“Queremos fechar contas e atingir o objetivo em Paços de Ferreira”

Declarações após o jogo Boavista-SC Braga (1-1), da 33.ª jornada da I Liga de futebol, disputado hoje no Porto:

– Artur Jorge (treinador do SC Braga):

“O golo sofrido já depois dos 90 minutos retirou-nos essa possibilidade de confirmar hoje o terceiro lugar. No entanto, valorizo a entrega e o empenho dos jogadores e a ambição que demonstrámos para vir cá ganhar. Não conseguimos, mas sabemos que temos o próximo jogo em casa frente ao Paços de Ferreira, que será determinante para possamos fechar estas contas e atingir o objetivo.

Não estou a pensar na final da Taça de Portugal, mas em analisar aquilo que ficou para trás e perceber o que poderíamos ter feito mais e o que não deveríamos ter permitido ao adversário. Na próxima semana, temos a oportunidade de pensar no Paços de Ferreira.

Vamos passo a passo, focando na valorização que cada encontro deve ter e procurando recuperar jogadores. O Sequeira sentiu-se indisposto no aquecimento deste jogo e ficou de fora. Vamos esperar para perceber. Temos uma série de atletas em recuperação [de lesões] e veremos se irão estar disponíveis para contarmos com eles no próximo jogo”.

– Petit (treinador do Boavista):

“Penso que [o resultado] se ajusta por aquilo que foi este encontro entre duas equipas boas e a praticarem bom futebol. Na primeira parte, houve várias aproximações [às duas áreas], mas sem ninguém ter situações flagrantes de golo.

A segunda parte foi mais emotiva. A partir dos 53/54 minutos, o jogo começou a ficar um pouco partido e poderia ter dado para os dois lados. Às vezes, gostamos de partir o jogo, mas o último passe não entrou nesse momento, algo que nos poderia ter ajudado a criar ocasiões e até a deixar jogadores nossos na cara do guarda-redes [do Braga, Matheus].

A equipa ficou mais compacta, mas o Sporting de Braga chegou ao 0-1 numa infelicidade nossa. Nessa jogada, a bola parece que sai [do terreno de jogo], o Bruno [Onyemaechi] abrandou e o golo surge numa infelicidade do Reggie [Cannon]. Continuámos, sabendo que o adversário possui uma equipa de qualidade e gostar de manter a posse de bola.

Arriscámos tudo, metemos gente fresca e lançámos perto do fim dois meninos, o Martim [Tavares] e o [Tiago] Machado, que ainda é júnior. Chegámos à igualdade, fruto também dessa coragem que tivemos em meter miúdos e em terminar com muita gente na frente.

[último jogo no Bessa de Rafael Bracali] Acabei de lhe dizer que foi um prazer trabalhar com ele. Ele é um grande profissional e um grande homem e sei que vai ter as maiores felicidades nas novas funções que terá no Boavista. Foi uma homenagem bonita e justa por aquilo que fez pelo clube. Não são momentos fáceis, mas estamos cá para o ajudar”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Cavaco acusa Governo de ser "especialista na mentira, propaganda e truques"

Próximo Artigo

Chego Petr Trnka confiante em ir ao pódio na Rampa da Falperra

Artigos Relacionados
x