Seguir o O MINHO

Braga

Candidato do PS acusa Câmara de Braga de nada ter feito para desatar nó de Infias

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: CM Braga / Arquivo

O cabeça-de-lista do PS à Câmara de Braga, Hugo Pires, acusou hoje a atual maioria de direita de não ter feito “nada” para “desatar” o nó de Infias, que classificou como “um problema rodoviário gravíssimo”.

Em declarações à Lusa, à margem de uma ação de campanha na feira semanal de Braga, Hugo Pires criticou ainda o sistema de transportes públicos da cidade, rotulando-o como sendo “de terceiro mundo”.

“Há uma falta de competência muito grande desta maioria de direita”, referiu, apontando a mobilidade como uma das “grandes prioridades” da sua candidatura.

Para Hugo Pires, o problema do nó de Infias só se resolve com a construção da nova variante do Cávado, desde o centro comercial Nova Arcada até Ferreiros.

“A variante é urgente para retirar toda a pressão de quem quer chegar da cidade a norte e tem de se deparar com aquela entrada no nó de Infias. Já devia ter sido feita há muito tempo, mas este executivo não fez nada para que isso acontecesse”, apontou, sublinhando que já se fala daquele projeto “há mais de oito anos”.

Segundo o candidato socialista, a maioria liderada pelo social-democrata Ricardo Rio, além de não ter avançado com a construção daquela variante, ainda assistiu “de braços cruzados” à crescente degradação da rede viária.

“Muitas das estradas estão absolutamente esburacadas”, referiu.

Hugo Pires defendeu que o problema da mobilidade na cidade se resolve com a construção da variante e com uma melhor rede de transportes urbanos, que ofereça mais conforto e carreiras compatíveis com os horários laborais.

“Temos um sistema de transportes públicos em Braga de terceiro mundo”, disse, considerando que isso leva a que não haja alternativa ao uso do automóvel e a que aquela seja hoje “uma das cidades mais poluídas do país”.

Referindo-se às inundações registadas na cidade na segunda-feira, na sequência de “meia hora de chuva”, o candidato socialista culpou a câmara por alegadamente não ter sabido “antecipar” o problema.

“Em meia de hora de chuva, foi o caos na cidade”, referiu.

Em relação à feira semanal, Hugo Pires criticou que ela se continue a realizar na estrada nacional que liga a Guimarães, que para o efeito tem de ser cortada todas as terças-feiras.

A feira realizava-se no parque de estacionamento do antigo Parque de Exposições de Braga, mas foi transferida provisoriamente para o atual local para a realização de obras que transformam aquele equipamento no Altice Forum.

Hugo Pires diz que a atual localização “não tem dignidade nenhuma” e “não enobrece a cidade” e defende que a solução é a feira voltar ao seu lugar de sempre.

Nas eleições de 26 de setembro, os cabeças-de-lista à câmara de Braga são Ricardo Rio (coligação PSD/CDS-PP/PPM/Aliança), Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda), Teresa Mota (Livre), Olga Baptista (Iniciativa Liberal), Rafael Pinto (PAN) e Eugénia Santos (Chega).

Populares