Seguir o O MINHO

Futebol

Derrota do Estoril deixa FC Famalicão com um pé na I Liga

Depois da vitória de ontem contra a Académica (2-0), hoje foi o Farense a ajudar. A seis jornadas do final o FC Famalicão tem uma vantagem enorme no segundo lugar da II Liga

em

Foto: Facebook de FC Famalicão

O suplente André Vieira deu hoje a vitória ao Farense na receção ao Estoril Praia, ao ‘bisar’ no jogo da 29.ª jornada da II Liga de futebol, depois de ter sido lançado aos 86 minutos.

O médio foi a figura da partida com dois golos que deram um importante triunfo aos algarvios na luta pela manutenção, enquanto o Estoril Praia, agora a nove pontos do Famalicão, segundo classificado, despediu-se praticamente da corrida pela subida à I Liga.

Com as duas equipas a precisarem de vencer por diferentes razões, o Farense apostou no contra-ataque e criou as melhores jogadas da primeira parte, contra um Estoril Praia pouco intenso na procura da baliza adversário.

Alvarinho, com um remate perigoso para defesa de Thierry Graça (13 minutos), e Kitambala, com um ‘tiro’ perigoso ao lado (36), tiveram nos pés as principais ocasiões dos locais, enquanto o Estoril só tentou de fora da área e não incomodou Hugo Marques.

No arranque da segunda metade, Daniel Bragança aproveitou um ressalto e surgiu isolado, abrindo o marcador, mas os forasteiros empataram quatro minutos depois, por Roberto, num cabeceamento ao primeiro poste na sequência de um canto.

O jogo animou e surgiram diversas ocasiões para os dois lados, com Thierry Graça a somar várias boas defesas (53, 70, 83 e 85), enquanto Filipe Soares, com um remate em jeito (59), esteve perto do segundo golo para o Estoril, que também reclamou uma grande penalidade de Jorge Ribeiro sobre Ibra Koneh (69).

André Vieira foi a última aposta de Álvaro Magalhães, aos 86 minutos, e acabou por ser a figura da partida, ao assinar os golos da vitória: aos 89, desviou com sucesso um cruzamento de Tavinho e, aos 90+2, marcou na recarga a um remate de Mayambela defendido por Thierry Graça.

A seis jornadas do final do campeonato, o FC Famalicão fica com um pé na I Liga. Benfica B (fora), Vitória B (casa), Varzim (fora), Oliveirense (casa) e Estoril (fora) são os adversários dos próximos jogos. A vantagem é de oito pontos para a Académica e nove para o Estoril.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio de São Luís, em Faro.

Farense – Estoril Praia, 3-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Daniel Bragança, 46 minutos

1-1, Roberto, 50

2-1, André Vieira, 89

3-1, André Vieira, 90+2

Equipas:

– Farense: Hugo Marques, Filipe Godinho, Pedro Kadri, Cássio, Jorge Ribeiro, Nuno Borges, Daniel Bragança (André Vieira, 86), Fabrício, Mayambela, Alvarinho (Tavinho, 80) e Kitambala (Irobiso, 45).

(Suplentes: Miguel Carvalho, Tavinho, André Vieira, Irobiso, Fabinho, Alan Júnior e Bruno Bernardo).

Treinador: Álvaro Magalhães.

– Estoril Praia: Thierry Graça, Pedro Queirós, Diakhité, João Pedro (Miguel Rodrigues, 54), Rafael Furlan, Filipe Soares, Gonçalo Santos, Belima (Ibra Koneh, 67), Yan (Sandro Lima, 75), Gorré e Roberto.

(Suplentes: Igor Rodrigues, Cícero, Filipe Chaby, Patrão, Miguel Rodrigues, Sandro Lima e Ibra Koneh).

Treinador: Bruno Baltazar.

Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Alvarinho (04), Gorré (18), Diakhité (40), Mayambela (62), Gonçalo Santos (86), André Vieira (90) e Fabrício (90+1).

Assistência: Cerca de 2.500 espetadores.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Futebol

“Sabíamos que neste percurso íamos dar algum trambolhão”

30.ª jornada da I Liga

em

Foto: DR

Declarações dos treinadores do Moreirense e Desportivo de Chaves, após jogo a contar para a 30.ª jornada da I Liga portuguesa em futebol que terminou com a vitória dos flavienses por 1-0:

– Ivo Vieira (treinador do Moreirense): “Há dias que se perde oportunidades e dias que se ganha consistência. Por isso é que se chama futebol e é um desporto tão bonito.

Faltou-nos fazer golos. Encontrámos um Chaves a fazer pela vida e que acarreta muitas dificuldades aos clubes que estão um pouco acima na tabela.

Os meus jogadores lutaram muito, debaixo de um calor intenso, mas o calor esteve para os dois lados. Não é por aí. Houve sacrifício e ideia de jogo em campo.

A diferença está na eficácia. O Chaves fez um golo. Tenho de dar os parabéns ao Chaves e dar uma palavra aos nossos adeptos, que tiveram um comportamento fantástico.

