Seguir o O MINHO

Valença

Seis homens detidos por posse ilegal de armas em Valença

em

Foto: Divulgação/GNR

A GNR deteve hoje, em Valença, seis homens por alegada posse ilegal de armas, no âmbito de uma investigação que “teve origem em disparos efetuados na passagem de ano e divulgados nas redes sociais”.

Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo revelou hoje que a investigação decorre há um mês e que os detidos, com idades entre os 19 e os 70 anos, “apareciam armados” em fotografias divulgadas nas redes sociais.

No decurso da operação hoje realizada, os militares da GNR realizaram “45 buscas, entre elas 13 domiciliárias, 24 em viaturas e oito em anexos, de que resultou a apreensão de quatro caçadeiras, calibre 12, um revólver, calibre 38, uma pistola, calibre 6.35 mm, uma espingarda de ar comprimido, 134 munições de vários calibres, três bastões, uma navalha e três telemóveis”.

Segundo a GNR os seis homens, dois deles com antecedentes criminais, um por furto e outro por tráfico de droga, foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

A operação hoje realizada mobilizou 104 militares de diferentes valências, nomeadamente do destacamento territorial de Valença, destacamento de intervenção de Viana do Castelo, militares da estrutura de investigação criminal de Viana do Castelo e Braga, e do Grupo de Intervenção de Ordem Pública, da Unidade de Intervenção.

Anúncio

Alto Minho

Centro de rastreio começa a funcionar hoje em Valença

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Valença

O centro de rastreios de covid-19 de Valença começou a funcionar hoje nos espaços envolventes à Antiga Alfândega.

Em nota de imprensa, a autarquia esclarece que o centro tem capacidade para realizar até 30 testes por dia e os procedimentos a serem seguidos.

Os testes serão apenas realizados mediante a apresentação da prescrição do médica do Serviço Nacional de Saúde (médico de família do Centro de Saúde local), sendo gratuito para o utente, ou através de requisição médica de instituição de saúde privada, que, nestes casos, terá custos para o utente, ou seja, não tem qualquer comparticipação do SNS.

Os doentes são agendados mediante a receção de um SMS com a hora para comparecerem no centro e deslocam-se seguindo as indicações dos técnicos de saúde. Os resultados do teste, após análise, são enviados diretamente ao doente, ao médico e às autoridades de saúde pública.

O centro de rastreios funciona às terças e quintas-feiras, das 9h às 13h e das 14h às 16h.

Trata-se de uma iniciativa da ULSAM – Unidade Local de Saúde do Alto Minho e da Câmara Municipal de Valença.
O presidente da Câmara de Valença, Manuel Rodrigues Lopes, considera que “este centro pretende dar uma resposta de proximidade a Valença e ao Vale do Minho na realização de testes diagnósticos, tão importantes nesta altura para estancar a proliferação desta pandemia”.

Continuar a ler

Caminha

Padre “motard” enche igrejas nas primeiras missas em Valença

Depois de 10 anos em Caminha

em

Foto: Facebook de Padre Ricardo

Após 10 anos em Caminha, Ricardo Esteves, conhecido como o “padre motard”, estreou-se este fim de semana nas freguesias de Valença que será responsável, e encheu os locais.

O padre celebrou a primeira missa em Boivão, quando até chegou a cometer uma pequena gafe ao trocar o nome de Valença por Caminha, sem incomodar em nada a assistência.

O padre Ricardo Esteves foi pároco nas freguesias de S. Martinho de Lanhelas, Sta. Eulália de Vilar de Mouros e S. Pedro de Seixas durante quatro anos, e apesar de uma petição com cerca de 1900 assinaturas a pedir a permanência, o reverendo foi transferido para as freguesias de Divino Salvador de Gandra, Sta Marinha de Taião, S. Félix de Sanfins, S. Tiago de Boivão e S. Cristóvão de Gondomil, no arciprestado de Valença.

O pároco, famoso por gostar de andar de mota, ir ao ginásio e sair à noite, mostrou-se ansioso por iniciar os novos projetos e disse que traz as antigas paróquias no coração.

Durante a missa de Boivão, o pároco garantiu que “não estou aqui para alterar nada, estou aqui para dar um pouco melhor de mim e para vos ajudar no que for necessário”.

O padre Ricardo Esteves foi substituído pelo padre Manuel Joaquim Rodrigues Pinto em Caminha.

Continuar a ler

Alto Minho

Feira dos Santos de Cerdal leva 400 feirantes a Valença: “Vendem de tudo”

A última grande feira romaria do calendário anual do Noroeste Peninsular

em

Foto: DR / Arquivo

A Feira dos Santos de Cerdal, em Valença, considerada a última grande feira romaria do calendário anual do Noroeste Peninsular, vai voltar a realizar-se nos dias 01 e 02 de novembro, informou hoje a Câmara local.

A feira secular de Valença, “que aparece documentada em 1758 como ponto de confluência de portugueses e galegos, atrai todos os anos “milhares de visitantes das duas regiões vizinhas”.

Cerca de 400 expositores “vendem de tudo, desde vestuário, louças, calçado, gado, produtos do campo, maquinarias agrícolas, sendo que a feira dispõe ainda das tradicionais tasquinhas, parques de diversões entre outras iniciativas.

No dia 01 de novembro realiza-se a feira dos Santos e no dia 02 a feira das Trocas, que como o nome indica permite trocar os produtos adquiridos na véspera que por alguma razão não serviram.

Manda a tradição que nas noites de 31 de outubro e 01 de novembro, a feira dos Santos seja o destino para provar os vinhos novos e saborear os petiscos locais. Nas tasquinhas animam-se as noites, ao som das concertinas e as cantigas de desgarrada.

Continuar a ler

Populares