Seguir o O MINHO

País

Motorista de Cabrita acusado de homicídio por negligência. Carro ia a 166 km/h

Atropelamento mortal

em

Foto: Imagem CMTV

O motorista do carro onde seguia o ministro da Administração Interna e que atropelou mortalmente um trabalhador na A6 foi acusado de homicídio por negligência, segundo despacho de acusação do Ministério Público hoje divulgado.

“O Ministério Público deduziu acusação, requerendo o julgamento por tribunal singular, contra um arguido, o condutor do veículo automóvel interveniente num acidente de viação ocorrido na A6, no dia 18 de junho de 2021, imputando-lhe a prática, em concurso, de um crime de homicídio por negligência e de duas contraordenações”, refere uma nota publicada no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora.

Segundo o despacho da acusação, citadopelo jornal Observador, o carro seguia a 166 km/hora.

A procuradora do Ministério Público considera que o motorista Marco Pontes não teve uma “condução segura”, conduzindo sempre pela via da esquerda e não prevendo como possibilidade o “embate da viatura”.

A acusação, acrescenta o Observador, concluiu também que apesar das obras junto à faixa lateral direita da autoestrada, não havia trânsito e o local estava em bom estado, pelo que em nada “se justificou a opção pela condução pela via da esquerda”.

No dia 18 de junho, um trabalhador, de 43 anos, morreu atropelado na autoestrada A6 num acidente que envolveu o carro que transportava o ministro Eduardo Cabrita.

“No regresso de uma deslocação oficial a Portalegre, a viatura que transportava o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, sofreu um acidente de viação, do qual resultou a morte, por atropelamento, de um cidadão na autoestrada A6”, adiantou, na altura, o MAI em comunicado.

Populares