Seguir o O MINHO

Braga

Cada vez mais séries e filmes ‘rodam’ em Braga

Cultura

em

Foto: Divulgação / Conselhos da Noite

Nos últimos dois anos, Braga tem sido um ‘set’ para a realização de produções cinematográficas.

Em 2018, começou a ser filmada na cidade (e em algumas freguesias ao redor) a produção Conselhos da Noite, do realizador bracarense José Oliveira. Tiago Aldeia, eternizado na memória coletiva como ‘Rodas’, da série infanto-juvenil Morangos com Açúcar, é a personagem principal, mostrando diversos locais bem conhecidos da cidade.

Em 2020, foram duas as séries televisivas cuja realização passou por Braga. Primeiro, a série Vento Norte, com um elenco de luxo, realizada por Almeno Gonçalves. Este sábado, terminaram as gravações de uma nova série – Soldado Desconhecido – com o papel principal a caber a Diogo Morgado.

Altino Bessa, vereador da Câmara de Braga com o pelouro do Turismo, disse a O MINHO que o apoio a estas produções tem sido uma aposta “forte” da Câmara de Braga, de forma a divulgar património local e puxar para a cidade um reforço cultural ao nível da sétima arte, até porque Braga quer ser a Capital Europeia da Cultura em 2027, podendo arrecadar 25 milhões de euros para o efeito.

“A Câmara tem apoiado a industria cinematográfica desde 2018, quando teve um primeiro contacto para apoiar um filme chamado Conselhos da Noite, com o Tiago Aldeia, em que mais de 90% do filme foi rodado e gravado em Braga”, explica o vereador.

Conselhos da Noite

Nesse filme, Braga “acaba por ter essa relevância, porque aparecem vários locais conhecidos”, diz Bessa. “Foi a primeira longa metragem e agora está em exibição”.

O realizador, José Oliveira, é de Braga, e esta foi uma “possibilidade de dar oportunidade a realizadores e a jovens que querem trabalhar nesta área cinematográfica, para além de permitir que personagens locais possam interpretar papeis, como o Adolfo Luxúria Canibal, vários elementos da CTB e personagens da cidade anónimas que participaram no filme”.

O Conselhos da Noite foi apresentado no Theatro Circo e daí partiu para as salas de cinema. Ainda está no Braga Parque em exibição.

Equipa do filme Conselhos da Noite com o vereador Altino Bessa, em Braga. Foto: Divulgação / CM Braga

Vento Norte

“Braga nunca tinha feito essa aposta, a partir daí surgiu oportunidade de trazer a série da RTP Vento Norte, uma série histórica ficcionada que retrata a época entre 1916 e 1926, onde apanha o final da I Guerra Mundial e todo o período controverso do final da I República e que termina com o início do golpe de 28 de maio de 1926 do Gomes da Costa, que partiu daqui de Braga”, conta Altino Bessa.

Almeno Gonçalves realiza a série histórica Vento Norte. Foto: DR

Filmagens da série Vento Norte em Braga. Foto: DR

Produção prepara cenário nos museus de Braga para filmagens da série Vento Norte. Foto: DR

Esta série de 10 episódios vai passar em fevereiro na RTP e, caso tenha sucesso, pode ter continuidade com novas temporadas recriadas a partir de 1926. Tudo depende das audiências.

Soldado Desconhecido

Entretanto, surgiu novo projeto a ser gravado em Braga, desta feita sobre um soldado desconhecido, Fernão Magalhães, que regressa de uma viagem a Goa no século XVI (16).

“Tem como principal personagem o Diogo Morgado, que é um ator muito conhecido e reconhecido e que fez filmes e séries internacionais, e a Câmara também acedeu ao pedido de fazer uma parte das filmagens em Braga, no Mosteiro de Tibães, porque falámos do século XVI e não é fácil encontrar cenários adequados que nos remetam para a época em causa”, explicou o vereador.

As filmagens decorreram no mosteiro durante dez dias, terminando este sábado. Haverá ainda filmagens na zona do Gerês e em Lisboa até que a produção fique completa. Anteriormente, passou por Águeda e Vila do Conde.

“Levar Braga ao mundo”

“O objetivo, acima da tudo, é Braga ser conhecida em vários sectores – turístico, patrimonial, cultural”. O vereador recorda as várias valências culturais como o Theatro Circo ou o gnration, para além do Altice Forum, que acolhe diversos espetáculos culturais, mas realça que não existia o hábito de se filmar em Braga.

“A componentes cinematográfica tem outra vantagem, porque leva longe e a públicos diversos a imagem da cidade, e isso nunca se tinha feito, nunca se tinha filmado nenhuma longa metragem nem nenhuma série em Braga”, reforçou Altino Bessa.

Populares