Seguir o O MINHO

Alto Minho

Marcar a diferença com convicção

Opinião

em

ARTIGO DE JOSÉ ALFREDO OLIVEIRA

Presidente do PSD Ponte da Barca

No próximo domingo dia 26 de maio, os portugueses serão chamados a exercerem o seu direito de voto para elegerem os seus representantes ao Parlamento Europeu, numa disputa eleitoral que será decisiva para o futuro europeu e onde abstenção não pode ser a justificação do insucesso.

A Europa hoje vive momentos decisivos e simultaneamente contraditórios. Por um lado, uma perigosa vaga de fundo de opiniões defensoras de uma Europa isolada, dos ditos “populistas”, de que a imprensa agora abusa desesperadamente para dar algum interesse às eleições europeias, onde os extremismos partidários dão corpo àqueles que consideram a União Europeia dispensável da vida dos cidadãos, apelando persistentemente ao egoísmo do nacionalismo como é o caso da Frente Nacional de Le Pen, em França, do Syriza, na Grécia, do 5 Estrelas e a Liga Norte, na Itália, do Partido Independentista do Reino Unido de Nigel Farage que levou ao“brexit”.

Anti-europeus mas que se candidatam ao Parlamento Europeu, num sentimento de contraditório que não se limita aos demais estados-membro da União, pois em Portugal o Partido Comunista Português e o Bloco de Esquerda – que suportam o Governo de Costa – partilham desse sentimento anti-Europa, defendendo o recuo em muitas das etapas de integração europeia, tais como o Euro, o mercado único, a livre circulação de pessoas e bens ou a abolição de instituições comuns aos estados-membros.

Perante estas ameaças, não podemos e não devemos tomar a paz, a liberdade, a prosperidade e o bem-estar como garantidos, sendo necessário que todos nos empenhemos nesta grande ideia de uma Europa pacífica e integrada.

Por oposição aos extremismos, todos concordamos que a integração e a unidade da Europa são essenciais para construir uma comunidade mais forte, capaz de enfrentar os desafios mundiais do nosso tempo como as alterações climáticas, o terrorismo, a globalização económica, as migrações, as desigualdades e o desemprego, pois são desafios que não ficam confinados às fronteiras nacionais. Somente se trabalharmos em conjunto enfrentaremos com êxito estes desafios e permaneceremos na rota para a coesão económica, para o desenvolvimento e para o reforço da solidariedade.

Portugal foi prova viva da solidariedade europeia quando em 2011 foi forçado a recorrer à ajuda externa para que o sector público não paralisasse – é fundamental recordar que aquando do pedido de ajuda, o país apenas dispunha de recursos para poder pagar dois meses de salários à função pública!

Perante a importância destas eleições ao Parlamento Europeu, é fundamental o envolvimento de todos para escolher quem verdadeiramente representa este espírito orgulhosamente europeísta sem nunca esquecer o país pelo qual foi eleito.

Notícias: Eleições Europeias >

Ao contrário do Partido Socialista cuja lista se transformou numa verdadeira prateleira dourada para antigos ministros de José Sócrates e os dispensáveis do governo de António Costa, o PSD primou pela diferença, ouvindo as pessoas e escolhendo candidatos pelo mérito e pelo valor que empregam na defesa do projeto europeu.

O PSD apresenta uma equipa de elevada competência liderada por Paulo Rangel cujo trabalho, experiência e inteligência é inquestionável, com provas dadas no Parlamento Europeu e que é acompanhado por uma equipa que junta experiência com juventude e competência com proximidade.

Votar no PSD é votar num partido político genuinamente europeísta, é votar em quem respeita o Alto Minho, é votar em José Manuel Fernandes. Ao longo do seu percurso como Eurodeputado, José Manuel Fernandes primou pela grande qualidade do seu trabalho em matérias fundamentais para o futuro da União Europeia como foi a negociação do Plano Juncker, a reprogramação dos Fundos Comunitários para 2030 ou ainda o trabalho levado a cabo enquanto Coordenador do PPE da grande Comissão dos Orçamentos. Um trabalho reconhecido por todos e que levou a organização internacional Votewatch considera-lo como o Deputado português mais influente de todo o Parlamento Europeu.

