Connect with us

Procissão ao mar d’Agonia recria passagem da Imagem de Fátima em Viana

Alto Minho

Procissão ao mar d’Agonia recria passagem da Imagem de Fátima em Viana

A procissão ao mar, integrada na Romaria d’Agonia, vai realizar-se dia 25 para assinalar a passagem da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima por Viana do Castelo, tal como aconteceu em 1962.

“A ideia de levar a imagem de Fátima em procissão ao mar partiu dos pescadores. Foram eles que transmitiram esse desejo ao pároco de São Domingos, na ribeira. Querem prestar-lhe homenagem tal como o fazem com Nossa Senhora da Agonia, durante as festas da cidade”, afirmou hoje à Lusa o bispo da Diocese de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira.

O bispo adiantou que este será um dos pontos altos da passagem da primeira imagem peregrina de Fátima, por Viana do Castelo, entre os dias 14 e 28 deste mês.

“A Imagem de Fátima chega à cidade no dia 14 às 21:00 e a partir daí vai percorrer todos os arciprestados da Diocese. Regressa a Viana no dia 24 onde permanecerá até dia 28”, explicou.

O pároco de São Domingos, Vasco Gonçalves, sublinhou a “forte mobilização” que o evento está a causar junto dos pescadores, e dos moradores nas principais artérias da ribeira.

“Algumas das artérias da ribeira vão ser enfeitadas com tapetes de sal e flores, tal como acontece no dia de Nossa Senhora da Agonia”, explicou, adiantando tratar-se de “um momento muito especial” por representar a “evocação” da procissão que deu origem “à tradição” de levar a imagem de Nossa Senhora da Agonia ao mar e ao rio.

 

“Em 1962 a procissão ao mar com a imagem de Fátima organizada pelo pároco de então, Monsenhor Daniel Machado. A partir daí nasceu a tradição da procissão ao mar em honra de Nossa Senhora da Agonia, padroeira dos homens do mar”, explicou.

O pároco Vasco Gonçalves adiantou que no barco que transportará a imagem de Fátima seguirá também a imagem do beato Frei Bartolomeu dos Mártires, por estarem a decorrer as comemorações dos 500 anos do seu nascimento.

O sacerdote católico adiantou que com o apoio da Câmara Municipal, e da União de Freguesias de Viana do Castelo, vão ser colocadas na ribeira cinco telas “que reproduzem fotografias tiradas em 1962”, para “evocar” a primeira passagem da imagem de Fátima pela cidade, que, nessa altura, pertencia à arquidiocese de Braga.

“Essa procissão foi organizada pelo pároco de São Domingos, Monsenhor Daniel Machado. Foi assim que nasceu a tradição da procissão ao mar, durante as festas em honra de Nossa Senhora da Agonia, padroeira dos homens do mar”, explicou.

Aquela procissão é um dos números mais emblemáticos da Romaria d’Agonia que se realiza, sempre a 20 de agosto, desde 1968. Já o culto em Viana do Castelo à padroeira dos pescadores tem a sua primeira referência escrita em 1744.

A diocese de Viana do Castelo foi constituída em 1977. É a mais jovem do país, com 38 anos de existência, e integra 291 paróquias espalhadas pelos dez concelhos do Alto Minho.

Aquela diocese é a terceira do país a receber a imagem de Fátima, que chega à cidade no dia 14 às 21:00. A partir do dia seguinte percorrerá todos os arciprestados da diocese, e regressará a Viana do Castelo no dia 24, onde permanecerá até dia 28.

Mais em Alto Minho

Bitnami