Fafe: Árvore cai e danifica passadiço na Albufeira da Queimadela

Depressão Beatrice

Uma árvore de grande porte não terá resistido aos efeitos da depressão Beatrice, que atravessa a Península Ibérica neste fim-de-semana, caindo em cima do passadiço construído recentemente na Albufeira da Queimadela, em Fafe.

O registo foi partilhado nas redes sociais por Nelo Castro e mostra as proteções laterais danificadas pela árvore.

O passadiço, recorde-se, foi inaugurado em janeiro deste ano, com o objetivo de configurar um “prolongamento do acesso pedonal à albufeira da Barragem da Queimadela em Fafe”, um investimento camarário de 155 mil euros, que permite aos utentes circularem à volta da albufeira.

Uma depressão com a denominação Beatrice, que afeta Portugal continental desde a última madrugada, deverá permanecer no território até ao final de domingo com chuva, trovoada e vento forte, adiantou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Foto: Nelo Castro
Foto: Nelo Castro
Foto: Nelo Castro
Foto: Nelo Castro
Foto: Nelo Castro

“Os efeitos desta depressão estão a ser sentidos em Portugal continental desde a madrugada de hoje dia 22, persistindo pelo menos até ao final do dia 23. Na circulação desta depressão é transportada uma massa de ar tropical, com elevado conteúdo de humidade”, explica o IPMA em comunicado, explicando que o nome Beatrice foi atribuído pela Agência Estatal de Meteorologia de Espanha (AEMET).

Segundo o Instituto, prevê-se para hoje e domingo “a ocorrência de precipitação por vezes forte e persistente, que pode ser acompanhada de trovoada, e vento forte no litoral e terras altas nos dias, com rajadas que podem atingir até 80 km/h no litoral Norte e Centro, e até 95 km/h nas terras altas”.

O IPMA refere ainda que se espera “também um aumento significativo da agitação marítima no litoral oeste a partir da tarde do dia 22, com ondas de sudoeste entre 4 e 5 metros, sendo esperadas ondas entre 5 e 6 metros no litoral a Norte do Cabo Mondego na madrugada e manhã do dia 23”.

Fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) disse à Lusa que foram registadas 180 ocorrências naquele período em Portugal continental, a maioria “inundações e quedas de árvores”, sendo Lisboa, que esteve sob aviso meteorológico laranja por mais de duas horas, o distrito mais afetado, com 101 ocorrências.

No segundo distrito mais afetado, Setúbal, foram registadas 14.

Dezassete distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros por vezes fortes, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, o aviso amarelo vai estar em vigor entre as 09:00 de hoje e as 18:00 de domingo para a maioria destes 17 distritos.

Bragança, Viseu, Évora, Porto, Guarda, Faro, Vila Real, Setúbal, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Beja, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Portalegre e Braga são as áreas com aviso amarelo para precipitação e alguns destes distritos (de Lisboa, inclusive, para norte) também estão abrangidos por avisos do mesmo nível relativos a agitação marítima, em diferentes períodos, a partir da tarde de hoje e durante o dia de domingo.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

OMS publica manual de combate à desinformação em saúde de autores portugueses

Próximo Artigo

Bárbara Timo conquista medalha de prata no Grand Slam de Abu Dhabi

Artigos Relacionados
x