Mas é essencialmente na proximidade que se destaca o trabalho de José Manuel Fernandes, sendo uma presença constante em Ponte da Barca e no Alto Minho, envolvendo permanentemente o Poder Local, as Juntas de Freguesia e as Câmaras Municipais na discussão de matérias importantes para o desenvolvimento da nossa região, promovendo o que de melhor existe, destacando-se a forma única como promove as nossas tradições Alto-minhotas e as oportunidades de desenvolvimento económico da região.

Ponte da Barca tem em José Manuel Fernandes um verdadeiro embaixador no Parlamento Europeu.

É pois, com absoluta convicção, de que o Partido Social Democrata tem a melhor equipa e o melhor projeto para a Europa, o melhor projeto para afirmar Portugal na Europa e o melhor projeto para servir os portugueses.

José Alfredo Oliveira

Presidente do PSD Ponte da Barca

Anúncio

Viana do Castelo

Fnac inaugura loja em Viana e investe 7 milhões para chegar aos 40 espaços em Portugal

Até 2020

em

Foto: DR/Arquivo

O grupo FNAC vai investir cerca de sete milhões de euros até 2020 para atingir as 40 lojas no país, disse hoje à Lusa o diretor-geral da FNAC Portugal, na abertura do 32.º espaço, em Viana do Castelo.

“Temos a ambição de chegar às 40 lojas até 2022, num investimento de cerca de sete milhões de euros”, afirmou Nuno Luz.

O diretor-geral acrescentou que “na primeira semana de dezembro abrirá a 33.ª loja, no Arena Shopping, em Torres Vedras”, adiantando que esta “será a quarta loja de 2019, num investimento global de quatro milhões de euros”, tendo sido criados “mais de uma centena de postos de trabalhos diretos”.

“Em 2020 estimamos abrir entre duas a quatro lojas, prevendo-se o mesmo investimento e a criação do mesmo número de postos de trabalho deste ano. Para nós é significativo, uma vez que em 21 anos estamos hoje a abrir a 32.ª loja. Abrir quatro lojas num ano é um passo grande”, considerou Nuno Luz.

O diretor-geral da FNAC explicou que a insígnia francesa está a “apontar muito no conceito de proximidade, abrindo lojas com espaços mais reduzidos e maximizando a ‘omnicanalidade’, com as referências disponíveis em loja e os artigos do catálogo ‘on-line'”.

“É um conceito diferenciador porque vemos hoje o retalho a apostar muito no ‘on-line’, a reduzir espaços e a fechar lojas, e a FNAC continua a apostar em espaços físicos porque quer estar mais perto de todos os portugueses que estão longe dos grandes centros urbanos”, referiu.

A loja em Viana do Castelo representou um investimento de cerca de meio milhão de euros e a criação de 18 postos de trabalho diretos.

Na inauguração da nova loja de bens culturais, tecnológicos e de lazer, Nuno Luz explicou que o espaço pretende “servir os 85 mil habitantes do concelho de Viana do Castelo e das zonas limítrofes, abrangendo, no total, cerca de 200 mil habitantes”.

“As previsões apontam para uma faturação anual a rondar os 3,2 milhões de euros”, salientou.

A inauguração da loja, com uma área comercial de 500 metros quadrados, incluiu uma breve atuação de Pedro Abrunhosa, padrinho do espaço.

Continuar a ler

Alto Minho

Câmara de Viana quer mudar nome de rua e escola após canonização de Bartolomeu dos Mártires

São Bartolomeu dos Mártires

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo (Arquivo)

A Câmara de Viana do Castelo vai propor a mudança de Frei para São Bartolomeu dos Mártires no nome de uma rua e de uma escola, alteração que justificou com a canonização, no domingo, do novo santo português.

