bombeiros de Proença A Nova, falecido num acidente enquanto atuava no combate a um incêndio florestal em Oleiros.

Esta ação foi concertada a nível nacional, a pedido da Liga dos Bombeiros Portugueses, conforme documento a que O MINHO teve acesso.

Várias corporações deram conta do momento através das redes sociais, manifestando pesar por nova baixa, depois da morte do chefe José Augusto, dos bombeiros de Miranda do Corvo, que morreu queimado no combate a um fogo na serra da Lousã, e de Filipe André, bombeiro de Leiria, que morreu de ataque cardíaco enquanto fazia vigilância por eventuais reativações de um incêndio naquele concelho, no passado dia 20.

Diogo Dias, 21 anos, do Corpo de Bombeiros de Proença-a-Nova morreu no sábado, vítima de um acidente de viação durante o combate ao incêndio que deflagrou em Oleiros.

“Neste momento difícil, envio os meus sentidos pêsames à família, amigos e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova”, disse o ministro da Administração Interna num comunicado enviado às redações. “Manifesto ainda os meus votos de plena recuperação aos quatro bombeiros que ficaram feridos neste mesmo acidente”, acrescenta.

O presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, explica que os cinco bombeiros se encontravam no combate às chamas e a viatura em que seguiam, quando se deslocavam de um ponto para o outro, capotou.

“Durante uma manobra rebentou um pneu, que criou instabilidade no veículo e capotou”, referiu João Lobo, à agência Lusa.

Durante a tarde, segundo o responsável da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, registou-se um outro acidente com uma viatura dos Bombeiros Voluntários de Castelo Branco, que ardeu, em Oleiros, sem qualquer ferido a registar.

O presidente da Câmara Municipal de Oleiros, Fernando Jorge, tinha antes adiantado à Lusa tratar-se de um acidente “perto de Roda”, no concelho, de que teriam resultado ferimentos em cinco bombeiros, o que acabou por não se confirmar.

O incêndio deflagrou no concelho às 15:31, em Sardeiras de Baixo, Oleiros, e alastrou aos concelhos vizinhos.

 

Populares