Vamos continuar a lutar para manter esta posição [quinto lugar]. Sabíamos que neste percurso íamos dar algum trambolhão”.

Hoje o jogo não nos correu de feição. Se virmos a quantidade de oportunidades para os dois lados, se calhar o resultado podia ser diferente. Mas, temos de respeitar quem luta pela vida e o Chaves fez um golo e conseguiu”.

– José Mota (treinador do Desportivo de Chaves): “É um resultado positivo, conseguimos a vitória.

Mas, antes de mais, tenho de dar os parabéns ao Moreirense pelo campeonato que tem feito. Merecem este quinto lugar porque jogo após jogo tem sabido ultrapassar as dificuldades. Hoje mostrou o porquê deste quinto lugar.

Criou-nos muitas dificuldades. Tentámos explorar espaços concedidos. Tivemos algumas oportunidades.

Fomos uma equipa solidária. O sacrifício e a união do grupo foram muito importantes num momento em que a equipa luta pela manutenção.

A força das pessoas que vieram de Chaves também é muito importante. Conseguimos um golo muito importante e um resultado muito importante antes das próximas quatro finais”.

Continuar a ler

Futebol

Moreirense perde em casa com o Chaves – resumo

30.ª jornada da I Liga

em

O Desportivo de Chaves conseguiu hoje uma vitória fundamental na luta pela manutenção na I Liga portuguesa de futebol, ao ganhar no reduto do Moreirense, quinto classificado, por 1-0.

Um golo do central sérvio Nikola Maras, aos 72 minutos, de cabeça, na sequência de um livre apontado pelo arménio Ghazaryan, selou o quarto triunfo fora dos flavienses, que só tinham somado um ponto nos últimos três jogos.

O ‘onze’ de José Mota subiu ao 16.º lugar, com 28 pontos, a três do Tondela (15.º) e a quatro de Vitória de Setúbal (13.º) e Boavista (14º), enquanto o Moreirense segue em quinto, quatro pontos à frente do Vitória SC.

Ficha de Jogo

Jogo Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Moreirense – Desportivo de Chaves, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

0-1, Maras, 72 minutos.

Equipas:

– Moreirense: Nuno Macedo, Pacheco (Nenê, 64), Halliche, Iago Santos, D’Alberto, Neto, Ibrahima Camará (Lucas, 46), Chiquinho, Pedro Nuno (Bilel, 78), Arsénio e Heriberto.

(Suplentes: Rúben Barros, Alan Schons, Bilel, Nenê, Iddriss, Ivanildo e Lucas).

Treinador: Ivo Vieira.

– Desportivo de Chaves: António Filipe, Lionn, Maras, Campi, Djavan, Gallo, Bressan (Ghazaryan, 57), Jefferson, João Teixeira (Rúben Macedo, 70), William e Niltinho (Erdem Sem, 77).

(Suplentes: Ricardo, Hugo Basto, Ghazaryan, Erdem Sen, Costinha, Rúben Macedo e Platiny).

Treinador: José Mota.

Árbitro: Jorge Sousa (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Maras (40), Ibrahima (44), Chiquinho (51), Iago Santos (61), Nenê (75), Ghazaryan (85) e Galo (90+4).

Assistência: 1.654 espetadores.

Continuar a ler

Futebol

Conselho de Arbitragem da FPF investiga envio de nomeações para a Liga de clubes

SC Braga considerou que a divulgação das nomeações de árbitros pelo agente de futebolistas César Boaventura representa “mais uma fuga verdadeiramente inaceitável” e é revelador “da falência e da permeabilidade do setor” da arbitragem portuguesa

em

Foto: FPF

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol vai investigar os procedimentos utilizados no envio das nomeações dos árbitros para a Liga de clubes, na sequência de várias fugas de informação, disse hoje à Lusa fonte daquele órgão federativo.

De acordo com a mesa fonte, o presidente do Conselho de Arbitragem (CA), Fontelas Gomes, questionou já esta manhã a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, pedindo-lhe que partilhe todos os passos que são dados desde que as nomeações chegam ao organismo de clubes.

O CA federativo está “muito preocupado com revelação antecipada das nomeações, que voltou a acontecer depois de as mesmas serem enviadas para a Liga” e vai abrir uma investigação aos procedimentos utilizados no seu envio, nomeadamente, os que estão relacionados com motoristas, marcação de estadas e viagens.

SC Braga denuncia “falência e permeabilidade” da arbitragem portuguesa

Já hoje, o SC Braga considerou que a divulgação das nomeações de árbitros pelo agente de futebolistas César Boaventura representa “mais uma fuga verdadeiramente inaceitável” e é revelador “da falência e da permeabilidade do setor” da arbitragem portuguesa.

O clube minhoto, quarto classificado da I Liga, reagiu à publicação feita na quinta-feira por César Boaventura, na qual deu a conhecer os árbitros dos jogos Nacional-Sporting (Carlos Xistra), FC Porto-Santa Clara (Manuel Oliveira) e do Feirense-SC Braga (Fábio Veríssimo), ainda antes de as nomeações terem sido tornadas públicas.

Continuar a ler

Populares