Encontro Nacional de Informática junta 600 participantes em Braga

No ALTICE Forum Braga

O 14.º Encontro Nacional de Estudantes de Informática (ENEI) vai reunir 600 participantes de todo o país entre domingo e quarta-feira, dias 23 a 26, no Altice Forum, em Braga, cidade que recebe a iniciativa pela primeira vez, foi hoje anunciado.

De acordo com a organização, este é “um dos maiores eventos de tecnologia em Portugal e inclui oradores reputados, workshops, desafios, prémios, atividades sociais e uma mostra com as principais startup, PME e multinacionais da área a procurarem atrair talentos para empregos e estágios”.

A sessão de abertura é este domingo, às 21:00, com um representante do Município de Braga e, da parte da UMinho, o presidente da Escola de Engenharia, Pedro Arezes, o diretor do Departamento de Informática, Pedro Rangel Henriques, e os representantes da comissão organizadora e do Centro de Estudantes de Engenharia Informática (CeSIUM), Francisco Lira, Catarina Machado e Nelson Estevão.

Entre as três dezenas de oradores, na segunda-feira destacam-se Jorge Ferreiro, da Eventbrite (às 11:00), Nikiforos Botis, da Amazon Web Services (14:00) ou, na terça-feira, Filipa Lacerda, da Zapier (11:00), e Pedro Moreira da Silva, do GitLab (14:00).

Os temas a abordar incidem em inteligência artificial, machine learning, privacidade dos dados, tendências em apps e videojogos, trabalho à distância, casas e cidades inteligentes, distribuição logística personalizada e em escala, interfaces neuronais, design aberto, computação em nuvem, condução autónoma e empreendedorismo.

Os quatro dias em ambiente de pedagogia, entretenimento, transferência de conhecimento e networking incluem ainda um sistema de badges digitais com prémios, o quiz cultural “Quem quer ser informático?”, desafios de programação e de segurança “Catch the flag”, um peddy-paper pela cidade, sessões de bubble soccer e convívios noturnos.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

"Arca de Noé" de Braga envia sementes para a Noruega para acudir em caso de catástrofe

Próximo Artigo

Catarina Martins quer maior combate a falências fraudulentas

Artigos Relacionados
x