Seguir o O MINHO

Futebol

Dois golos em quatro minutos fizeram o ‘galo’ sonhar, mas Davidson ‘gelou’ Barcelos no final

14.ª jornada da Liga

em

Gil Vicente e Vitória SC empataram hoje 2-2, num encontro em que os barcelenses venciam por 2-0 ao intervalo e os vimaranenses recuperaram na segunda parte, na 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Superiores em todos os aspetos durante a primeira parte, os ‘galos’ marcaram por Claude Gonçalves (28 minutos) e por Kraev (32), depois de terem falhado um penálti por Sandro Lima (nove), mas os vimaranenses melhoraram no segundo tempo e, mesmo algo desinspirados, empataram por Marcus Edwards (68) e Davidson (86).

O Gil Vicente apresentou-se com uma ‘novidade’ face ao ‘onze’ que alinhou na derrota com o Rio Ave (1-0), para a 13.ª jornada – Lourency rendeu o lesionado Arthur Henrique – e foi a melhor equipa ao longo de toda a primeira parte, com uma defesa compacta e um ataque que soube reunir velocidade e precisão no passe.

O vimaranense Marcus Edwards até criou a primeira situação de perigo num remate ao lado, aos sete minutos, mas a equipa treinada por Vítor Oliveira dispôs, de seguida, de um penálti cometido por Mikel sobre Sandro Lima, que o avançado brasileiro dos ‘galos’ falhou, ao permitir a defesa a Douglas (nove minutos).

Após Henrique Gomes ter obrigado Douglas a evitar o golo com uma palmada num cruzamento comprido, aos 11, a equipa vimaranense, que apareceu em Barcelos com Dénis Poha no lugar de Pepê face ao duelo da ronda anterior, com o Portimonense (triunfo por 2-0), começou a subir no terreno e esteve perto de marcar num remate de Léo Bonatini, aos 17, travado por Denis.

Rúben Ribeiro, reforço do Gil Vicente, assistiu ao jogo na bancada. Foto: O MINHO

O Gil Vicente, porém, continuou dinâmico no ataque, sobretudo graças às ações de Kraev pela ala direita, e chegou à vantagem num desses lances: na sequência de um cruzamento do internacional búlgaro aliviado por Tapsoba, Claude Gonçalves surgiu à entrada da área a rematar cruzado e certeiro, sem hipótese de defesa para Douglas.

Perante uma defesa vitoriana insegura e passiva, a formação de Barcelos precisou apenas de mais cinco minutos para voltar a marcar num lance muito bem ‘desenhado’: após um passe de Sandro Lima, Lourency tocou para Kraev e este contornou Douglas antes de atirar para o fundo da baliza.

Incapazes de reagir na primeira parte, apesar das entradas de Pepê e de Bruno Duarte para os lugares de Mikel Agu e de Ola John, os pupilos de Ivo Vieira instalaram-se no meio-campo contrário durante a segunda parte, mas só quebraram a defesa gilista aos 68 minutos, ainda por cima com um golo de Marcus Edwards, a concluir uma tabela com Léo Bonatini.

A partir daí, a pressão vimaranense sobre a retaguarda gilista intensificou-se e quase deu empate aos 80 minutos, quando Léo Bonatini acertou no poste, após remate de Bruno Duarte.

O empate acabou por surgir aos 86 minutos, quando Davidson concluiu, num disparo colocado à meia-volta, após lance de Sacko e Edwards, e poderia ter conseguido a reviravolta num remate de Pepê, aos 90+4, que Denis travou, para manter a invencibilidade caseira dos barcelenses, atualmente no 12.º lugar, com 17 pontos. Os vitorianos mantêm o quinto posto, com 21.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Cidade de Barcelos.

Gil Vicente – Vitória SC, 2-2.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Claude Gonçalves, 28 minutos.

2-0, Kraev, 32.

2-1, Marcus Edwards, 68.

2-2, Davidson, 86.

Equipas:

– Gil Vicente: Denis, Fernando Fonseca, Ygor Nogueira, Rúben Fernandes, Henrique Gomes, Soares, Claude Gonçalves (Romário Baldé, 65), Kraev (João Afonso, 90), Baraye, Lourency (Erick, 72) e Sandro Lima.

(Suplentes: Wellington, Edwin Banguera, João Afonso, Ahmed, Romário Baldé, Erick e Naidji).

Treinador: Vítor Oliveira.

– Vitória SC: Douglas, Sacko, Tapsoba, Pedro Henrique, Rafa Soares, Mikel Agu (Pepê, 41), Dénis Poha, João Carlos Teixeira (Davidson, 62), Marcus Edwards, Ola John (Bruno Duarte, 42) e Léo Bonatini.

(Suplentes: Miguel Silva, Frederico Venâncio, Al Musrati, Pepê, Rochinha, Davidson e Bruno Duarte).

Treinador: Ivo Vieira.

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Léo Bonatini (39), Soares (55), Kraev (74), Sandro Lima (90+1) e Fernando Fonseca (90+1).

Assistência: 4.654 espetadores.

