Seguir o O MINHO

Alto Minho

Exposição em Âncora homenageia mais de 700 pescadores

em

Livro Ecos do Grande Norte da Ancora Editora

Vila Praia de Âncora e a sua História também relatada no livro "Ecos do Grande Norte", de Valdemar Aveiro (Âncora Editora)

Exposição sobre a pesca do bacalhau é uma homenagem da Câmara de Caminha.

A Câmara de Caminha vai homenagear os mais de 700 pescadores do concelho que se dedicaram à pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova com uma exposição que vai ocupar o centro histórico de Vila Praia de Âncora.

“É uma exposição gigantesca porque vai ocupar praticamente todo o centro histórico de Vila Praia de Âncora Avenida, desde a Avenida Dr. Ramos Pereira até à Praça da República. Toda aquela área vai transformar-se, durante 10 dias, num grande espaço de homenagem a mais de sete centenas de pescadores do concelho que andaram na pesca do bacalhau, nos mares da Terra Nova”, explicou hoje o presidente da Câmara, Miguel Alves.

Trata-se da iniciativa “Viagens à Terra Nova”, que vai decorrer entre 31 de julho e 09 de agosto, com exposições, conferências, cinema ao ar livre, música e gastronomia.

Durante os dias do evento o bacalhau será o prato principal a servir pelos restaurantes do concelho que aceitaram participar na iniciativa “Aposta Bacalhau”.

De acordo com o autarca socialista, “ao longo de toda a Avenida Dr. Ramos Pereira, junto ao mar e à praia de Vila Praia de Âncora, estarão patentes duas exposições, uma intitulada “Rostos das viagens”, e a outra, “Barcos das Viagens”.

Já na Praça da República será instalado o “Cubo da Memória”, com cerca de cinco metros de altura, onde serão projetados os registos, em formato vídeo, dos testemunhos dos protagonistas das viagens à Terra Nova recolhidos nos últimos meses por aquela autarquia.

“Queremos guardar para o futuro o legado, e a história destes homens que durante todo o século XX andaram à pesca do bacalhau. São testemunhos dos homens que partiram, das mulheres que ficaram, e dos filhos que não conheceram os pais. São relatos de uma vida dura, de muito sacrifício nos bancos gelados da Terra Nova e da Gronelândia”, sublinhou Miguel Alves.

Os rostos, as imagens das embarcações, os livros, os aprestos, e outros elementos ligados à faina do bacalhau estarão em exposição nos dois espaços daquela vila piscatória.

O programa do evento inclui ainda a iniciativa “Fado Forte”, uma noite de fados que terá como cenário o Forte da Lagarteira, junto ao mar.

Segundo Miguel Alves “estão bem encaminhadas” as negociações que o município tem vindo a realizar com o Estado, “no sentido de ser concedido à autarquia o direito de usufruto daquela fortificação, durante um período de 30 anos”.

Também designado por Forte de Âncora, localizado em Vila Praia de Âncora, está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1967. Tinha por objetivo a defesa da costa perante a ameaça da armada espanhola.

Trata-se de uma fortaleza com planta em estrela, constituída por quatro baluartes laterais e bateria de três faces na fachada voltada ao rio.

Populares