Seguir o O MINHO

Motores

Paulo Gonçalves “satisfeito” com o último teste antes do Dakar

Para além do motard de Esposende, outros portugueses participaram no Rali de Marrocos, como foi o caso do mediático treinador de futebol André Villas Boas.

em

O português Paulo Gonçalves (Honda) terminou hoje a participação no rali de Marrocos na quinta posição da geral das motas, naquela que foi a última prova antes da edição 2019 do Dakar.

O piloto de Esposende concluiu a derradeira etapa da prova, com 198 quilómetros desenhados entre Erfoud e Fès, a 2.00 minutos do vencedor, o norte-americano Ricky Brabec (Honda).

Com este resultado, Gonçalves foi, também, o quinto da classificação final, a 49.14 minutos do primeiro, o australiano Toby Price (KTM), que assim se sagrou campeão mundial de todo-o-terreno, com 91 pontos.

Já o português da Honda, concluiu o Mundial na quarta posição, a 21 pontos de Price.

“A última etapa foi boa para mim. Foi uma boa forma de terminar o rali e finalizar a temporada antes do Dakar. Estou muito satisfeito, até porque já não terminava esta prova há três anos. Estamos no bom caminho. Ainda temos três meses de preparação pela frente. Estamos motivados para chegar ao Dakar na melhor forma possível”, disse à agência Lusa Paulo Gonçalves.

O outro português em prova, Mário Patrão (KTM), cruzou a meta no 12.º lugar da especial, sendo 11.º da geral, a 2:20.34 horas do vencedor.

Nos SSV, a última etapa foi para outro português, Miguel Jordão, que, navegado pelo brasileiro Lourival Roldan (CanAm), bateu toda a concorrência, gastando 3:04.44 horas para cumprir os dois setores seletivos, de 128 e 70 quilómetros, deixando o segundo, o também português Mário Ferreira (CanAm), a 4.40 minutos.

André Villas Boas, que faz dupla com Gonçalo Magalhães, num CanAm, foi o sexto, a 12.21 minutos. Luís Portela de Morais/David Megre foram oitavos e Filipe Ramos/Francisco Esperto ficaram no 11.º posto.

Na geral, Luís Portela de Morais subiu ao degrau mais baixo de um pódio, dominado pelo russo Sergei Kariakin (CanAm), terminando a 1:25.52 horas do primeiro.

“Não houve um dia em que não tivéssemos problemas. Hoje, o traçado era muito pedregoso. Na ligação entre as especiais, entrou no modo segurança e conseguimos trazê-lo assim até ao fim. Melhor estreia era impossível”, comentou o também jogador de râguebi.

André Villas Boas foi sexto, a 8:54.36 horas, seguido de Filipe Ramos, a 15:26.03 horas.

Miguel Jordão foi o 10.º, a 73:07.18 horas, fruto de algumas penalizações. Mário Ferreira foi o 12.º, já com quase 100 horas de atraso (98:31.34 horas).

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Motores

Rali de Portugal de 2019 confirmado entre 30 de maio e 02 de junho

em

Foto: Divulgação / WRC

A edição de 2019 do Rali de Portugal foi hoje confirmada entre 30 de maio e 02 de junho, uma semana mais tarde do que em anos anteriores, face à entrada do Chile no Mundial.

O calendário foi ratificado na reunião do Conselho Mundial da Federação Internacional do Automóvel, que decorre durante a Assembleia Geral anual daquela entidade, na cidade russa de São Petersburgo.

A prova portuguesa será a sétima de 14 rondas do Mundial de Ralis do próximo ano, que terá mais uma prova do que nos últimos anos. O rali do Chile disputa-se de 09 a 12 de maio, duas semanas depois da prova argentina, fazendo avançar a jornada do Automóvel Clube de Portugal uma semana.

O Conselho Mundial da FIA aprovou ainda os restantes calendários mundiais. A Fórmula 1 terá 21 provas, como este ano, mas termina uma semana mais tarde, em 01 de dezembro, em Abu Dhabi.

