Seguir o O MINHO

Futebol

Liga espanhola não regressa antes de 28 de maio

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Liga espanhola, Javier Tebas, disse hoje que o futebol naquele país não regressa antes de 28 de maio, no melhor dos casos, com os campeonatos europeus a discutirem opções para completar a temporada 2019/20.

“De todos os cenários que temos discutido com a UEFA para regressar à competição, os mais prováveis são 28 de maio, 06 de junho ou 28 de junho. Não podemos dar uma data exata, será dada pelas autoridades em Espanha”, apontou.

Segundo Tebas, o futebol deverá regressar em Espanha ainda sem adeptos, seguindo-se um período de capacidade reduzida nas bancadas, enquanto alguns clubes estarão privados dos seus estádios por já terem obras anunciadas para os meses do verão.

Nenhum clube espanhol jogou futebol desde 11 de março, quando o Atlético de Madrid eliminou o campeão europeu Liverpool da Liga dos Campeões, e o presidente de ‘La Liga’ garante que ninguém regressará aos treinos enquanto durarem as medidas de emergência no país devido à pandemia de covid-19.

Na Europa, estão em estudo dois planos possíveis para completar 2019/20: um próximo ao que já decorria, com jogos europeus à semana e dos campeonatos domésticos aos fins de semana, e outro com todos os jogos nacionais disputados em junho e julho e os europeus entre julho e agosto.

Tebas disse ainda ser “lógico” que algumas ligas arranquem antes de outras. “Se puderem, devem fazê-lo”, atirou.

Quanto ao impacto económico, o dirigente aponta para uma perda de mil milhões de euros para os clubes se a época não terminar, ainda que esse cenário não se coloque, quando faltam jogar 11 jornadas, que podem reduzir o impacto para 300 milhões de prejuízo, sem público nas bancadas, ou 150 milhões, com adeptos.

No campo económico, Tebas admite que a Liga espanhola poderá ter de devolver algum do dinheiro recebido pelos direitos de transmissão televisiva, mas tem sido “quase impossível” conseguir que os jogadores aceitem uma redução salarial, uma medida tomada em Inglaterra, por exemplo, para ajudar a combater o impacto.

Em Espanha, o Atlético de Madrid e o FC Barcelona já anunciaram acordos individuais com os seus jogadores.

“Não podem prosseguir as suas atividades de forma normal, por isso deve haver uma redução, mas não chegamos a acordo com o sindicato. Os clubes têm duas opções: o ‘lay-off’ temporário [oito clubes das duas primeiras divisões já o pediram], ou acordos individuais com jogadores”, acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), registaram-se 345 mortes 12.442 casos de infeções confirmadas, contando-se 184 doentes recuperados.

Anúncio

Futebol

‘Mágico’ Famalicão vence FC Porto

E sobe ao quinto lugar da Liga

em

Imagem via SportTV

O FC Famalicão venceu esta quarta-feira, o FC Porto, por 2-1, em jogo a contar para a 25.ª jornada da I Liga.

Fábio Martins, aos 48, e Pedro Gonçalves, aos 78, fizeram os golos para a equipa da casa. Corona fez o tento de honra para os portistas, aos 74 minutos.

Com este resultado, os famalicenses sobem para o 5.º lugar, com 40 pontos. Já o FC Porto mantém a liderança à condição, com 60 pontos. O Benfica, com 59 pontos, tem menos um jogo e pode regressar à liderança.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Municipal de Famalicão.

Famalicão – FC Porto, 2-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Fábio Martins, 48.

1-1, Corona, 74.

2-1, Pedro Gonçalves, 78.

Equipas:

– Famalicão: Defendi, Ivo Pinto, Nehuén Pérez, Roderick, Centelles (Walterson, 80), Racic, Pedro Gonçalves, Diogo Gonçalves, Lameiras (Patrick William, 62), Fábio Martins (Guga, 75) e Toni Martínez.

(Suplentes: Gabriel, Guga, Walterson, Ofori, Riccieli, Anderson e Patrick William).

Treinador: João Pedro Sousa.

– FC Porto: Marchesín, Corona, Pepe, Mbemba, Manafá, Otávio, Danilo (Zé Luís, 73), Sérgio Oliveira, Luis Díaz, Marega e Soares (Aboubakar, 82).

(Suplentes: Diogo Costa, Diogo Leite, Aboubakar, Uribe, Zé Luís, Fábio Vieira e Vítor Ferreira).

