Seguir o O MINHO

Guimarães

Centro de Computação Gráfica de UMinho celebra Dia Mundial da Usabilidade

em

Foto: DR

O Centro de Computação Gráfica (CCG) da Universidade do Minho assinala esta sexta-feira o Dia Mundial da Usabilidade, com uma dezena de palestras de oradores reputados na área, das 9:30 às 17:00, no Hotel de Guimarães.

O organismo adiantou que “os temas abordados abrangem desde o design centrado no utilizador para a modalidade auditiva até à monitorização autónoma das salas de controlo das centrais nucleares. O programa destaca ainda um grande desafio do futuro próximo: como lidaremos com o carro autónomo e como será a interação homem-máquina em novos interfaces? Este evento é cofinanciado pelo Norte2020 e FEDER.

As boas-vindas contam com o diretor-executivo do CCG, João Nuno Oliveira, e o coordenador de Perceção Multimodal e Sistemas Imersivos do CCG, Carlos Silva. Seguem-se as intervenções de Tobias Altmueller (Bosch, Alemanha), Alexandra Fernandes (Institute for Energy Technology, Noruega), João Moutinho (CCG) e, de tarde, Diamantino Freitas (Universidade do Porto), Ana Moreira (SCALab/Renault, França), Tim Smith (UsTwo Auto, Reino Unido), Nora Broy (BMW Research, Alemanha) e Emanuel Sousa (CCG).

O Dia Mundial da Usabilidade “visa sensibilizar a sociedade para a importância da usabilidade em educação, saúde, comunicação, privacidade e entretenimento. As iniciativas incluem, por exemplo, conferências, demonstrações e consultórios abertos de usabilidade ou de levantamento de necessidades”.

É comemorado desde 2005, sob o mote “Um telemóvel deve ser tão fácil de usar como a maçaneta de uma porta”. Mais de uma década depois, as celebrações percorrem o mundo. As tecnologias evoluíram, mas os problemas de interação permanecem, como o bloqueio do telemóvel ou da máquina de bilhetes de comboio.

Populares