Seguir o O MINHO

Braga

Queimam ninho de vespa asiática e provocam incêndio em Póvoa de Lanhoso

Família teve de fugir de um carro invadido por enxame

em

Foto: Ilustrativa / DR

Uma ação por parte de apicultores para incinerar um vespeiro de vespa velutina, vulgo asiática, em Póvoa de Lanhoso, esta segunda-feira à noite, terminou com um incêndio numa árvore e com uma família a ser alvo de uma invasão na própria viatura por parte deste inseto.

António Veloso, comandante dos Bombeiros da Póvoa de Lanhoso, disse a O MINHO que a corporação foi alertada para uma situação de incêndio numa árvore, na sequência de uma tentativa de destruição de um ninho de vespas asiáticas que não correu da melhor forma.

O comandante explica que, no mesmo local, se encontrava uma família cuja viatura tinha sido invadida por várias vespas que fugiam do vespeiro tomado pelas chamas.

“Não houve qualquer registo de feridos nem provocados pelo incêndio nem pelas vespas”, assegurou o comandante.

A GNR da Póvoa de Lanhoso foi chamada ao local e aguardou, com a família, que as vespas saíssem da viatura.

Posteriormente, a autoridade registou a ocorrência.

Anúncio

Braga

Mulher que caiu em cascata no Gerês teve de ser operada de urgência

Acidente

em

Foto: Bombeiros Terras de Bouro

A mulher de 30 anos que sofreu uma aparatosa queda de 10 metros na terça-feira nas cascatas das Barjas, no Gerês, teve de ser operada de urgência no Hospital de Braga, acabando por ser considerada um “ferido grave”, após análise hospitalar.

Ao que apurou O MINHO, a mulher partiu coluna, fémur e a bacia. Foi alvo de intervenção cirúrgica mal chegou aos serviços de urgência, encontrando-se agora internada naquela unidade hospitalar.

Recorde-se que a primeira avaliação feita no terreno dava conta de ferimentos ligeiros, versão entretanto contrariada após avaliação de imagiologia hospitalar.

A vítima foi assistida no local, ontem, cerca das 13:30, depois de uma queda na cascata, onde se encontrava com um grupo em lazer. Foi transportada a partir do Gerês por um helicóptero do INEM para Braga.

Continuar a ler

Braga

Processo de tráfico de droga com 16 arguidos julgado em gimnodesportivo em Braga

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um julgamento de tráfico de droga com 16 arguidos vai decorrer, a partir de 03 de junho, no pavilhão gimnodesportivo de Maximinos, em Braga, pelo facto de o tribunal local não dispor das condições necessárias para o distanciamento social.

Sete dos arguidos estão em prisão preventiva desde finais de maio de 2019.

Estão acusados de, isolada e/ou conjuntamente, se dedicarem à aquisição e venda de canábis, heroína, cocaína e MDMA, mediante contrapartida monetária ou outra, para consumo direto ou revenda.

O tráfico ocorreria a partir das habitações dos arguidos e em diversos locais dos concelhos de Amares, Braga, Vila Verde, Póvoa de Lanhoso, Terras do Bouro, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Vila Nova de Famalicão e Porto.

A esmagadora maioria tinha residência em Amares e Braga, havendo também um de Oeiras, outro de Vila do Conde e outro do Porto.

A Escola Secundária de Amares seria um dos locais do tráfico, sendo ainda referenciados, no mesmo concelho, vários outros pontos, como um estabelecimento comercial, um ginásio e um café.

Nove dos arguidos foram detidos, em finais de maio de 2019, pela GNR, após uma investigação que decorria há 14 meses.

As detenções ocorreram em Braga, Amares, Porto e Vila do Conde, no cumprimento de 19 mandados de busca.

A operação resultou na apreensão de 2.654 doses de haxixe e 100 de cocaína, além de 4.647 euros.

Foram ainda apreendidos 13 telemóveis, cinco veículos, seis munições, quatro ‘tablets’ e quatro computadores.

O Ministério Público arrolou um total de 161 testemunhas, entre militares da GNR e consumidores que terão comprado droga aos arguidos.

Todos os arguidos respondem por tráfico de substâncias estupefacientes, havendo um que está também acusado de um crime de detenção de arma proibida e outro de três crimes de condução sem habilitação legal.

Continuar a ler

Braga

Espetáculo para crianças no Parque da Ponte em Braga

Teatro infantil

em

Foto: Divulgação

A Câmara de Braga promove no domingo, no anfiteatro do Parque da Ponte, um espetáculo de teatro cómico, com restrição do número de espetadores e com distanciamento social assegurado, anunciou hoje o município.

Haverá duas sessões, uma às 10:00 e outra às 18:00, sendo que cada uma delas não poderá contar com mais de 50 espetadores.

Os lugares sentados no anfiteatro serão distanciados entre famílias.

O espetáculo, denominado “A Comédia Muda – A Ilusão das Cores”, pretende assinalar o Dia Mundial da Criança, que se comemora na segunda-feira.

Continuar a ler

Populares