Mesmo com chuva centro de Guimarães encheu-se para a tradição das Maçãzinhas

Festas Nicolinas
Foto: Ivo Borges / O MINHO

Mesmo com chuva cumpriu-se, esta segunda-feira, mais um número das Festas Nicolinas, em Guimarães, neste caso as Maçãzinhas. A praça de São Tiago, no centro histórico da cidade, encheu-se de gente para ver os estudantes oferecerem as maças às raparigas da sua preferência.

Neste número, um cortejo de carros alegóricos transporta os estudantes empunhando uma lança com motivos trabalhados, enfeitada com várias fitas oferecidas por amigas e namoradas. Na ponta dessas lanças vão as maçãs para oferecer às raparigas que esperam nas varandas e nas janelas e que retribuem colocando na ponta da lança pequenos presentes.

Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO
Foto: Ivo Borges / O MINHO

Especula-se sobre a origem deste número, podendo evocar-se o movimento romântico que atravessou a Europa nos fins do séc. XVIII e no séc. XIX que apelava ao sentimentalismo e ao regresso à medievalidade, à adoração da pessoa amada. Outros evocam as “cerimónias de triunfo” de Roma que chegaram à idade média e que faziam uso de um desfile de carros alegóricos, como fonte e inspiração para este costume.

Tanto quanto se sabe, o número existe desde os anos 30 do século passado, sempre realizado no dia 06 de dezembro, dia de S. Nicolau.

Amanhã acontece o baile nicolino que encerra as festas.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Concurso para requalificação da ponte de Fão, em Esposende, lançado no início de 2022

Próximo Artigo

Aposta dois euros e ganha 10 mil na raspadinha em Vieira do Minho

Artigos Relacionados
x