Seguir o O MINHO

Terras de Bouro

Ciclista terá falecido por morte sem assistência

em

Fotos: O MINHO

O ciclista de Guimarães encontrado já cadáver, este sábado de manhã cedo, terá falecido por morte sem assistência num local ermo da freguesia de Rio Caldo, em Terras de Bouro.


As autoridades policiais e de socorro inclinam-se mais para a hipótese de o praticante de BTT, de 51 anos, residente em Creixomil, Guimarães, ter sido alvo de uma indisposição, mas como estava sozinho, não teve qualquer tipo de assistência, tendo sido encontrado já esta manhã, pelo presidente da Junta de Freguesia de Rio Caldo, Serafim da Silva Alves.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

A morte ocorreu na EN304, entre as Pontes de Rio Caldo e Covide, no lugar de Freitas, depois do ciclista ter passado pelo Santuário de São Bento da Porta Aberta (Sãobentinho), sempre a subir, desconhecendo-se ainda as causas exatas da sua morte, mas será sujeito a autópsia na segunda-feira de manhã no Gabinete Médico-Legal e Forense do Cávado, em Braga, depois do cadáver ter sido examinado por inspetores da Polícia Judiciária de Braga com o auxílio da GNR da Vila do Gerês e da Delegação da Cruz Vermelha de Rio Caldo.

Anúncio

Braga

Prisão domiciliária para doméstica suspeita de atear incêndio no Gerês

Terras de Bouro

em

Foto: O MINHO

A mulher detida pela Polícia Judiciária de Braga por suspeita de atear um incêndio florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), em Terras de Bouro, vai aguardar julgamento em prisão domiciliária.

A suspeita vai ficar provisoriamente num estabelecimento prisional, até serem instalados, na sua habitação, os mecanismos necessários para a prisão domiciliária, com vigilância eletrónica.

A doméstica, de 57 anos, foi detida na segunda-feira e hoje levada a um juiz de instrução criminal, que lhe aplicou aquela medida de coação.

O incêndio foi registado no dia 04 de agosto e, de acordo com a PJ, teve início numa zona de “difícil acesso”.

“Existiam condições de enorme risco de propagação à vasta mancha florestal envolvente, designadamente derivado a carga combustível do PNPG e pela orografia própria da região, o que se traduz num elevadíssimo perigo concreto para as pessoas, para os bens e para o ambiente, em particular para a área protegida em apreço”, refere um comunicado da PJ.

O incêndio consumiu cerca de dois hectares de vegetação herbácea, mato e arvoredo, “não tendo atingido maiores proporções devido à rápida intervenção dos bombeiros”.

A PJ acrescenta que a arguida, doméstica, reside na freguesia onde ateou o incêndio, tendo recorrido a um artefacto retardante da ignição.

“Foram recolhidos substanciais elementos de prova, que conduziram à detenção”, lê-se ainda no comunicado.

Na operação, a PJ contou com a colaboração do Grupo de Trabalho do Norte de Redução das Ignições Florestais e da GNR.

Continuar a ler

Braga

Doméstica detida por suspeita de atear incêndio no Gerês

Terras de Bouro

em

Foto: O MINHO

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 04 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PJ refere que o local onde o incêndio teve início é uma zona de “difícil acesso”.

“Existiam condições de enorme risco de propagação à vasta mancha florestal envolvente, designadamente derivado a carga combustível do PNPG e pela orografia própria da região, o que se traduz num elevadíssimo perigo concreto para as pessoas, para os bens e para o ambiente, em particular para a área protegida em apreço”, acrescenta.

Segundo a PJ, o incêndio consumiu cerca de dois hectares de vegetação herbácea, mato e arvoredo, “não tendo atingido maiores proporções devido à rápida intervenção dos bombeiros”.

A PJ acrescenta que a arguida, doméstica, reside na freguesia onde ateou o incêndio, tendo recorrido a um artefacto retardante da ignição.

“Foram recolhidos substanciais elementos de prova, que conduziram à detenção”, lê-se ainda no comunicado.

Na operação, a PJ contou com a colaboração do Grupo de Trabalho do Norte de Redução das Ignições Florestais e da GNR.

A detida irá ser presente a tribunal, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

Continuar a ler

Braga

Jovem de 27 anos resgatada após queda em trilho no Gerês

Acidente

em

Foto: O MINHO

Uma jovem de 27 anos teve que ser resgatada num trilho no Gerês, após ter partido o braço numa queda, ao início da tarde desta sexta-feira.

“Sofreu uma possível fratura num membro superior e vai ser agora transportada para o hospital”, explicou a O MINHO o comandante dos Bombeiros de Terras de Bouro, José Amaro.

A queda deu-se no trilho do Poço Azul, em Vilar da Veiga, Terras de Bouro, numa zona de difícil acesso, o que dificultou o resgate, feito de forma apeada, tendo a ambulância ficado a um quilómetro de distância do local.

Os Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro mobilizaram dois operacionais e uma viatura.

Uma equipa dos GIPS da GNR também interveio.

Continuar a ler

Populares