Redes Sociais

Braga

Centro de Engenharia Biológica da UMinho abre novo laboratório com 20 colaboradores no Porto

a

O Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho criou uma “nova linha e dois grupos de investigação” e “expandiu-se” para o Porto, abrindo um novo laboratório com 20 colaboradores, anunciou hoje aquela instituição.

Em comunicado enviado à Lusa, o CEB adianta que a “nova linha de investigação autonomiza o trabalho já realizado na área alimentar, dado o forte crescimento do número de projetos de investigação e da colaboração com o tecido industrial relacionado com este setor”.

Segundo o texto, “com a criação desta nova linha, o CEB passa a ter um papel reforçado no desenvolvimento de novas tecnologias e na criação de produtos alimentares com grande valor acrescentado, mais saudáveis e nutritivos, dando assim espaço ao crescimento e surgimento de novos projetos que, por sua vez, ajudarão a que o centro seja cada vez mais uma referência e reconhecido como uma das maiores estruturas científicas a nível nacional”.

Àquela nova linha, refere o CEB, caberá “intensificar a investigação de excelência, melhorando a funcionalidade, qualidade, segurança e valor nutricional dos alimentos” e ao mesmo tempo serão “associadas tecnologias avançadas na produção alimentar, tendo por base a biotecnologia, respondendo aos desafios colocados pela Indústria 4.0 e fomentando o reforço da colaboração entre o mundo industrial e académico”.

Quanto aos dois novos grupos de investigação, um será vocacionado para a “investigação de excelência com a integração de tecnologias avançadas, utilizando uma abordagem biotecnológica”, o FIT, e o segundo, BIOMARK, será um grupo de investigação para contribuir “para a evolução no contexto médico e industrial, com a criação de (bio)nanomateriais funcionais e de biossensores, com foco no desenvolvimento de soluções para o diagnóstico, a monitorização e o tratamento de doenças, nomeadamente doenças cardiovasculares, cancerígenas e associadas ao envelhecimento”.

As novas instalações associadas ao CEB da UMinho ficarão no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).

O CEB lembra que, em Portugal, a investigação e a produção científica nas áreas alimentar e da saúde “tem evoluído bastante nos últimos anos” e que no setor da saúde o CEB “tem feito importantes avanços, criando nanoformulações para aplicações cosméticas, proteínas para aplicações biomédicas, aplicações para a cicatrização de feridas e nanogéis para controlar a artrite reumatoide, entre muitas outras”.

“Prova do desenvolvimento desta área é o número de doutorados no setor da saúde que ronda os 3.000”, salienta o texto.

Ainda na área alimentar, o trabalho do CEB “tem incidido na criação de soluções inovadoras como sistemas de nanoencapsulação de compostos bioativos (nanoemulsões, nanogéis), embalagens funcionais e biodegradáveis de alimentos, avaliação de bioacessibilidade de compostos/nutrientes por um sistema gastro-intestinal dinâmico, assim como produção de aromas, enzimas, biopolímeros e adoçantes de origem biotecnológica e de compostos bioativos extraídos de microalgas e sistemas de embalagem de alimentos biodegradáveis”.

Com a criação da linha alimentar, são quatro as linhas de investigação existentes no CEB, juntando-se esta às áreas temáticas já existentes referentes aos setores industrial, ambiental e da saúde, que envolvem agora 430 investigadores e técnicos.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Choque entre dois carros deixa duas mulheres feridas na Avenida João XXI

Ao princípio da noite desta sexta-feira.

Publicado

a

Foto: O MINHO

Um choque entre dois carros provocou ferimentos em duas mulheres, esta sexta-feira, no cruzamento da Avenida João XXI com a Rua Doutor Francisco Duarte, na zona de Santa Tecla, em São Victor, Braga.

Foto: O MINHO

O acidente ocorreu aparentemente quando um carro que seguia pela Avenida João XXI, chocou com um outro, vindo da Rua Doutor Francisco Duarte, das traseiras do Palácio da Justiça de Braga, tendo o primeiro veículo andado ainda cerca de 30 metros, até embater contra uma árvore logo seguir à paragem de autocarro.

Foto: O MINHO

A condutora do automóvel que seguia desde o início pela Avenida João XXI sofreu vários ferimentos, assim como outra mulher, esta dentro do carro que sofreu o impacto, mas as duas sinistradas não apresentavam ferimentos graves, continuando a ser assistidas ainda no Hospital de Braga.

Foto: O MINHO

Os primeiros socorros foram prestados pelos Bombeiros Sapadores de Braga e pelo INEM a ambas as mulheres, tendo agentes da Esquadra de Trânsito da PSP de Braga registado a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Rui Veloso vai dar concerto de “blues” no Nova Arcada

No dia 14 de outubro.

Publicado

a

Foto: Facebook de Rui Veloso

O artista português Rui Veloso vai “falar de blues” no centro comercial Nova Arcada, em Braga, no próximo dia 14 de outubro, no âmbito do programa “Nova Arcada Braga Blues – International Blues Festival 2018”.

Os bilhetes para o espetáculo, que decorre nos cinemas CinePlace, às 17:00 horas, estarão disponíveis no balcão de informações do centro comercial, a partir de 04 de outubro, sendo que não são aceites reservas.

“Os bilhetes são entregues/oferecidos por ordem de chegada, tendo cada cliente direito a 4 bilhetes no máximo, são limitados à capacidade da sala e é obrigatória a apresentação de bilhete de identidade/cartão de cidadão”, informa o Nova Arcada, na página do evento, entretanto criada na rede social Facebook.

Foto: Divulgação

Para além do pai de “Chico Fininho”, na mesma semana, outros artistas nacionais e internacionais irão passar pelo centro comercial, não só para mostrarem a sua música, como também para partilhar algumas dicas, através de workshops.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Vila Verde

Prisão preventiva por suspeitas de assassinar o pai em Vila Verde

Crime ocorreu em 2017.

Publicado

a

Foto: O MINHO

O suspeito de assassinar o próprio pai, com um tiro no pescoço à queima-roupa, já em outubro de 2017, está preso preventivamente desde anoite desta sexta-feira, na Cadeia de Braga, indiciado por homicídio qualificado na forma consumada, cuja pena oscila entre 12 e 25 anos de prisão, segundo apurou O MINHO junto de fontes ligadas a este processo.

José Miguel Costa, de 21 anos de idade, solteiro, natural e residente no lugar da Seixosa, da freguesia de Moure, no concelho de Vila Verde, onde vivia com a namorada, antes de ter fugido para França, onde foi preso esta semana capturado pela Interpol, esteve esta quinta-feira a ser ouvido ao longo de toda a tarde pelo juiz de instrução criminal, Pedro Miguel Vieira.

A sua mãe, Maria Júlia Ferreira, florista em Braga, também arguida, está indiciada para já pelo crime de profanação de cadáver, mantendo-se desde junho deste ano com medida de coação de apresentações diárias no Comando Distrital da PSP de Braga, a cidade onde reside, desde o falso desaparecimento e o assassínio do empresário António Ferraz Costa, de 52 anos, mais conhecido por “Côto”, que terá sido morto numa exploração agrícola, em Soutelo, Vila Verde, após o que seria abandonado num descampado da freguesia de Palmeira, em Braga, onde foi descoberto por populares, em 26 de outubro do ano passado.

Uma das teses aponta para eventuais situações de violência doméstica por parte da vítima mortal, o que ainda está longe de confirmação, até porque desde o seu desaparecimento, em 14 de outubro de 2017, os familiares da vítima têm vindo a entrar em contradições e a apresentarem várias versões supostamente para tentar despistar os investigadores da PJ.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares