Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Mulher encontrada em estado de decomposição em casa em Viana

Óbito

em

Foto: DR

O corpo de uma mulher, com cerca de 80 anos, foi encontrado ao início da tarde deste domingo numa habitação no centro histórico de Viana do Castelo, em estado de decomposição.


Ao que apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros, a vítima estaria “há vários dias” morta em casa sem que ninguém desse por ela.

Uma vizinha, que estranhou já não a ver desde o início da semana, alertou os serviços de emergência por considerar que algo de estranho se passava.

Uma ambulância de socorro dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo deslocou-se ao local para dar assistência à vítima, mas já nada havia a fazer, pois apresentava já vários sinais de decomposição cadavérica.

Para remover o cadáver, foi necessária a utilização, por parte dos bombeiros, de equipamento de respiração adequada a incêndios, face ao intenso odor a cadáver que se fazia sentir dentro de casa.

O MINHO sabe que alguns familiares acorreram ao local, acompanhados por agentes da PSP daquela cidade.

Vizinhos indicaram que a mulher vivia sozinha naquela habitação.

A falecida foi transportada para o gabinete médico-legal de Viana do Castelo.

Anúncio

Viana do Castelo

Filme de realizadora com raízes em Viana candidato a nomeação para prémios Césares

Cinema

em

Foto: DR

O filme “Invisível Herói”, da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, é candidato a uma nomeação para os prémios Césares de 2021, anunciou a Academia Francesa de Cinema.

“Invisível Herói” está entre os 24 filmes pré-selecionados para o César de Melhor Curta-Metragem, segundo a lista de obras escolhidas por um comité da academia.

Desta pré-seleção sairão os cinco filmes nomeados naquela categoria, para a 46.ª edição dos Césares.

“Invisível Herói”, que aparenta um registo documental, mas é ficção, é protagonizado por Duarte, um homem de 50 anos, cego, que procura um amigo, Leandro, para quem compôs uma canção.

Quando o filme passou em 2019 na Semana da Crítica em Cannes, Cristèle Alves Meira contou à agência Lusa que fez esta curta-metragem por causa de Duarte Pina, um ator não profissional que conhecera quando fazia um ‘casting’ para a primeira longa-metragem de ficção.

“Queria fazer um documentário-retrato sobre ele, mas ele detesta biografias e sugeriu que introduzíssemos uma ficção. […] Estivemos a falar quase duas ou três horas, é muito curioso, gosta de teatro, de cinema, de artes, tem uma ligação intelectual muito forte”, recordou a realizadora.

A realizadora decidiu fazer uma ficção a meio caminho entre “um mundo imaginário e um mundo interior”, ancorada em coisas reais da vida de Duarte Pina, como a incapacidade visual, uma certa fragilidade física, mas também um sentido de humor e jovialidade particulares.

“Invisível Herói” teve estreia mundial em 2019 no festival IndieLisboa, e já soma vários prémios internacionais, entre os quais o de melhor filme europeu este ano no Festival de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, em França, e o de melhor curta, no passado fim de semana, no Festival Internacional de Cinema de Liubliana.

Nascida em 1983 em Montreuil, Cristèle Alves Meira vive em Paris e tem raízes portuguesas entre Viana do Castelo e Trás-os-Montes, região à qual regressa várias vezes por ano para produzir azeite.

É lá que também pretende fazer a longa-metragem “Bruxa”, embora a produção tenha sido afetada pela covid-19.

A data da cerimónia dos Césares 2021 ainda não foi divulgada pela Academia Francesa de Cinema.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo com entrega gratuita de comida ao domicílio

Estado de emergência

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara e a Associação Empresarial de Viana do Castelo assumem, enquanto se mantiver a atual situação de recolher obrigatório, o custo da taxa de transporte das empresas de entrega de comida ao domicílio que atuam no concelho.

As empresas são a ‘Mandabir’ e ‘Comer em Casa’.

O objetivo é apoiar um dos sectores mais afetados nestes tempos de crise, estimulando a procura, em rigoroso cumprimento das regras e deveres emanados da declaração de estado de emergência.

Em comunicado, a câmara aconselha os espaços de restauração que não têm acordos de colaboração com estas empresas para beneficiarem desde ação, a iniciar de imediato.

“Com confiança e em segurança, usufrua da qualidade dos nossos restaurantes”, incentiva a autarquia.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Aprovada proposta do PSD para descontos nas autoestradas do Litoral Norte

Orçamento do Estado para 2021

em

Foto: DR

O parlamento votou hoje propostas que visam alterações nos pagamentos de portagens em várias autoestradas do país, incluíndo a concessão Litoral Norte (A27 e A28).

