Seguir o O MINHO

Alto Minho

Eurocidade Cerveira-Tomiño põe crianças dos dois lado da fronteira a brincar juntas

Orçamento Participativo Transfronteiriço.

em

Foto: DR/Arquivo

As populações de Vila Nova de Cerveira e Tomiño (Galiza) escolheram dois projetos infantis comuns para concretizar no âmbito do Orçamento Participativo Transfronteiriço (OPT) de 2019, no valor de 20 mil euros.

Em comunicado de hoje, o município português explicou que os projetos “Atividades Artísticas e Ambientais para a População Infantil” e “Atividades Lúdico-Educativas para umas Férias Ativas e Criativas” “arrecadaram a maioria dos 800 votos ‘online’ contabilizados na terceira edição do OPT”.

As propostas escolhidas, apresentadas pela Associação de Pais do Centro Escolar da Vila, Associação de Pais do Centro Escolar do Norte e Mesa de Anpas dos Centros Educativos de Tomiño pretendem “promover uma maior aproximação entre as crianças dos dois concelhos vizinhos”.

O projeto “Atividades artísticas e ambientais para a população infantil de Vila Nova de Cerveira e Tomiño” destina-se a 300 crianças, entre os 03 e os 12 anos, e prevê a dinamização de ações de acordo com a faixa etária.

As atividades serão realizadas “entre abril e junho, sensibilizando a população infantil para a ecologia através da vivência e do contacto com o meio natural e rural do território em causa”.

Já segunda proposta, “Atividades lúdico-educativas para umas férias ativas e criativas” tem prazo de execução “entre julho e agosto do próximo ano, envolvendo cerca de 100 crianças”.

“Um dos objetivos deste projeto consiste na oferta de alternativas de conciliação profissional para famílias e de atenção a crianças ao terminar o período escolar, através de iniciativas de lazer ao ar livre nas férias do verão”, especifica a nota.

Segundo o município, o número de votos (800) contabilizados na votação ‘online’ da terceira edição, “não pode ser medido de forma transversal às diferentes edições, uma vez que todos os anos a metodologia de envolvimento da população é diferente”.

“No OPT 2019 foram eliminadas as três áreas temáticas, permitindo um maior envolvimento e diálogo entre as associações e entidades, para além de se colocar o limite de dois votos obrigatórios por pessoa”, sustentou aquela autarquia.

O OPT, dotado de 20 mil euros, “é pioneiro na Eurorregião Galiza-Norte de Portugal e está incluído na Agenda Estratégica para a Cooperação Transfronteiriça Amizade Tomiño-Cerveira, projeto cofinanciado por fundos comunitários, que pretende potenciar a participação pública e o poder de decisão da cidadania de ambas margens do rio Minho”.

Em outubro, os dois municípios vizinhos constituíram, formalmente, uma eurocidade, a terceira entre municípios do distrito de Viana do Castelo e da Galiza, depois de Valença e Tui, em 2012, e Monção e Salvaterra do Minho, em 2017.

A nova eurocidade tem como objetivo “consolidar a atual cooperação transfronteiriça e gestão partilhada de equipamentos e serviços”, depois de, em junho de 2014, as autarquias vizinhas terem assinado a “Carta da Amizade”, no sentido de “preparar um futuro em comum através da concretização de projetos que proporcionem uma maior cooperação cultural, desportiva, urbanístico-ambiental entre os dois concelhos vizinhos”.

Aquela cooperação resultou em várias ações, entre elas o Orçamento Participativo Tranfronteiriço, a criação da Provedoria de Cidadania Transfronteiriça, a oferta de serviços partilhados e a realização de uma programação anual conjunta de atividades culturais e desportivas, resultado de um projeto cofinanciado em 75% pelo Programa INTERREG, com fundos FEDER da União Europeia.

Anúncio

Viana do Castelo

Colisão com dois feridos graves corta estrada Barcelos-Viana

Acidente

em

Foto: DR

Uma colisão rodoviária provocou o corte total da EN 103, entre Alvarães e São Romão do Neiva, concelho de Viana do Castelo.

Há registo de dois homens com ferimentos graves, com idades compreendidas entre os 66 e os 70 anos.

No local estiveram os Bombeiros Sapadores de Viana, a Cruz Vermelha de Neiva, a VMER de Barcelos e a GNR.

O alerta foi dado cerca das 17:30.

Continuar a ler

Alto Minho

‘Freestyle’ de concertinas regressa a Arcos de Valdevez (com máscaras e distanciamento)

Tradição minhota

em

Foto: Arcos de Valdevez (página de Facebook)

É uma particularidade de domingo no centro de Arcos de Valdevez. As rodas de improviso com concertinas e castanholas a puxar a um pé de dança ao som de modas minhotas estiveram interrompidas durante mais de dois meses face à pandemia de covid-19. Mas hoje regressaram. E sem aviso.

No centro daquela vila, vários tocadores, munidos de máscara e assegurando a distância de segurança recomendada pelas autoridades de saúde, replicaram músicas do coração do Minho, atraindo novamente alguns populares.

No período áureo, durante o verão e com emigrantes, chegam a juntar-se mais de 200 pessoas a cantar, dançar e, claro, a tocar. A moda acabou por ser interrompida pelo surto de covid-19, mas parece agora regressar, ainda de forma tímida, mas com vários participantes.

Continuar a ler

Viana do Castelo

IPMA alerta banhistas para perigo de toxicidade dos bivalves em Viana

Ameijoa-relógio, mexilhão, lapa e ameijoa branca

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) lançou um aviso para a zona litoral de Viana do Castelo face ao perigo de toxicidade de bivalves e outros moluscos que habitualmente se encontram nas praias.

Segundo aquele instituto, que atualizou o mapa de interdição de apanha e comercialização de “moluscos bivalves, equinodermes, tunicados e gastrópodes marinhos vivos”, está proibida a apanha deste género alimentar, tanto para profissionais como para os banhistas.

Em toda a costa de Viana do Castelo está interdita a apanha de ameijoa-relógio, mexilhão, lapa e ameijoa branca, “por conterem toxinas que provocam intoxicação paralisante”, sendo apenas permitida a apanha de ouriço-do-mar.

Ameijoa Branca

Lapa

De acordo com o IPMA, estes bivalves “podem conter toxinas que provocam intoxicação amnésica, intoxicação diarreica ou intoxicação paralisante”.

Continuar a ler

Populares