Seguir o O MINHO

Braga

Restauro do edifício da Câmara de Braga recebe menção honrosa

Cerimónia de entrega decorreu no antigo Museu dos Coches, em Lisboa

em

Foto: Divulgação/CM Braga

O restauro do edifício da Câmara Municipal de Braga foi distinguido com uma menção honrosa na sétima edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana (PNRU), à qual concorreram 80 projectos nacionais distribuídos por 20 concelhos do país. A cerimónia de entrega decorreu no antigo Museu dos Coches, em Lisboa.


A intervenção nos Paços do Concelho incidiu no Salão Nobre e todo o património artístico, na antecâmara, na escadaria principal e na cobertura. O restauro visou um tratamento adequado e consciencioso, englobando todas as fases de intervenção necessárias e essenciais para assegurar a sua preservação. A operação realizada valorizou a vertente da conservação, incluindo o restauro e a reintegração volumétrica e cromática das zonas intervencionadas.

Foto: Divulgação/CM Braga

Foto: Divulgação/CM Braga

Foto: Divulgação/CM Braga

Foto: Divulgação/CM Braga

“Com o reconhecimento público da operação de conservação e restauro, o edifício dos Paços do Concelho assume-se como um bem cultural de elevada importância com enorme relevo a nível local e nacional”, diz a Câmara de Braga, em comunicado.

“Esta distinção vai impulsionar novas sinergias ligadas à cultura, ao turismo e à economia, contribuindo simultaneamente, para a difusão do imóvel e de boas práticas ao nível da intervenção sobre o património”, pode ler-se no texto.

Paralelamente, foram melhoradas as condições de visitação do edifício, reconhecido como um dos mais importantes exemplos da arquitectura civil barroca do centro histórico, enriquecendo ainda o percurso de visita a outros baluartes do barroco nacional, como o Palácio dos Biscainhos ou o Palácio do Raio.

Lançado em 2013, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana (PNRU) visa reconhecer, premiar e divulgar a excelência na renovação das cidades portuguesas, afirmando-se actualmente como a mais prestigiada distinção na área da reabilitação do edificado e requalificação dos territórios em Portugal. O PNRU é co-organizado pela Vida Imobiliária e pela Promevi, e conta com o apoio do Governo de Portugal.

Anúncio

Braga

Stand de Braga acusado de fraude com carros importados

Fraude fiscal

em

Foto: Ilustrativa (Arquivo)

O Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Braga, acusou a firma DIEAM Auto, Unipessoal, Lda, de Real, Braga, e dois gerentes, Paulo Ribeiro e Rui Filipe Dinis, da prática do crime de fraude fiscal qualificada.

Os veículos importados da Alemanha e da Holanda vinham com “fatura” ou indicação de que tinham sido comprados a um particular ou a uma entidade que não o verdadeiro vendedor. Fugindo, assim, ao fisco.

Acusação

A acusação diz que, a partir de março de 2013, os dois arguidos “puseram em prática um esquema ilegal de compra de viaturas em países da União Europeia, para venda em território nacional, camuflando a aplicação do regime geral do IVA, aplicável à situação em que foram efetivamente adquiridas, para o regime especial de tributação dos bens em segunda mão”.

O Ministério Público concluiu que, “para ocultarem as aquisições, os arguidos legalizaram os veículos em Portugal, junto da Alfandega, utilizando faturas, elaboradas por si ou por alguém a seu mando, supostamente emitidas por sujeitos passivos, registados em território alemão ou francês, ou particulares, que não os fornecedores da DIEAM Auto”.

Faziam-no “como se estes fossem os reais fornecedores ou transmitentes dos veículos, e ainda emitidos a favor de sujeitos passivos em Portugal, a maior parte, particulares”.

Vendas forjadas

As declarações de vendas forjadas, – salienta o magistrado – “quando não se referiam a supostas operações efetuadas entre particulares, continham a indicação de que o IVA havia sido liquidado na origem, ou a menção de que a venda foi realizada pelo regime da margem, e eram normalmente de valor superior ao valor efetivo da compra realizada pela DIAEM”.

A investigação conclui que, “não foi liquidado IVA ou qualquer outro imposto nas vendas realizadas para a DIEAM por parte dos sujeitos passivos dos outros estados membros da UE, nem lhes foi aplicado qualquer regime especial, nomeadamente o regime especial de tributação de bens em segunda mão”.

Assim entre 2011 e 2015, a importadora não entregou aos cofres do Estado, um total de 1,044 milhões de euros.

Continuar a ler

Braga

Bando de quatro deu ‘sova valente’ a jovem na zona dos bares da UMinho

Um agarrou a vítima pelas costas e os outros encheram-na de pancada

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Eram quatro. Deram uma sova valente a um jovem na zona dos bares da Universidade do Minho (UMinho), em Gualtar, Braga.

Um agarrou a vítima, o Bruno, pelas costas, imobilizando-o e os outros três encheram-no de socos e pontapés. E um dos agressores deu-lhe, ainda, uma pancada com uma garrafa de uísque na cabeça. Vão agora ser julgados no Tribunal Judicial de Braga pelo crime de ofensa à integridade física qualificada.

O caso ocorreu a 01 de novembro de 2016 naquela zona: um dos agressores, Carlos Pedro Esteves, hoje com 22 anos, abeirou-se do Bruno, que estava com um grupo de amigos, um deles de nome Eduardo, e acusou-o de lhe ter furtado a carteira.

Bruno negou a acusação e Carlos Esteves acalmou-se devido aos apelos dos presentes, acabando por abandonar o local.

Passados 20 minutos, Carlos Esteves regressou, acompanhado dos outros três arguidos, Miguel Augusto Ribeiro, conhecido como Buakan, hoje com 21 anos, Renan Ustilin, um imigrante brasileiro, de 24 anos, e Gabriel Prado, de alcunha o Biel, de 20 anos, também nascido no Brasil.

Vieram, ainda, três outros indivíduos que a polícia não conseguiu identificar. Aí, e de imediato, começaram a espancar o Bruno, a murro e pontapé, atingindo-o em todo o corpo.

O Renan – diz a acusação do Ministério Público – agarrou-o por trás e, assim, os outros continuarem a fazer dele um saco de pancada.

O amigo do Bruno, o Eduardo tentou socorrê-lo, mas levou na mesma moeda, murros na cara e pontapés no corpo.

Os agressores – acentua o magistrado – só terminaram de lhe dar porrada quando viram que o Bruno jorrava sangue pela cabeça. Aí fugiram.

Como consequência das agressões, Bruno ficou com dores, devido a traumatismos na face, tronco e mão direita.

Teve de ser suturado, com quatro pontos na cabeça, e também nos braços e na cara. Por isso, esteve dez dias de cama.

O julgamento conta com sete testemunhas.

Continuar a ler

Braga

TUB abre concurso para comprar 25 autocarros movidos a gás natural

Mobilidade

em

foto: DR / Arquivo

Foi hoje aberto o concurso público internacional para aquisição de 25 autocarros urbanos movidos a gás natural por parte dos Transportes Urbanos de Braga, anunciou a empresa municipal.

Numa nota publicada através das redes sociais, a administração dos TUB explica que o concurso está aberto a empresas de todo o mundo e decorre na plataforma ACINGOV.

Estes autocarros urbanos, movidos a gás natural comprimido, são de tipologia Low-Floor integral, com comprimento entre 11.500mm e os 12.500mm.

Em princípio, os novos autocarros não chegam antes de 2021.

Continuar a ler

Populares