Seguir o O MINHO

Braga

Estacionamento em Braga: Fiscais municipais nas ruas a partir de hoje

Cinco elementos

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A partir desta segunda-feira, os EUB – Estacionamentos Urbanos de Braga, vão passar a fiscalizar o estacionamento pago à superfície na cidade. Esta é a nova área de actuação dos Transportes Urbanos de Braga (TUB), assumindo, dessa forma, a gestão e fiscalização dos parquímetros, cuja receita reverte totalmente para a empresa municipal.


A taxa de estacionamento foi reduzida de um euro para 80 cêntimos por hora, assim como o número de lugares a cobrar passando agora a ser 1.800, ao contrário dos anteriores 2.600 lugares de estacionamento pago durante o período de vigência da anterior concessionária.

A empresa abriu uma nova loja no Campo da Vinha, para os cidadãos poderem recolher informações, solicitar avenças e regularizar a situação, servindo ainda de “centro de operações para a equipa de fiscalização”. Outra das novidades apresentadas prende-se com o sistema de pagamento mais simplificado que poderá ser efectuado através da aplicação da ‘Via Verde’ e, brevemente, estará ainda disponível uma aplicação desenvolvida pelos EUB para o efeito. Os Estacionamentos Urbanos de Braga dispõem também de novo site onde constam todas as informações.

A equipa de fiscalização é composta por cinco elementos, um número que será reforçado durante o próximo ano.

De forma a “garantir a rotatividade”, cada estacionamento terá a duração máxima de duas horas, e a empresa vai avançar com uma modernização do processo de digitalização de forma a agilizar a gestão das avenças de moradores, dos comerciantes e de viaturas eléctricos.

Anúncio

Braga

Tribunal de Família de Braga sem espaço leva advogados a fazerem acordos na rua

Tribunal Administrativo faz julgamentos em Famalicão e Amares por falta de espaço

em

Tribunal de Família e Menores de Braga. Foto: Correio do Minho / Arquivo

A pandemia tornou ínfimo o espaço já de si exíguo do Tribunal de Família e Menores de Braga. As regras das autoridades sanitárias obrigaram à criação de uma sala de isolamento, que substituiu a dos advogados. Que têm agora de vir para a rua ou para o café, para tentarem chegar a acordo em processos que envolvem a tutela de menores.

“O Ministério da Justiça devia ter vergonha e arranjar, de imediato, um novo espaço. Isto não tem condições nenhumas”, disse a O MINHO, o advogado bracarense João Magalhães.

O jurista diz que, há dias, para tentar um acordo sobre a tutela de um menor, teve de vir para a rua conferenciar com o colega da outra parte. “Não sou só eu. Há dias, um outro advogado teve de ir para fora do edifício, à chuva, discutir um outro caso”, lamentou, frisando que os processos que envolvem menores são de “grande delicadeza e impacto social”.

A pequenez do Tribunal, que ocupa dois andares de um prédio estreito no Campo da Vinha, obriga – acrescenta – a que apenas possam entrar seis pessoas, com filas de espera e perdas de tempo: “ir ao Tribunal de Menores é uma tarefa difícil”.

Contactado a propósito por O MINHO, o juiz-presidente das comarcas judiciais do distrito, Artur Dionísio Oliveira, reconhece a validade das queixas dos advogados: “De facto, mesmo antes desta crise, as pessoas acotovelavam-se no pequeno átrio da secretaria. Este Tribunal é o mais complicado dos 16 existentes na comarca”.

O magistrado diz que teve de aplicar o Plano de Desconfinamento da Autoridade Local de Saúde, tendo em vista salvaguardar a saúde dos seus funcionários e dos três juízes do Tribunal, bem como daqueles que o demandam como advogados e testemunhas.

Sem querer culpar o Ministério, Artur Dionísio Oliveira diz que, há anos, vem pedindo um outro espaço, incluindo ao Município, tendo apresentado soluções que nunca funcionaram.

Administrativo também exíguo

Ao que O MINHO sabe, a ampliação do Palácio da Justiça é a solução em cima da mesa do Governo, para o médio e longo prazo. Mas ainda nem sequer há projeto arquitetónico.

De resto, do mesmo mal sofre o Tribunal Administrativo e Fiscal: tem duas salas de audiência, pequenas, e falta de gabinetes. Um julgamento com oito advogados vai ter de ser feito em Amares. E outros estão agendados para o de Famalicão.

Continuar a ler

Braga

Duas escolas de Braga com 91 alunos e 15 professores em isolamento

Covid-19

em

Foto: DR

Noventa e um alunos, 15 professores e um funcionário do Agrupamento de Escolas D. Maria II encontram-se em isolamento profilático, após casos de covid-19 em turmas da Escola Básica de Tenões e na EB 2,3 Lamaçães.

A informação é avançada à Rádio Universitária do Minho (RUM) pelo diretor do Agrupamento, João Dantas, especificando que na Escola Básica de Tenões estão em isolamento “68 alunos, três docentes e um assistente operacional na EB 2,3 Lamaçães 23 estudantes e 12 professores.

Um dos alunos infetados é de uma turma do 3.º ano da Escola Básica de Tenões, o outro frequenta o 9.º ano na EB 2/3 de Lamaçães.

O caso em Tenões foi confirmado no início da semana, pelo que o isolamento termina no sábado. Em Lamaçães, o confinamento termina três dias depois.

Segundo a RUM, os alunos testaram positivo depois de terem estado em contacto com outras pessoas infectadas, numa festa e num convívio familiar, e até ao momento, não há confirmação de mais nenhum caso.
Os alunos em isolamento serão apoiados pelos professores através de videoconferência

Continuar a ler

Braga

Marcelo estará amanhã no Hospital de Braga para inaugurar espaços reformulados

Projeto “A Nossa Sala”

em

Marcelo Rebelo de Sousa. Foto: Presidencia.pt / Arquivo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai estar esta sexta-feira no Hospital de Braga para presidir à cerimónia de inauguração dos espaços reformulados no âmbito Projeto “A Nossa Sala” da Liga de Amigos do Hospital de Braga.

O projeto consiste na reformulação de 15 salas de convívio nos internamentos do Hospital de Braga.

A cerimónia realiza-se amanhã, pelas 11:30, e contará, também, com a presença do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

Estarão igualmente presentes os 16 mecenas que tornaram este projeto possível.

Continuar a ler

Populares