Ao todo, Portugal tem 10 provas pontuáveis para eventos internacionais já confirmadas. Para além do Rali de Portugal, a Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR) regressa ao norte do país, com Vila Real a acolher Tiago Monteiro e companhia em 07 de julho.

O Rali dos Açores, de 21 a 23 de março, abre o Campeonato Europeu de Ralis, sendo a primeira de oito provas.

Já na Taça Ibérica de Ralis, o Serras de Fafe, o Vinho Madeira e o Casinos do Algarve são os três ralis pontuáveis.

No todo-o-terreno, a Baja de Portalegre encerra a Taça do Mundo FIA de Bajas, de 24 a 26 de outubro.

No campeonato FIA Elétrico e de Novas Energias, Oeiras volta a acolher o Eco Rally, quarta de 13 provas previstas.

A Rampa Internacional da Falperra, em Braga, de 10 a 12 de maio, é a terceira ronda do Campeonato da Europa de Montanha.

O Estoril acolhe a derradeira prova do Troféu Lurani de Fórmula Junior, nos dias 12 e 13 de outubro.

Foi ainda confirmada a saída de Montalegre do calendário mundial de ralicrosse, para a entrada de Abu Dhabi. Nesta modalidade, também os Estados Unidos saíram.

No entanto, o circuito transmontano deverá acolher uma outra prova internacional, de uma nova competição europeia, a confirmar nos próximos dias.

Continuar a ler

Motores

DIRETO: Mariano Pires no Mundial de karting

Desde o Circuito Internacional Paladino, no Brasil.
Horários: 2ª manga – 15:28, em Portugal (12:28 locais) / 3ª manga – 18:51, em Portugal (15:51 locais).

em

O piloto limiano Mariano Pires (#466) corre esta quinta-feira as segunda e terceira mangas de qualificação no Mundial Rotax de karting, no Circuito Internacional Paladino, no nordeste do Brasil, depois de, na quarta-feira, ter terminado os treinos cronometrados na nona posição, entre os 72 pilotos da categoria DD2, na qual se sagrou campeão nacional em Espanha – e que lhe valeu o passaporte, pelo quinto ano consecutivo, para as Rotax Max Challenge Grande Finals.

Foto: Facebook de Mariano Pires

Na primeira das três mangas de qualificação, a jovem promessa de Ponte de Lima terminou em 13.º.

MAIS: Conheça melhor Mariano Pires

“Arranquei num bom 5º lugar da grelha, quando estava em 4º na primeira curva levei um toque que me fez cair até ao 26º posto, recuperando assim em 9 voltas para o 13º lugar. Dadas as circunstâncias acabou por não ser um mau resultado…”, escreveu na sua página oficial no Facebook.

As finais mundiais Rotax juntam 360 pilotos, oriundos de 60 países, distribuídos por seis categorias. Mariano Pires corre na categoria DD2.

Continuar a ler

Motores

Mais de 50 na Moto Trial na Falperra

Cidade Europeia do Desporto.

em

Foto: DR

O Clube Automóvel do Minho (CAM) organiza este domingo a 4ª prova do Campeonato Nacional de Trial, juntamente com a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP), na zona da Falperra, um evento que é inserido no programa de Braga 2018 – Cidade Europeia do Desporto, que tem já assegurada a participação de mais de meia centena de atletas.

Num ano em que o CAM comemora o seu 50º aniversário e se demonstra eclético na organização e promoção de eventos desportivos que preenchem um completo calendário, aceitou o desafio da FMP e traz a Braga, mais propriamente à Santa Marta das Cortiças, na zona envolvente da Falperra, um evento de Moto Trial, modalidade que desde os anos 90 não constava no calendário desportivo deste clube.

Serão mais de cinco dezenas de participantes que estão distribuídos por sete categorias: Elite, Consagrados, Promoção, Iniciados, Infantis, Senhoras e Hobby. Percorrerão um trajeto de dois quilómetros, no Monte de Santa Marta das Cortiças, da freguesia de Esporões, em Braga, estando o início desta prova marcado para este domingo, a partir das 12:30, com uma duração de cerca quatro horas, sendo a entrada livre.

Continuar a ler

Populares