Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Quadrilha que roubava catalisadores apanhada em flagrante em Viana do Castelo

GNR investigava os suspeitos há dois meses

em

Foto: GNR

Quatro homens, entre os 43 e os 53 anos, foram detidos, esta segunda-feira, em flagrante delito, a furtar um catalisador de um automóvel, em Vila Nova de Anha, Viana do Castelo. Já eram investigados à cerca de dois meses.

Em comunicado, o Comando Territorial de Viana do Castelo, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Viana do Castelo, deteve em flagrante delito os quatro suspeitos a sequência de uma investigação que decorria há cerca de dois meses.

“Os militares da Guarda encetaram diligências policiais no sentido de identificar e localizar os suspeitos, tendo estes sido surpreendidos quando estavam a furtar o catalisador de uma viatura estacionada na via pública em Vila Nova de Anha, motivo pelo qual foram detidos em flagrante”, refere a GNR.

No decorrer da ação e após a abordagem dos suspeitos, foram apreendidos dois catalisadores, uma serra a bateria, um macaco hidráulico, várias lâminas da serra, luvas, um alicate e um veículo.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e os factos comunicados ao Tribunal Judicial de Viana do Castelo.

No comunicado, a GNR salienta que “tem investido os seus recursos quer na prevenção quer na fiscalização por forma a monitorizar este fenómeno criminal referente ao furto de catalisadores e posterior venda, sendo que é fundamental que as pessoas continuem a denunciar este tipo de crime, por forma a empenhar os recursos disponíveis nos locais onde há maior incidência deste tipo de crime”.

A fim de prevenir este tipo de crimes, a Guarda Nacional Republicana aconselha a evitar estacionamentos em locais ermos ou com má iluminação, anotar as características dos possíveis suspeitos.

“Caso se depare com uma situação de furto de catalisadores ou de peças de veículos, deverá contactar as autoridades o mais rapidamente possível, devendo, até à chegada destas, recolher o número máximo de elementos de informação, incluindo possíveis testemunhas e preservar eventuais vestígios, se for o caso”, conclui o comunicado.

EM FOCO

Populares