Ex-diretor geral do SC Braga condenado por tentativa de extorsão

Foto: DR

O antigo diretor geral do SC Braga João Gomes foi hoje condenado pelo Tribunal de Braga a uma pena de prisão de três anos e meio, suspensa na execução, pelo crime de extorsão agravada na forma tentada.

O tribunal suspende a sua execução por igual período na condição de João Gomes, de 65 anos, pagar 4.000 euros ao estado, informou a juíza na leitura da sentença.

A sentença diz respeito ao processo em que o antigo diretor geral do clube minhoto era arguido por tentativa de extorsão à SAD do SC Braga, na pessoa do presidente ‘arsenalista’, António Salvador.

O caso remonta a fevereiro 2018 com o clube a instaurar um processo disciplinar ao então diretor geral, tendo em vista o seu despedimento, o que veio a concretizar-se algumas semanas depois.

O SC Braga revelou então que João Gomes tentou coagir o clube com “a ameaça de divulgação de factos infundados na tentativa de extorquir ao clube ou à SAD” 250 mil euros, uma viatura Mercedes-Benz e que lhe fosse permitido o acesso ao fundo de desemprego com o fim da relação laboral, o que o tribunal deu como provado.

Defendendo ainda que o depoimento de João Gomes “não foi credível nem plausível”, o Tribunal lamentou que o arguido “não os tenha sequer admitido”, o que a juíza considerou “muito negativamente”.

A defesa de João Gomes, que pode recorrer da pena, considerou na primeira sessão do processo que a carta que o arguido entregou a António Salvador num encontro num hotel da cidade era de um grupo de sócios anónimos desagradados com o rumo do clube e não a tentativa de extorsão que o Tribunal deu como provada.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

TGV vai parar em Ponte de Lima

Próximo Artigo

Pedro Nuno acusa Montenegro de arrogância e falta de diálogo

Artigos Relacionados
x