Seguir o O MINHO

Braga

Quem pediu inquérito sobre autárquicas no concelho de Braga? PS diz que foi o PSD, este nega

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: Divulgação / CM Braga

Há um segundo inquérito ou estudo de opinião a ser feito no concelho de Braga, pela empresa de sondagens Domp, mas ninguém assume a autoria. O PS diz que é do PSD e este assegura que não precisa de sondagens.

Em meios socialistas corre que foi o líder da secção local e vereador Artur Feio e a estrutura concelhia quem encomendou a sondagem. Esta serviria para contrariar a que foi feita pela Intercampus, a pedido da Direção Nacional do PS, e que deu Hugo Pires como o mais conhecido e o preferido dos bracarenses, tendo Artur Feio ficado em terceiro.

O MINHO foi contactado por três pessoas a quem a DOMPP (Desenvolvimento Organizacional Marketing e Publicidade SA) ligou para a sondagem, sabendo-se que as questões passam pelos nomes de Artur Feio, Hugo Pires, Palmira Maciel e Liliana Pereira.

O questionário aos bracarenses inclui, ainda, os nomes de Ricardo Rio, presidente da Câmara, de João Granja, líder concelhio e da bancada do PSD na Assembleia Municipal e Altino Bessa, do CDS.

Engloba, ainda, os nomes dos militantes comunistas Carlos Almeida e Bárbara Barros. É perguntado ao eleitor o que pensa da atuação dos nomes indicados.

Feio nega autoria

Contactado por O MINHO, Artur Feio negou: “já me falaram nisso! não fui eu nem a Secção concelhia. Deve ter sido o PSD”, afirma.

O dirigente socialista diz que o candidato deve ser encontrado “por consenso”, adiantando que vai haver uma reunião com os órgãos nacionais, para que as coisas se decidam. Apesar da postura de busca de consensos, Artur Feio vai dizendo que, “não faz sentido que o PS apresente um candidato em Braga que não tem o apoio concelhio, nem tão pouco, o das bases do partido”.

Por seu turno, Hugo Pires disse a O MINHO que a sondagem deve ser do PSD, escusando-se a comentar a alegada “falta de apoio das bases”. Hugo Pires, que é deputado na Assembleia da República nega ter o propósito de se anunciar publicamente como cabeça de lista, mas já admitiu que está disponível para isso. E nada sabe de uma reunião com a Direção Nacional sobre o tema.

O processo de escolha do candidato pode, ainda, dar alguma polémica, tendo a Distrital, liderada por Joaquim Barreto uma palavra a dizer. Barreto preferia a também deputada e ex-vereadora na Câmara, Palmira Maciel.

Já o ex-presidente do Município, Mesquita Machado, outrora o homem forte do partido no concelho e no distrito, manifestou preferência por Artur Feio.

PSD desmente

O MINHO contactou João Granja, o qual disse saber da feitura da sondagem: “não somos nós a promover. O PSD tem candidato, o presidente do Município, e está unido em torno dele”.

Granja sublinha que a inclusão do seu próprio nome no estudo da DOMP, “é uma manobra de diversão”, já ele mesmo não tem qualquer função executiva no Município, sendo apenas deputado municipal.

Recorde-se que, e conforme então noticiamos, um recente inquérito feito pela direção nacional do PS sobre a preferência dos bracarenses como candidato à Câmara nas próximas eleições autárquicas indica em primeiro lugar o nome do atual deputado no Parlamento e ex-vereador, Hugo Pires.

O inquérito envolveu ainda o nome de Artur Feio (atual vereador e presidente da Secção Concelhia) que ficou em terceiro, atrás da também deputada e ex-vereadora Palmira Maciel. Em quarto lugar ficou a atual vereadora Liliana Pereira.

O inquérito, a que se não pode chamar sondagem dado que não tem essas caraterísticas e não foi registado na Comissão Nacional de Eleições, começa por indicar que, 80 por cento dos 601 inquiridos, não tem preferência por nenhum daqueles quatro nomes. Os restantes 20 por cento dos que foram contactados telefonicamente, indicam que preferem Hugo Pires (10, 3 por cento), seguido de Palmira Maciel (7,8), Artur Feio (2,7) e Liliana Pereira (0,7).

No que toca à «notoriedade» Hugo Pires, também ganha, com 35,3 %, seguido de Palmira com 33,3, de Feio com 22,6 e de Liliana Pereira, com 10,8.

Outra das conclusões tiradas da opinião dos inquiridos é a de que a Coligação Juntos por Braga venceria as eleições com 52,9 %, seguido do PS (27,7), da CDU (9,7), do BE ( 5,2) e de outros partidos com 4,6.

Populares