Seguir o O MINHO

Região

Dois jovens talentos de Braga e Barcelos disputam final do Got Talent

Concurso RTP

em

Foto: Got Talent

Os jovens músicos Gonçalo Pires, de Braga, e João Dias, de Barcelos, disputam a final do concurso ‘Got Talent’ que acontece no domingo e é transmitida na RTP 1.


Os dois talentos do Minho procuram conquistar o primeiro lugar no concurso de talentos após terem superado várias fases e convencido júri e público com as suas prestações.

Segundo descrição do programa, Gonçalo Pires começou a estudar violoncelo no Conservatório aos seis anos e acabou por se apaixonar pelo instrumento que, hoje, considera ser o seu melhor amigo.

Gonçalo Pires, de Braga, está na final do Got Talent Portugal

O músico bracarense, de 17 anos, já tocou em grandes salas quando participou em concursos a nível nacional e internacional e já tocou na Orquestra Nacional de Jovens dos Conservatórios. Por vezes, também toca na rua.
Gonçalo adora futebol, mas afastou-se do campo para se dedicar à música.

João Dias, de Barcelos, também adora futebol e o FC Porto em particular, onde já conquistou uma base de fãs alargada. Sonha poder abrir um jogo com uma melodia sua.

Talentoso guitarrista de Barcelos está na final do Got Talent Portugal

Como releva a sua biografia do ‘Got Talent’, João Dias começou na música aos 16 anos, com aulas de piano. Porém, aos 17 anos entrou para o conservatório e mudou para guitarra clássica. Um ano mais tarde, em Leiria, e em apenas um ano, concluiu o oitavo grau de guitarra clássica. Passou ainda quatro anos em Vigo a frequentar a licenciatura em perfomance e, com 23 anos, tirou um mestrado de ensino da música.

No domingo, os dois jovens músicos do Minho pela vitória no ‘Got Talent’.

Anúncio

Viana do Castelo

Seis feridos após colisão entre três viaturas em Viana do Castelo

Acidente

em

Foto: O MINHO / Arquivo

Um aparatoso acidente em Viana do Castelo provocou seis vítimas, ao início da manhã deste domingo, disse a O MINHO fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro.

A colisão, a envolver três viaturas, ocorreu em caminho municipal na freguesia de Santa Marta de Portuzelo, na Rua de Santa Martinha, com alerta a ser dado às 09:08 horas, disse fonte da Proteção Civil.

Uma das vítimas, que teve de ser desencarcerada, inspirava maiores cuidados.

Todos os feridos foram transportados para o Hospital de Viana do Castelo.

No local estiveram 25 elementos e dez viaturas, por entre as duas corporações de bombeiros de Viana do Castelo (Sapadores e Voluntários) com ambulâncias e viaturas de desencarceramento, a Ambulância de Emergência Médica do INEM, e a VMER do Alto Minho.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Região

Minhotos pouco marotos: PSP e GNR sem registo de ajuntamentos ilegais durante a madrugada

Autoridades policiais

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A população parece estar a cumprir com o decreto lei do Conselho de Ministros que proíbe ajuntamentos com mais de 20 pessoas e o consumo de álcool na via pública.

Durante a madrugada deste domingo, não houve qualquer registo de ação por parte das forças de segurança nos distritos de Braga e de Viana do Castelo, apurou O MINHO junto de fontes oficiais.

Fonte do comando da PSP de Braga adiantou que não existiram ocorrências relacionadas com esse decreto lei, “apenas trabalho normal da força policial”, como patrulhamentos e ações de fiscalização. Apesar dessa indicação dada a O MINHO, é avançado por órgãos de comunicação social que alguns grupos foram convidados a ‘ir para casa’ no centro urbano de Guimarães.

Também o comando da PSP de Viana do Castelo disse oficialmente a O MINHO que não houve registo de ocorrências nesse sentido, nem nesta madrugada, nem na madrugada anterior.

Já o comando territorial da GNR de Braga admitiu ter ocorrido “uma ou outra” ação de sensibilização mas onde as pessoas cumpriam as normas, logo não foi registada nenhuma ocorrência.

O mesmo foi referido pelo comando da GNR de Viana do Castelo, não existindo nenhum registo de ocorrência nesse sentido.

Na generalidade de Portugal continental, mantém-se se o confinamento obrigatório para doentes com covid-19 e pessoas em vigilância, regras sobre distanciamento físico, uso de máscara, ajuntamentos limitados a 20 pessoas e proibição de consumo de bebidas na via pública.

Quem não cumprir está sujeito a multas que vão dos 100 aos 500 euros. Já os espaços comerciais estão sujeitos a multas até 5.000 euros.

Continuar a ler

Região

Madrugada quente com incêndios em Amares, Terras de Bouro, Famalicão e Arcos de Valdevez

Incêndios rurais

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A subida das temperaturas em todo o país motivou um alerta laranja por parte da Autoridade Nacional da Proteção Civil relativamente a incêndios florestais, existindo maior risco de propagação das chamas.

Esta madrugada, no Minho, foram registados quatro incêndios, dois deles já ao início da manhã de domingo, mobilizando 43 bombeiros em quatro concelhos distintos. Todos os fogos encontram-se extintos.

Pelas 00:16 horas, um incêndio deflagrou na freguesia de Covide, em Terras de Bouro, lavrando em zona de mato. Uma equipa de ECIN, especializada em combate a incêndios rurais, deu conta do recado, com o fogo a ficar extinto pouco tempo depois.

Pelas 02:57 horas, foi dado um alerta de incêndio para zona de mato na freguesia de Lago, em Amares, mobilizando duas equipas de dez elementos dos Bombeiros de Amares, apoiados por duas viaturas.

Já ao início da manhã deste domingo, pelas 07:06 horas, foi dado alerta para um incêndio em zona de mato no lugar de Couto, na freguesia de Arcos de Valdevez e Giela, naquele concelho do Alto Minho. Foram mobilizados nove operacionais apoiados por três viaturas.

Por fim, cerca das 07:34, novo incêndio, desta vez em Famalicão, no lugar do Vale, freguesia de Arnoso (Santa Maria) mobilizou 19 operacionais apoiados por cinco viaturas.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil lançou ontem um aviso à população para o perigo de incêndio rural devido às temperaturas elevadas previstas para o fim de semana.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira à tarde, a ANEPC refere que, “de acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se um agravamento das condições meteorológicas favoráveis ao incremento do risco de incêndio, devido ao tempo quente e seco”.

A ANEPC destaca que a humidade relativa do ar será inferior a 30% no interior e no Algarve durante a tarde e em geral com fraca recuperação noturna.

Quanto à temperatura máxima, estão previstos valores acima de 30°C na generalidade do território, “podendo rondar os 40°C no interior no domingo e segunda-feira, com possibilidade de ocorrerem noites tropicais no interior e no Algarve a partir de domingo”.

Continuar a ler

Populares