Seguir o O MINHO

País

PSD acusa Governo PS de pôr em causa“existência futura do SNS” e defende resiliência dos profissionais

Política

em

Foto: DR / Arquivo

O PSD acusou hoje o Governo do PS de colocar em causa a “existência futura” do Serviço Nacional de Saúde e a ministra de ter “ofendido” os profissionais de saúde ao falar sobre a sua resiliência.

Na abertura do debate sobre saúde requerida pelo PSD, na Comissão Permanente do parlamento, o vice-presidente da bancada social-democrata Ricardo Baptista Leite afirmou que, no próximo dia 30 de janeiro, data das legislativas, “o PSD assume-se como a única alternativa reformista capaz de recuperar o Serviço Nacional de Saúde, com rigor e sem facilitismos”.

O deputado e médico acusou Marta Temido de “navegar à vista” e apontou problemas como as ruturas nos serviços de urgência, os portugueses sem médico de família ou o agravamento das listas de espera.

“É este o vosso legado. Os seis anos de governação socialista colocaram em causa a existência futura do Serviço Nacional de Saúde”, acusou.

Sobre as recentes declarações de Marta Temido, Baptista Leite questionou a ministra sobre o que “considera que falta aos profissionais do SNS”.

“Considera pouco resilientes aqueles que no início da pandemia arriscaram a sua segurança e a saúde dos seus entes queridos, para tratar os doentes covid-19 quando pouco ou nada se sabia sobre o vírus? Ou considera pouco resilientes aqueles que fazem milhões de horas extraordinárias, deixando muitas vezes as suas famílias para trás, de modo a manter os serviços de saúde a funcionar?”, disse.

Para Baptista Leite, “resiliência é os profissionais continuarem a trabalhar pelos doentes e a lutar pelo SNS, apesar da governação” socialista.

EM FOCO

Populares