Seguir o O MINHO

Região

Militar morto na Guerra Colonial sepultado em Vila Verde

em

Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Os restos mortais de um militar vilaverdense falecido há 56 anos na Guerra Colonial, em Angola, foram este domingo sepultados no Cemitério Paroquial de Ponte de São Vicente, em Vila Verde, sempre num ambiente com grande comoção, principalmente por parte da sua irmã.

A urna do 2º cabo Aquilino Silva Gonçalves tinha chegado este sábado ao Aeroporto de Francisco Sá Carneiro, na Maia, tendo sido finalmente sepultado na sua terra natal, Ponte de São Vicente, na zona Norte de Vila Verde, já perto da margem direita do Rio Homem.

As cerimónias fúnebres foram hoje presididas pelo arcipreste de Vila Verde, padre Carlos Lopes, tendo custado cerca de oito mil euros, dos quais 6.500 destinados ao Estado da República Popular de Angola, sendo os outros 1.500 para pagar a uma agência funerária.

Vítima de um acidente de viação, o vilaverdense, nascido em 1940, faria 78 anos em 2018 e tinha dez irmãos, entre os quais Otília Gonçalves, que nunca desistiu de concretizar a transladação do militar para a sua freguesia, em Vila Verde, com o apoio de um português, Carlos Rosa, que já tinha conseguido trazer para Portugal restos mortais de outro militar.

Sempre sem ajuda do Estado da República Portuguesa, o processo decorreu no Cemitério do Sassa, da Província do Bengo, onde permaneciam, já desde outubro de 1961, os restos mortais deste militar então integrado no Batalhão de Artilharia 147 do Exército Português e que deixou assim aquele cemitério já abandonado, nos arredores da cidade do Caxito, a mais de 60 quilómetros de Luanda, a capital de Angola, para regressar agora a Vila Verde.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Alto Minho

Colisão entre ambulância e carro faz três feridos em Ponte da Barca

No começo da tarde

em

Foto: DR/Arquivo

Uma colisão registada hoje entre uma ambulância e uma viatura ligeira em Ponte da Barca provocou três feridos ligeiros, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) de Viana do Castelo.

“Temos uma colisão registada às 12:46, na Rua de Santo António, em Ponte da Barca, qual está envolvida uma ambulância e um veículo ligeiro” e da qual resultaram “três feridos leves”, avançou fonte do CDOS de Viana do Castelo, explicando que os feridos ligeiros estavam na viatura.

Na ambulância seguia o condutor e o tripulante e ficaram ilesos, acrescentou a mesma fonte.

Continuar a ler

Aqui Perto

Incêndio perto de Melgaço lavra no parque natural de Xurés, na Galiza

Perto da fronteira com Portugal

em

Um incêndio florestal ativo está a lavrar no parque natural de Xurés, no sul de Ourense, tendo já queimado 40 hectares de floresta, segundo as estimativas iniciais do Ministério do Meio Rural.

O local fica a cerca de cinco quilómetros da fronteira com o Minho e a menos de 10 do centro da vila de Castro Laboreiro, no concelho de Melgaço.

O incêndio, que começou minutos antes da meia-noite, na freguesia de San Xes de Vilariño, no município de Lobeira (Ourense), está a ser combatido por dois agentes florestais e quatro brigadas, com recurso a quatro motobombas.

Esperamos que em breve sejam incorporados os meios aéreos, refere o ministério num comunicado.

Além deste incêndio, o departamento autónomo deu conta da extinção, esta madrugada, de outro incêndio florestal em Padrenda (Ourense), após ter consumido 21 hectares.

Continuar a ler

Braga

Procuram-se jovens músicos bracarenses para se juntarem à Escola do Rock

Inscrições até 01 de abril

em

Foto: GNRation

A Escola de Rock de Paredes de Coura vai descer até Braga para apresentar um concerto que irá integrar jovens músicos bracarenses.

O convite partiu do gnration e está inserido nas comemorações do seu sexto aniversário. Para isso, a estrutura bracarense vai organizar uma “open call onde irá procurar jovens guitarristas e baixistas da cidade de Braga, com idades entre os 13 e os 17 anos.

O espetáculo sobe a palco a 27 de abril, sábado, pelas 16:30. Os ensaios de preparação decorrem a 13 e 14 de abril, sábado e domingo, respetivamente, das 14:30 às 18:30. Ainda a 27 de abril, da parte da manhã, haverá um ensaio-geral.

As inscrições são gratuitas e decorrem até 1 de abril. Os interessados deverão contactar o gnration através do e-mail [email protected]

Recorde-se que a Escola do Rock surgiu em Paredes de Coura, corria o ano de 2014, numa iniciativa municipal para potenciar o aparecimento de novas bandas e novos músicos. Composta por cerca de 50 jovens músicos, já atuou em diversas salas de espectáculos e festivais de música.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares