Seguir o O MINHO

Região

Incidência cai a pique em Cabeceiras de Basto, Ponte de Lima e Ponte da Barca

Atualização da DGS

em

Ponte de Lima. Foto: Facebook / Arquivo

O concelho de Cabeceiras de Basto, que na semana passada tinha recuado no desconfimanento devido ao elevado número de casos de covid-19, sofreu um drástica redução da incidência.

Segundo o boletim epidemiológico desta sexta-feira da Direção-Geral da Saúde, a incidência em Cabeceiras de Basto passou de 378 casos por 100 mil habitantes para 109 – abaixo do limite (120).

Essa situação já levou, ontem, o Governo a anunciar que Cabeceiras de Basto passa para a última fase desconfinamento, acompanhando o resto do país.

A incidência também desceu de forma acentuada em Ponte da Barca (de 125 para 18) e Ponte de Lima (de 121 para 44) que, na semana passada, estavam acima do limite e agora já ‘respiram de alívio’, saindo da lista de alerta que o Governo estabeleceu para as concelhos que estão em risco de recuar no confinamento.

É nessa lista que se encontram, novamente, Fafe (131) e Melgaço (124), os municípios do Minho em pior situação, segundo o boletim epidemiológico da DGS emitido esta sexta-feira, referente ao período entre 29 de abril e 12 de maio.

Em oposição, Terras de Bouro é o que está em melhor situação, mantendo-se a ‘zeros’.

As taxas no distrito de Braga são as seguintes: Braga (78 por 100 mil habitantes), Guimarães (47), Barcelos (59), Famalicão (43), Vila Verde (66), Amares (55), Póvoa de Lanhoso (37), Vieira do Minho (25), Fafe (131), Esposende (41), Vizela (8), Celorico de Basto (21), Terras de Bouro (0) e Cabeceiras de Basto (109).

Já no distrito de Viana registam-se as seguintes taxas de incidência por 100 mil habitantes: Viana do Castelo (95), Cerveira (11), Caminha (31), Ponte da Barca (18), Monção (67), Arcos de Valdevez (38), Melgaço (124), Paredes de Coura (12), Ponte de Lima (44) e Valença (15).

Populares