O autarca socialista informou, hoje, no período antes da ordem do dia da reunião camarária, que vai propor à União de Freguesias de Viana do Castelo a alteração da designação de uma rua da ribeira. Já ao agrupamento de escolas de Santa Maria Maior irá apresentar proposta semelhante relativamente, à escola EB 2/3, atualmente designada por Frei Bartolomeu dos Mártires.

José Maria Costa revelou ainda o município irá fazer idêntica alteração numa estátua erguida em honra do novo santo português no Largo de São Domingos, onde se encontra a igreja com o mesmo nome, mandada construir por Bartolomeu dos Mártires e onde se encontra sepultado.

Frei Bartolomeu dos Mártires foi “tornado santo” em 05 de julho de 2019, por decreto do Papa Francisco e p decreto foi lido, no domingo, na Sé de Braga, oficializando assim a canonização.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Natal em Viana com “árvore 3D”, iluminação nova e “uma surpresa”

Luzes acendem-se a 30 de novembro

em

Foto: Divulgação / Arquivo

A Câmara de Viana do Castelo vai investir este ano mais de 122 mil euros em iluminação de Natal, mais 50 mil do que em 2018, ao abrigo de um protocolo com a associação empresarial hoje aprovado.

O documento, aprovado por unanimidade em reunião camarária, prevê “um apoio financeiro no valor de 122.200 euros, a efetuar em três tranches, a primeira de 50 mil euros e as restantes de 30.000 euros”, para garantir a iluminação e ornamentação de Natal entre 30 de novembro e 06 de janeiro.

Na apresentação da proposta ao executivo municipal, o presidente da Câmara, José Maria Costa destacou o “retomar de uma parceira antiga com a Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC)”, que desde outubro tem nova direção, presidida por Manuel Cunha Júnior.

O autarca socialista referiu que esta parceria incidirá “na animação de Natal e do fim do ano, dando especial atenção à promoção do programa de Viana do Castelo junto da Galiza, para atrair mais turistas do país vizinho”.

“Vamos aumentar o esforço financeiro do município. Há um reforço de cerca de 50 mil euros só na iluminação natalícia onde este ano vamos investir 122 mil euros. Vamos fazer uma campanha de promoção do programa natalício mais forte nos territórios de proximidade, nomeadamente na Galiza, e vamos desenvolver um projeto para dinamizar o comércio digital”, disse.

Este ano, e de acordo com a proposta de protocolo hoje aprovada, está prevista a iluminação de mais de duas dezenas de ruas e praças do centro histórico e “um jogo de luzes sincronizado com música”, na principal artéria da cidade, a Avenida Combatentes da Grande Guerra, “que permitirá a criação um espetáculo nunca inferior a 15 minutos, que será repetido até quatro vezes por dia em horários a definir”.

“Este ano, Viana do Castelo terá iluminação diferente da dos anos anteriores com uma surpresa na Avenida dos Combatentes. Será um novo motivo de atração na próxima quadra festiva”, referiu.

Na Praça da Liberdade, na frente ribeirinha, será instalada “uma árvore de Natal 3D com cerca de 20 metros de altura”, uma “alternativa” à iluminação da maior árvore de Natal natural da Europa, que não consta da parceira a estabelecer com a AEVC.

Em 2018, a autarquia decidiu, “por motivos ambientais”, abdicar da iluminação da araucária excelsa, que brilhou durante mais de 20 anos, para preservar um “exemplar classificado, património da cidade”, face aos sinais de fragilidade que apresenta.

Com mais de 50 metros de altura, a araucária excelsa foi, durante mais de 20 anos, iluminada com milhares de luzes, sendo vista em toda a cidade, num perímetro de vários quilómetros.

A instalação da decoração era assegurada, manualmente, apesar das fragilidades que o exemplar já apresentava.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares