Seguir o O MINHO

Alto Minho

Câmara de Arcos de Valdevez transfere 500 mil euros para 12 Juntas de Freguesia

Montante será aplicado em “obras de beneficiação de edifícios, arranjos urbanísticos e conservação da rede viária”

em

Foto: visitarportugal.pt / DR

A Câmara de Arcos de Valdevez vai apoiar com 500 mil euros a realização de diversas intervenções em 12 das 36 freguesias do concelho, investimento já aprovado em reunião do executivo de maioria social-democrata, informou, esta quarta-feira, a autarquia.

Em comunicado, a autarquia presidida por João Manuel Esteves revelou que aquele montante será aplicado em “obras de beneficiação de edifícios, arranjos urbanísticos, caminhos e à limpeza e conservação da rede viária”.

Segundo a nota do município “com oito daquelas Juntas de Freguesia foram ainda aprovados mais apoios de 70 mil euros, no âmbito da celebração de contratos interadministrativos de delegação de competências para limpeza de rede viária municipal”.

A Câmara de Arcos de Valdevez informou ainda ter aprovado, na última reunião camarária, a aquisição, por 330 mil euros, de um terreno com 22.000 metros quadrados, situado na freguesia de Giela, “para concluir o projeto de uma zona desportiva iniciada há mais de 30 anos”.

“Com a aquisição do terreno, contíguo à atual zona desportiva, a Câmara pretende concluir o complexo desportivo de Arcos de Valdevez, atualmente composto pelo Campo de Futebol da Coutada, do Estádio Municipal e do Estádio de Rugby, onde irá instalar campos de treino e outros equipamentos desportivos”, especifica a nota enviada, esta quarta-feira, à imprensa.

Com a aquisição daquele terreno “também será possível fazer ligação entre os atuais equipamentos desportivos e a zona da piscina municipal”.

“Com este investimento, o município pretende continuar a qualificar e aumentar os equipamentos desportivos e de lazer, dotando o concelho de equipamentos modernos e com capacidade para proporcionar o melhor aos seus utilizadores, apoiar o desporto, permitindo receber competições e estágios de equipas federadas e oferecer às famílias e jovens espaços de recreio e lazer”, refere o documento.

Anúncio

Viana do Castelo

Câmara de Viana serviu cerca de mil refeições na última semana

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Câmara Municipal de Viana do Castelo já assegurou mais de mil refeições, só na última semana, a profissionais de saúde, forças de segurança pública, bombeiros e Cruz Vermelha, fornecendo ainda refeições a alunos com escalão tipo A e B através das Escolas de Referência e a famílias ou cidadãos com dificuldades económicas, anunciou hoje a autarquia.

Recorde-se que as Escolas de Referência para acolhimento de filhos de trabalhadores de serviços essenciais são EBS de Arga e Lima, Lanheses (Agr. Arga e Lima), Centro Escolar EB de Barroselas (Agr. Barroselas), ES de Monserrate (Agr. Monserrate), EB da Foz do Neiva, Castelo do Neiva (Agr. Monte da Ola), EB Frei Bartolomeu dos Mártires (Agr. Santa Maria Maior), Escola Básica de Abelheira (Agr. Abelheira) e EBS Pintor José de Brito, Santa Marta de Portuzelo (Agr. Pintor José de Brito).

As Escolas de Referência estão também abertas para fornecimento de refeições para os alunos com escalões A e B. As escolas de referência podem ainda fornecer, em regime de ‘take away’, refeições a crianças referenciadas pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social. As IPSS sinalizam as crianças com necessidades e, assim, as famílias podem levantar a refeição em causa na escola de referência do respetivo agrupamento. Para fornecimento de refeições em regime ‘de take away’ a escola de referência do Agrupamento do Monte da Ola é a Escola EB2.3 Carteado Mena (Darque).

Em tempos de grande incerteza e vulnerabilidade, as autarquias de Viana do Castelo assumiram um papel fundamental, em parceria com todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho.

Há várias Juntas e Uniões de Freguesia do concelho de Viana do Castelo a apoiar diretamente famílias na compra de medicamentos, alimentação e outros bens essenciais. A par disto, a Câmara Municipal criou uma bolsa de voluntários municipais, onde vários trabalhadores municipais se disponibilizaram para entregar refeições em casa de pessoas mais vulneráveis, medicamentos e outros bens essenciais.

Através da Linha de Apoio Social, há uma grande articulação com todas as juntas de freguesia que estão no terreno, assim como com as IPSS’s. A Câmara Municipal de Viana do Castelo apela àqueles que estejam, neste momento, a precisar de apoio e ainda não o tenham obtido, a que consultem a página da respetiva Junta de Freguesia para perceber se é uma das juntas de freguesia a prestar apoio. Em caso negativo, poderá contactar a Linha de Apoio Social – 258 809 316 – para esclarecer todas as dúvidas.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana encerra cemitério municipal

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

O cemitério municipal de Viana do Castelo está encerrado a partir de ontem numa medida de conteção “adequada para evitar propagação” do novo coronavírus, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, a Câmara local aponta o decreto n.º2-A/2020 de 20 de março para determinar o encerramento daquele equipamento municipal.

Informa ainda que o cemitério será aberto apenas para a realização de funerais, sugerindo-se que apenas compareçam nos mesmos os familiares mais próximos, “cumprindo a regra do distanciamento social”.

Continuar a ler

Alto Minho

Cinco bombeiros de Monção de volta ao serviço após quarentena no quartel

Covid-19

em

Foto: Divulgação

Os cinco bombeiros de Monção que estiveram em contacto com um doente que acusou positivo nos testes à Covid-19, já terminaram o período de quarentena de 14 dias, realizado no próprio quartel, anunciou a corporação.

Os cinco “bravos bombeiros” terminaram o período de isolamento recomendado pela Direção-Geral de Saúde na sexta-feira, encontrando-se já ao serviço da corporação monçanense.

Segundo fonte da corporação, este foi um “verdadeiro exemplo de civismo e cidadania”.

“Foram dias difíceis, de uma mistura de sentimentos que os transportavam do riso ao choro em escassos minutos principalmente ao recordarem a família que deixaram cá fora e com a qual não podiam conviver normalmente”, refere a mesma fonte.

“Saíram, mas estão prontos para se juntarem aos restantes camaradas e irão continuar a batalhar na linha da frente em prol da nossa população, correndo riscos para assegurarem o socorro de quem mais precisa”, acrescenta.

“Eles merecem a nossa consideração e o nosso aplauso. Que este exemplo sirva para todos, não custa nada manterem-se em casa, no vosso conforto. Seja um agente de saúde pública. Nós continuaremos aqui para vos socorrer sempre que sejamos solicitados”, finaliza.

Continuar a ler

Populares