Polémica com bilhetes adia final entre ABC e Benfica

O jogo decisivo da final do ‘play-off’ da Liga de andebol entre o ABC e o Benfica, agendando para esta quarta-feira em Braga, foi adiado para sábado pela federação devido a uma questão com os bilhetes disponibilizados pelos bracarenses.

De acordo com o comunicado da Federação de Andebol de Portugal (FAP), o clube bracarense não disponibilizou ao Benfica os 15% de bilhetes que este tinha requisitado e que segundo os regulamentos tinha direito, tendo a federação explicado que, quando contactado, o ABC justificou que os ingressos já estavam esgotados.

Ainda segundo a FAP, foram tentados diversos contactos para que a situação fosse resolvida, sem sucesso, pelo que a Federação decidiu adiar a partida para sábado, mantendo o pavilhão Flávio Sá Leite como palco da partida, desde que os bracarenses enviem até quinta-feira, dia 02 de junho, os ingressos ao Benfica.

Caso o ABC mantenha a posição de não enviar os 15% da lotação do recinto aos ‘encarnados’, a FAP decidiu que, nesse caso, o jogo será disputado igualmente no sábado, pelas 21h00, no pavilhão das Travessas, em São João da Madeira, “numa organização integral da Federação, disponibilizando-se 85% dos bilhetes ao ABC de Braga e 15% ao Benfica”.

Em comunicado, enviado para o jornal O Minho esta quarta-feira, o ABC de Braga justificou a não cedência dos 15% de bilhetes ao Benfica pelo facto de a equipa adversária não ter realizado o pedido dos referidos bilhetes até cinco dias antes da data de realização do jogo, como está estipulado.

“O SL Benfica solicitou os bilhetes a que tinha direito com apenas dois dias de antecedência da realização do decisivo jogo de atribuição do título de Campeão Nacional de Andebol e em claro incumprimento com a norma regulamentar supra mencionada”, afirmou o ABC de Braga, acrescentando que, assim, o “ABC de Braga tem o direito de comercializar os bilhetes da forma que bem entender”.

Para a equipa minhota, a opção da Federação em alterar o dia do jogo é uma “decisão unilateral, sem qualquer sustentação regulamentar ou jurídica que fere de morte o princípio da igualdade entre os clubes na competição”.

Esta situação “constitui uma gritante ilegalidade, suscetível de apuramento de responsabilidade civil (entre outras) à Direção da Federação junto das instâncias judiciais”, acrescentou o ABC de Braga, que deixou, também, um pedido de apoio a todos os adeptos neste jogo da Final, “independentemente do dia, hora, local, ou adversário que tenham de enfrentar”.

Notícia atualizada às 11h50.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Desporto. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Famalicão renova com Chico, Feliz e Mendes

Próximo Artigo

Caminhada "Cávado, o rio que nos une" mobilizou 300 participantes

Artigos Relacionados
x