Seguir o O MINHO

Braga

“Coletes amarelos” de Braga desistem de protesto após reunião com Ricardo Rio

em

Foto: Facebook de Rui Piaes Gomes Rodrigues ("Vamos Parar Portugal Como Forma de Protesto Braga)

Os ‘Coletes Amarelos’ de Braga acabaram, ao começo da tarde de hoje, o protesto e com o corte do nó de Ínfias e da Variante à cidade, depois de terem sido instados pela PSP a fazê-lo e após saberem que o Município emitira um comunicado onde afirmava que “não autorizou nem proibiu” a manifestação, nomeadamente no que diz respeito ao corte de vias públicas, por “não existir enquadramento legal para qualquer uma dessas ações”.

Os manifestantes, cerca de 80, deslocaram-se à Praça do Município, junto ao edifício da Câmara de Braga e foram pedir “explicações” ao seu presidente Ricardo Rio.

O autarca, que os recebeu no seu Gabinete, disse a O MINHO que lhes explicou que “a autarquia não tem competência para autorizar manifestações sem hora de início e termo e que envolvam cortes de vias”.

Rio salienta que a sua posição foi bem aceite pelos organizadores que decidiram pôr fim ao protesto: “penso que seria de aproveitar para se rever a lei que rege estes protestos, porque é pouco clara em alguns aspetos”, frisou.

O presidente do município afirmara, em comunicado, que após ter sido informada da realização da ‘manif’, a Câmara “diligenciou diversas reuniões com as forças de segurança e informou os requerentes deste protesto de que a sua comunicação continha várias deficiências e que a manifestação estaria desconforme com a lei”.

O comunicado na íntegra

“1. A Câmara Municipal de Braga não autorizou nem proibiu a realização da referida manifestação, nomeadamente no que diz respeito ao corte de vias públicas, por não existir enquadramento legal para qualquer uma dessas acções;

2. Após ter sido informada da realização desta acção, a Câmara Municipal de Braga diligenciou diversas reuniões com as Forças de Segurança e informou os requerentes deste protesto de que a sua comunicação continha várias deficiências e que a manifestação estaria desconforme com a Lei, tendo esta Autarquia enviado aos signatários a seguinte informação:

De acordo com o disposto no art.º 4.º da Lei n.º 406/74, de 29-8, os cortejos e os desfiles só poderão ter lugar aos domingos e feriados, aos sábados, depois das 12 horas e, nos restantes dias, depois das 19 horas e 30 minutos.

O art.º 11.º da mesma lei dispõe que as “reuniões” não poderão prolongar-se para além das 0 horas e 30 minutos. No entanto, V. Exas. não colocam hora de término da manifestação que pretendem realizar; Parte do denominado nó de Infias – onde V. Exas. pretendem realizar a manifestação – se situa a menos de 100 metros do quartel do Regimento de Cavalaria n.º 6. Ora, dispõe o art.º 13.º daquela lei que as autoridades “por razões de segurança” poderão impedir que se realizem reuniões, manifestações ou desfiles em lugares públicos situados a menos de 100 metros de instalações militares.

Mais esclarecemos que aos cidadãos é garantido o livre exercício do direito de se reunirem pacificamente em locais públicos, desde que para fins não contrários à lei, à moral, aos direitos das pessoas singulares ou colectivas e à ordem e à tranquilidade públicas (art.º 1., n.º1 da referida lei) e que a manifestação que V. Exas. pretendem realizam não poderá, nestes termos, colocar em causa a salvaguarda da passagem de viaturas de emergência ou incumbentes de actos relativos à Protecção Civil e de ainda de quaisquer outras que se queiram fazer deslocar pelas vias referidas.»

3. Como decorre desta comunicação, fica claro que a Câmara Municipal de Braga não autorizou nenhum corte de via pública.

4. Durante toda a manhã de hoje, Sexta-feira, 21 de Dezembro, a Câmara Municipal manteve um contacto permanente com as Forças de Segurança, do qual surgiu a decisão de se proceder à notificação individual de cada um dos manifestantes, nos termos da Lei.

5. Com esta manifestação, as Forças de Segurança procederam ao ordenamento do trânsito noutros pontos da Cidade com medidas que entenderam adequadas, face às circunstâncias”.

Anúncio

Braga

Turistas feridas com gravidade após colisão entre cavalos no Bom Jesus

Colisão entre três cavalos faz quatro feridos

em

Foto: DR

Duas turistas de nacionalidade estrangeira ficaram com ferimentos graves na sequência de uma queda quando seguiam em cima de cavalos na zona do Bom Jesus, em Braga.

Ao que O MINHO apurou junto de fonte envolvida no socorro, a situação deu-se ao início da tarde da passada segunda-feira, às portas do parque do Bom Jesus, quando um cavalo se soltou e embateu contra outros dois que seguiam com as turistas em cima.

Para além das mazelas verificadas nas cidadãs de nacionalidade estrangeira, também dois tratadores que seguiam junto às turistas acabaram com ferimentos, estes considerados ligeiros.

De acordo com o jornal Correio da Manhã, uma das vítimas foi transportada para o Hospital de Braga em viatura particular enquanto as outras três foram assistidas no local.

Os passeios a cavalo são uma atração turística às portas do parque do Bom Jesus desde tempos imemoriais e uma das imagens de marca para crianças e turistas que acorrem àquele sacromonte de Braga.

Esta já não é a primeira situação a ocorrer com os cavalos do Bom Jesus.

Continuar a ler

Braga

PSP impede mulher de se matar em Braga

Na rua Afonso Palmeira

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Uma Equipa de Intervenção Rápida (EIR) da PSP de Braga impediu que uma mulher de 39 anos pusesse termo à vida, esta madrugada de quarta-feira, em Braga.

A situação terá ocorrido na rua Afonso Palmeira, pouco depois das 00:00, com a mulher a tentar o suicídio numa primeira vez, acabando por ser impedida pelo companheiro.

Ao que apurámos, uma queixa de violência doméstica está na origem da deslocação das autoridades ao local. Quando estas chegaram, a mulher terá novamente tentado atirar-se de uma varanda, tendo sido impedida por elementos daquela força policial.

A vítima, que sofre de depressão e estava sob efeito de medicação, foi transportada pelo INEM ao Hospital de Braga, onde ficou sob vigilância médica.

Continuar a ler

Braga

PJ investiga morte de jovem em hotel de Braga

Em Nogueiró

em

Foto: O MINHO

Um indivíduo de 28 anos foi encontrado em paragem cardiorrespiratória dentro de um quarto de hotel em Braga, ao final da tarde desta terça-feira.

O jornal SOL escreve que o jovem, de nacionalidade estrangeira, foi encontrado em estado crítico por familiares num hotel em Nogueiró.

Foto: O MINHO

Segundo a TVI, há suspeitas que o jovem possa ter sido assassinado por uma mulher que também estava instalada naquela unidade hoteleira.

Foram rapidamente ativados os meios de emergência com uma equipa médica afeta à VMER de Braga a deslocar-se ao local para tentar reverter a situação, algo que não foi possível.

A vítima acabou por morrer ainda no local, tendo sido transportada para o Instituto de Medicina Legal de Braga pelos Bombeiros Sapadores.

Uma equipa de inspetores da Polícia Judiciária de Braga foi chamada ao local para investigar as causas da morte.

Notícia atualizada às 23:37

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares