Amares. Simulacro de atropelamento da CVP alerta para o flagelo - O MINHO
Redes Sociais

Amares. Simulacro de atropelamento da CVP alerta para o flagelo

Cruz Vermelha Amares. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Braga

Amares. Simulacro de atropelamento da CVP alerta para o flagelo

O simulacro de um atropelamento no centro da vila de Amares envolveu já os 13 novos voluntários da Cruz Vermelha Portuguesa de Amares, ao final da manhã deste domingo, o que serviu ainda para alertar face ao elevado número deste tipo de acidentes rodoviários.

Um moderno veículo de socorro e salvamento, incluindo material de desencarceramento de vítimas dentro de automóveis e outro tipo de equipamento para intervenção em vários tipos de acidentes e catástrofes, foi um dos 13 veículos da CVP de Amares, uma das mais proativas da região do Minho e a nível nacional, segundo foi destacado hoje na cerimónia.

Cruz Vermelha Amares. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

O coordenador António Brandão, da Cruz Vermelha de Amares, explicou a O MINHO que o simulacro se inseriu “no protocolo de formação com uma demonstração prática de atuação em emergência pré-hospitalar”, de modo a testar a capacidade de intervenção dos seus novos 13 voluntários: 11 mulheres e dois homens de Amares, Vila Verde e de Braga.

Cruz Vermelha Amares. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Tal como O MINHO noticiou recentemente, a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Amares é das mais ativas do país, destacando-se não só como retaguarda operacional do INEM, como pelo socorro direto às vítimas, para além do transporte de doentes para o Hospital de Braga e de outras unidades de saúde da região, constituindo-se ainda como uma das grandes escolas de socorrismo do distrito de Braga, conforme tem vindo a ser já destacado pelos seus responsáveis nacionais, a propósito da sua capacidade operacional.

Mais Braga