Seguir o O MINHO

País

Início de setembro quente com temperatura a chegar aos 40°C em alguns locais

iPMA

em

Foto: DR / Arquivo

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) anunciou que o início de setembro vai ser quente, prevendo-se uma subida de temperatura que em alguns locais do país pode atingir os 40 graus Celsius.

Em comunicado, o IPMA informa que na segunda e terça-feira se prevê uma subida de temperatura, em especial no litoral oeste.

“Devido a um anticiclone que se encontra localizado a noroeste dos Açores, em deslocamento para leste, prevê-se que se instale uma corrente de leste no continente a partir de segunda-feira”, refere o IPMA.

Segundo o instituto, “os valores da temperatura máxima deverão variar entre 30 e 35°C na generalidade do território, podendo atingir valores entre 35 e 40°C em alguns locais do interior do Alentejo, vale do Tejo e Beira Baixa”.

“A temperatura mínima deverá variar entre 15 e 20°C, podendo ter valores entre 20 e 22°C em alguns locais da região sul e vale do Tejo, prevendo-se valores entre 13 e 15°C no nordeste transmontano”, adianta o comunicado do IPMA.

O IPMA acrescenta que “no final da primeira semana de setembro há tendência para uma pequena descida de temperatura”.

Anúncio

País

Morreu o poeta Manuel Resende, “um dos maiores” das letras portuguesas

“Dedicou grande parte da vida à poesia, quer como autor, quer como tradutor”

em

Foto: angnovus.wordpress.com / DR

O poeta Manuel Resende nascido em 1948, no Porto, morreu, esta quarta-feira, em Lisboa, disse a editora do autor, Livros Cotovia, que o define como “um dos maiores poetas portugueses”.

Manuel Resende “dedicou grande parte da vida à poesia, quer como autor, quer como tradutor”, recorda a editora.

A “Poesia Reunida” do escritor, que juntou os seus livros editados e inéditos, foi publicada em 2018, “70 anos depois de ter nascido, e 50 anos depois do maio de 68″, como disse então Manuel Resende.

Numa entrevista ao Jornal de Letras Artes & Ideias (JL), no ano passado, considerou o Maio de 68, como símbolo da sua geração”: “Tinha na altura 20 anos. Marcou-me muito”.

Licenciado em Engenharia, que nunca exerceu, era apontado como um especialista em grego moderno, tendo sido uma das suas últimas traduções os poemas completos de Konstantínos Kaváfis.

Foi também tradutor de obras como “O Capital”, de Karl Marx, e “A Caça ao Snark”, de Lewis Carroll.

Trabalhou como jornalista durante seis anos, no Jornal de Notícias, e foi tradutor de instituições da União Europeia.

Literariamente estreou-se em 1983, com “Natureza Morta com Desodorizante”.

Sobre este livro disse: “Dei-lhe esse título para não dizer coisa nenhuma. Foi o mais esquisito que consegui arranjar. Há naturezas-mortas com violinos, açucenas, frutas… A minha tem um desodorizante”.

Na sua obra, destacam-se ainda “Em Qualquer Lugar” (1998) e “O Mundo Clamoroso, Ainda” (2004).

Continuar a ler

País

Pneumonia comum mata 16 por dia em Portugal e onze mil por mês na Europa

Coronavírus aumenta preocupação com doenças respiratórias

em

Foto: DR

A pneumonia comum mata pelo menos 16 pessoas por dia em Portugal e na Europa morrem por mês, em média, mais de onze mil pessoas, segundo dados internacionais e portugueses.

Numa altura em que um novo coronavírus matou por pneumonia na China mais de 130 pessoas num mês, os dados publicados nacional e internacionalmente mostram que há mais de 400 mortes por pneumonia em Portugal todos os meses, em média, na população adulta.

O conjunto das doenças respiratórias em Portugal provoca cerca de 40 mortes por dia, sendo que quase metade das 13 mil mortes anuais é causada por pneumonia, doença adquirida na comunidade e potencialmente curável, sendo a larga maioria pneumonias bacterianas.

O mais recente relatório do Observatório Nacional das Doenças Respiratórias, apontava para mais de 14 mil mortes por doenças respiratórias em Portugal, sendo que o número aumenta para mais de 17.000 se forem acrescentados os óbitos por cancro da traqueia, brônquios e pulmão.

No panorama europeu, Portugal surge como um dos países onde mais se morre por pneumonia, doença que na Europa mata cerca de 140 mil pessoas, segundo dados da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico.

Além de em média levar à morte de 16 pessoas todos os dias em Portugal, a pneumonia é responsável por mais de 80 internamentos diários.

As mortes por pneumonia afetam sobretudo os mais velhos, sendo que em mais de 90% dos casos os doentes têm 65 ou mais anos, segundo o Observatório Nacional das Doenças Respiratórias.

As doenças respiratórias são, desde 2015, a terceira causa de morte em Portugal, logo após o cancro, sendo responsáveis por 19% de todas as mortes ocorridas.

Também a gripe é uma doença que provoca mortalidade, levando em Portugal à morte de cerca de três mil pessoas só na época gripal de 2018/2019, segundo dados oficiais do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Desde o início do mês, um novo coronavírus, que provoca pneumonias virais, foi detetado na China, onde as autoridades já anunciaram mais de 5.900 casos da doença, com 132 mortes registadas.

A origem deste surto de um novo vírus ainda não está completamente esclarecida, sendo que a transmissão pessoa a pessoa já foi confirmada, embora as circunstâncias exatas do modo de transmissão estejam também por esclarecer.

A cidade de Wuhan, onde o surto terá tido início, tem onze milhões de habitantes – população idêntica à de Portugal – e é a sétima maior cidade da China. Neste momento, a cidade encontra-se em quarentena.

Continuar a ler

País

Joacine Katar Moreira exonera assessora jurídica do Livre na Assembleia da República

Rute Serôdio

em

Foto: Arquivo

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, exonerou a sua assessora jurídica no parlamento, de acordo com um despacho publicado, esta quarta-feira, no Diário da Assembleia da República.

A saída de Rute Serôdio do gabinete de Joacine Moreira no parlamento deve-se a “motivos pessoais”, disse à agência Lusa fonte do gabinete do Livre na Assembleia da República.

De acordo com o despacho publicado no Diário da Assembleia da República, Rute Serôndio foi exonerada do cargo de assessora jurídica “com efeitos a partir do dia 30 de dezembro de 2019”.

Advogada de profissão, Rute Serôdio é membro do partido da papoila e foi candidata às legislativas de 2019 pelo círculo de Santarém.

O partido decide esta quinta-feira sobre uma proposta de retirada de confiança na deputada, na 44.ª Assembleia marcada com carácter “extraordinário e urgente”.

A recusa da deputada em receber apoio técnico por parte do Livre foi uma das críticas apontadas pela Assembleia do partido, na resolução que pedia a retirada de confiança à deputada, acusações negadas pela própria.

O Livre é representado na Assembleia da República pela deputada única, Joacine Katar Moreira, eleita nas legislativas de 2019 por Lisboa com cerca de 22.800 votos e 2,07%.

Continuar a ler

Populares