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Nehuén Pérez (4), Toni Martínez (39), Otávio (45+2), Centelles (63), Defendi (89).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

“Neste momento as equipas não têm ritmo e hoje viu-se isso”

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Declarações dos treinadores do Portimonense e do Gil Vicente após o jogo da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Portimão, que terminou com a vitória dos algarvios por 1-0:

Vítor Oliveira (Treinador do Gil Vicente): “Um jogo com duas partes absolutamente distintas. Uma primeira parte em que fomos melhores, ocupámos bem o espaço, circulámos, conseguimos sair e fomos à área do adversário com relativa facilidade, mas não tivemos critério no último terço do terreno, com decisões que não foram as melhores.

Acabámos por desperdiçar algumas situações em que tivemos superioridade sobre o adversário e poderíamos ter tido melhor aproveitamento.

Na segunda parte o jogo estava morno nos primeiros cinco minutos e acabamos por sofrer um golo e a partir daí deixamos de existir.

Fizemos uma exibição que me parece preocupante relativamente àquilo que nós pretendíamos.

O Gil Vicente ainda precisa de pontos, precisa de os conquistar e tem de os conquistar o mais rapidamente possível.

A nossa segunda parte foi completamente desanimadora. Neste momento, nós não sabemos aquilatar com um critério bem definido o que as equipas valem. Nós ficamos na dúvida.

Este campeonato vai ser extremamente difícil para muita gente, incluindo a equipa do Gil Vicente.

Não sabemos muito bem o que vai acontecer e, pelo menos, nestes primeiros três/quatro jogos as surpresas vão-se suceder com alguma facilidade.

Neste momento as equipas não têm ritmo e hoje viu-se isso, com 25 minutos com muito pouca qualidade”.

Paulo Sérgio (Treinador do Portimonense): “Foram duas equipas que em função da classificação que têm, apresentaram estratégias diferentes na partida.

O Portimonense a controlar e a comandar o jogo, penso, que na maior parte do tempo, e o Gil Vicente sempre muito perigoso a tentar meter velocidade na frente, a tentar jogar nas nossas costas.

O objetivo era não cometar erros, mas ainda assim cometemos alguns, mas que o Gil Vicente não aproveitou.

Temos um golo de ‘bandeira’, mas também temos umas quatro ou cinco boas situações, mas não fomos eficazes na finalização.

Foi um jogo difícil para ambas as equipas depois desta paragem, e os dois treinadores estavam expectantes para ver qual a real resposta dos conjuntos.

Foi um jogo frio porque não tem público, um ambiente diferente, mas, graças a Deus, o Portimonense somou os três pontos e conseguiu manter a baliza inviolável.

Demos um passo importante para alcançarmos o nosso objetivo”.

Continuar a ler

Futebol

Dezenas de adeptos no acesso ao estádio do Famalicão

Regresso do futebol

em

Imagem via Fama TV

Algumas dezenas de adeptos do FC Porto e do Famalicão reuniram-se hoje nas imediações do Estádio Municipal 22 de junho, na cidade minhota, para saudar a chegada das duas equipas ao recinto, antes da partida 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Os apoiantes concentraram-se num dos acessos ao recinto, na parte exterior de um perímetro de segurança montado pela Polícia de Segurança Pública no local, e aplaudiram, de forma efusiva, a chegadas dos dois autocarros das equipas.

Apesar do distanciamento de segurança nem sempre ter sido cumprido, a maioria dos apoiantes que se concentraram no local estava a usar máscaras e com um comportamento ordeiro, que chegou a merecer elogios do responsável da PSP.

“Operação está a correr de forma favorável. O perímetro de segurança que foi montado tem resultado. Pudemos contar com a colaboração dos adeptos que não comparecerem em grande número e os que surgiram tiveram um comportamento favorável”, disse Rui Pereira, subintendente da PSP, do comando distrital de Braga.

Para esta operação, foram destacados quase 100 elementos desta força policial, que vão controlar os adeptos, sobretudo do FC Porto, que pretendem ficar nas imediações do estádio a apoiar a equipa.

Já os adeptos do Famalicão estão, na maioria, concentrados nas janelas e varandas dos prédios e em alguns cafés das ruas envolventes ao estádio, não havendo, por enquanto, registo de incidentes entre apoiantes das duas formações.

A partida entre Famalicão e FC Porto, da 25.ª jornada, que marca a retoma do campeonato para os dois conjuntos depois da paragem devido à pandemia de covid-19, tem início agendado para as 21:15, e terá arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

Continuar a ler

Populares