Foram rejeitadas nove iniciativas do PCP para a eliminação de portagens na A28, assim como na A4, A22, A23, A24, A25, A29, A41 e A42) assim como a reversão da concessão destas infraestruturas para a gestão pública.

Os deputados aprovaram, no entanto, parte das propostas do PSD para descontos nas portagens do Litoral Norte (A27 e A28) e na A22, A23, A24 e A25, assim como nas concessões da Costa de Prata e do Grande Porto, retirando a menção à compensação da perda de receitas.

No âmbito das votações na especialidade das propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), as propostas do PSD foram hoje aprovadas no que diz respeito à aplicação de descontos nestas autoestradas, em que os utilizadores usufruem de “um desconto de 50% no valor da taxa de portagem, aplicável em cada transação”, e, para veículos elétricos e não poluentes, o desconto é de 75%.

Esta parte das propostas de alteração apresentadas pelos sociais-democratas foi aprovada com os votos contra de PS e IL, a abstenção do PAN e os votos a favor dos restantes.

A parte das propostas do PSD que foi rejeitada referia que “o Governo fica autorizado a proceder às alterações orçamentais, se necessário, para compensar a eventual perda de receita”, no âmbito da aplicação dos descontos no valor da taxa de portagem nestas autoestradas.

As propostas sociais-democratas rejeitadas estabeleciam ainda que o Governo podia, “se necessário, renegociar os contratos com as concessionárias das supramencionadas autoestradas até ao dia 01 de julho de 2021, salvaguardando sempre o interesse do Estado”, e que as alterações produzem “efeitos a partir de 01 de julho de 2021”.

A votação das propostas gerou o momento mais confuso dos quatro dias de votações na especialidade do Orçamento do Estado, obrigando a duas interrupções dos trabalhos, a primeira pedida pelo PS e depois pelo PSD.

Os sociais-democratas inicialmente pediram uma nova votação da sua proposta, depois de argumentar que a fórmula final adotada não fazia sentido em termos jurídicos, por considerar sem sentido o chumbo do corpo de um artigo mas a validação do seu conteúdo.

Em causa está a aprovação das normas que estabeleciam os descontos de 50% para todos os veículos e de 75% elétricos e não poluentes, que foram votadas favoravelmente apesar de estarem integradas no corpo do número 1 que as estabelecia, que foi rejeitado.

No entanto, os grupos parlamentares do PS, do PCP e do PAN não aceitaram a proposta de uma nova votação, dado que o PSD pretendia, desta vez, não a desagregar, acabando o PSD por manter as votações tal como foram feitas e responsabilizar os partidos que aprovaram as normas pelas consequências.

Segundo o vice-presidente da bancada do PSD Afonso Oliveira, os pontos que foram chumbadas “traduziam uma proposta sensata, correta e justa”, sendo que assim o espírito da proposta original dos sociais-democratas não fica cumprido.

As iniciativas do PSD abrangem “todos os lanços e sublanços das autoestradas A22, A23, A24 e A25”, localizadas respetivamente no Algarve, Beira Interior, Interior Norte e Beira Litoral/Beira Alta, assim como as “concessões da Costa da Prata, do Grande Porto e do Norte Litoral”.

Em 22 de outubro, o Governo anunciou que os passageiros particulares frequentes e os veículos de transporte de passageiros vão ter descontos na passagem pelas portagens das antigas SCUT, a partir de 01 de janeiro, e que os detentores de veículos de classe 1 e classe 2, que sejam passageiros frequentes das antigas vias sem custos para o utilizador (SCUT), apenas pagarão portagens nos sete primeiros dias de utilização num mês, que podem ser seguidos ou interpolados, tendo descontos de 25% nas passagens seguintes.

As vias incluídas nesta medida são a A22 (a Via do Infante, no Algarve), a A23 – Autoestrada da Beira Interior (quer a concessão da IP, quer a concessão da Beira Interior), a A24 – Autoestrada do Interior Norte, a A25 – Autoestrada das Beiras Litoral e Alta, a A28 – Autoestrada do Norte Litoral, a A4 (na subconcessão Transmontana e na concessão no troço do Túnel do Marão), a A13 e a A13-1 (conhecidas como subconcessões do Pinhal Interior).

Continuar a ler

Populares