Anúncio

Futebol

Suspensa negociação das ações da Sporting SAD

Saída de Bruno Fernandes será razão da suspensão das negociações

em

Foto: ligaportugal.pt

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu, esta quarta-feira, a negociação das ações do Sporting Clube de Portugal – Futebol SAD “aguardando a divulgação de informação relevante”.

Numa nota divulgada, esta quarta-feira, é referido que o Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) “deliberou a suspensão da negociação das ações do Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD, aguardando a divulgação de informação relevante”.

A suspensão das ações da SAD do Sporting ocorre no dia em que a comunicação social avança que o jogador leonino Bruno Fernandes vai assinar pelo Manchester United e que o clube inglês vai pagar 55 milhões de euros no imediato ao Sporting.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga quer aproximar-se do quarto lugar na visita ao Moreirense

18.ª jornada da I Liga

em

Foto: Divulgação / Arquivo

SC Braga, recente vencedor da Taça da Liga, pode aproximar-se do quarto lugar da I Liga portuguesa de futebol, caso vença hoje no terreno do Moreirense, no último jogo da 18.ª jornada.

Os bracarenses, sextos classificados com 27 pontos, venceram todos os cinco jogos sob o comando de Rúben Amorim, incluindo um ao Sporting (2-1) e dois ao FC Porto (2-1 e 1-0), somando três vitórias consecutivas no campeonato.

Em caso de vitória, o SC Braga sobe ao quinto lugar, ultrapassando o Rio Ave, que soma 28 pontos, e fica a um ponto do Famalicão e a dois do Sporting, que vai receber na próxima jornada.

O Moreirense não vence há três jornadas e ocupa a 14.ª posição, com 18 pontos, podendo ultrapassar Tondela, Marítimo e Santa Clara e subir ao 11.º lugar, caso vença os rivais minhotos no embate marcado para as 20:15, em Moreira de Cónegos.

Programa da 18.ª jornada

– Domingo, 26 janeiro:

Belenenses SAD – Portimonense, 2-1

Tondela – Vitória de Setúbal, 0-3

Famalicão – Santa Clara, 0-1

Paços de Ferreira – Benfica, 0-2

Desportivo das Aves – Boavista, 0-1

Segunda-feira, 27 janeiro:

Vitória SC – Rio Ave, 1-2

Sporting – Marítimo, 1-0

– Terça-feira, 28 janeiro:

FC Porto – Gil Vicente, 2-1

CfQuarta-feira, 29 janeiro:

Moreirense – SC Braga, 20:15

Continuar a ler

Futebol

Ricardo Soares promete Moreirense com “ambição” de vencer Braga “muito difícil”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Moreirense, Ricardo Soares, afirmou esta terça-feira que a sua equipa deseja vencer o SC Braga na quarta-feira, no encerramento da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, apesar de considerar o adversário “muito difícil”.

Ainda sem triunfos desde que assumiu o comando da turma de Moreira de Cónegos, após a 14.ª jornada, o treinador admitiu que será difícil conquistar a primeira vitória na receção à turma bracarense, 100% vitoriosa com Rúben Amorim no cargo de treinador (cinco triunfos e uma Taça da Liga), mas defendeu que o plantel por si liderado tem as suas “armas” para discutir o jogo.

“Sabemos o que nos espera, mas estou convencido numa grande resposta contra uma grande equipa. Temos ambição e motivação. Tudo faremos para vencer o jogo”, disse, na antevisão à partida agendada para as 20:15, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

O treinador lembrou que a formação vimaranense, 14.ª classificada, somou, até agora, 14 dos 18 pontos que tem a jogar em casa, tendo considerado que um possível empate frente à turma ‘arsenalista’, sexta, com 27, só poderá ser um “bom resultado” atendendo às circunstâncias do jogo.

Ricardo Soares admitiu, porém, que os bracarenses têm “poucos pontos fracos” para explorar, por terem “muita qualidade na posse de bola”, “dinâmicas bem interpretadas pelos jogadores”, e “eficácia” nas bolas paradas, com elementos que se destacam no jogo aéreo.

“O SC Braga privilegia a posse de bola, mas é também muito forte na recuperação de bola no último terço [ofensivo]. Quando baixa, é também forte nas transições”, salientou.

As dificuldades que esperam os seus jogadores podem ser ainda maiores, por causa da “confiança tremenda” que os pupilos de Rúben Amorim sentem neste momento, acrescentou Ricardo Soares.

O Moreirense vai disputar a partida de encerramento de uma jornada em que adversários diretos na tabela como o Santa Clara (12.º classificado, com 20 pontos) e o Belenenses SAD (15.º, com 18) venceram, mas o treinador recusou que a pressão para o duelo com o Braga seja maior por causa disso, até porque a equipa está dentro do “objetivo da manutenção”.

Questionado ainda sobre eventuais reforços durante a última semana do mercado de transferências de ‘inverno’, Ricardo Soares disse estar “em sintonia” com o presidente do clube, Vítor Magalhães, até porque há consciência das “necessidades do plantel” por resolver.

O Moreirense, 14.º classificado, com 18 pontos, recebe o SC Braga, sexto, com 27, em partida da 18.ª jornada da I Liga, agendada para as 20:15 de quarta-feira, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Continuar a ler

Populares