Seguir o O MINHO

Colunistas

Cabeceiras merece! Três anos a respeitar compromissos

em

Mario Leite Vereador do PSD na Camara Municipal de Cabeceiras de Basto

ARTIGO DE MÁRIO LEITE

Vereador do PSD na Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

Faz hoje [NDR. 28 de outubro] três anos que o este executivo municipal tomou posse.

É altura de fazer mais um balanço anual e perspetivar o ano que resta do mandato.

Numa abordagem temática, analisarei: a governabilidade da Câmara, as principais linhas de ação e o cumprimento do programa eleitoral que apresentei.

A GOVERNABILIDADE DA CÂMARA

Face aos resultados eleitorais verificados e à necessidade de se estabelecer consensos para a governabilidade da Câmara, o PS propôs-se negociar com o PSD e este definiu como estratégia:

a) Manter-se na oposição, não aceitando qualquer acordo de governação;

b) Assumir a defesa do seu programa eleitoral;

c) Viabilizar as medidas que respeitem o seu programa eleitoral;

d) Estar disponível para dialogar e consensualizar posições, numa postura de independência e autonomia, salvaguardando o estatuto do direito de oposição e os interesses da população do nosso município.

Desse modo o PSD assumiu a responsabilidade de assegurar que, com uma postura responsável, contribuiria para a necessária governabilidade da autarquia, em defesa das Pessoas, dos Cabeceirenses, e para o desenvolvimento do concelho, de Cabeceiras de Basto.

Esta decisão da Comissão Política do PSD, da altura, nunca foi alterada e pelo contrário foi reafirmada, ao longo dos tempos, em diferentes ocasiões, não obstante o muito ruído que se gerou.

Por isso, ao longo dos três anos que agora se completam, exerci o mandato em respeito aos princípios adotados e de acordo com a minha consciência, já que o PSD, de forma unilateral e sem qualquer procedimento formal e sustentado, entendeu considerar-se não representado no executivo.

Mesmo assim, tem sido possível assegurar a governabilidade da Câmara, defendendo os Cabeceirenses e o concelho.

AS PRINCIPAIS LINHAS DE AÇÃO

Ao iniciar o mandato, com o então Presidente da Câmara, o Dr. China Pereira, discutiram-se e consensualizaram-se algumas linhas de ação que consubstanciavam as posições das duas forças políticas:

1) Assumir uma gestão mais transparente e democrática;

2) Diminuir a dívida;

3) Melhorar as condições de prestação de serviços municipais, nomeadamente no atendimento público, na recolha do lixo e no abastecimento de água;

4) Resolver os processos judiciais que corriam nos tribunais;

5) Diminuir a carga fiscal sobre os munícipes;

6) Controlar o custo, para os munícipes, na prestação de serviços, particularmente na recolha do lixo e no abastecimento de água;

7) Diminuir os custos com pessoal e controlar os encargos municipais.

Assumiu-se também a proposta, do Dr. China Pereira, de candidatar o Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade da UNESCO, com todas as obrigações que isso implicava.

Após a sua demissão e com o novo Presidente da Câmara, Sr. Francisco Alves, foram reafirmados os compromissos assumidos que, ao longo destes três anos, têm vindo a ser cumpridos.

A Câmara hoje é reconhecida por ser mais transparente e democrática, pela diminuição da dívida, por baixar a carga fiscal e algumas das taxas municipais, por ter dedicado mais atenção à limpeza e à recolha do lixo, por ter resolvido a maior parte dos processos judiciais existentes.

Mesmo que isso ainda não seja devidamente reconhecido, a Câmara diminuiu os custos com o pessoal e tem vindo a controlar os encargos municipais.

O processo da candidatura do Mosteiro tem tido um impacto muito positivo na visibilidade e atratividade do concelho.

Razões pelas quais entendo ter valido a pena dialogar, consensualizar e assegurar a governabilidade da Câmara. Cabeceiras de Basto ficou a ganhar!

Contribuiu para a melhoria das condições de vida dos Cabeceirenses e para a valorização do concelho.

Permitiu cumprir as propostas e os compromissos assumidos pelo PSD em campanha eleitoral, pelos quais me comprometi, enquanto principal responsável da candidatura apresentada.

O CUMPRIMENTO DO PROGRAMA ELEITORAL QUE APRESENTEI

Assumi perante o eleitorado que exerceria o mandato que este me confiasse e defenderia os compromissos eleitorais que lhe apresentei.

Três anos volvidos, é com orgulho, sem falsa modéstia, que posso afirmar estarem cumpridas, no essencial, as promessas feitas, mesmo na condição de vereador na oposição:

1) Democratizar a gestão municipal e uma mudança de atitude perante os munícipes;

2) Embelezar e limpar as nossas vilas;

3) Reduzir a despesa municipal de modo a que os Cabeceirenses paguem menos impostos e menos taxas. Descer a taxa do IMI para o mínimo, reduzir a taxa do IRS e da derrama, bem como baixar as tarifas da água, recolha do lixo e do saneamento;

4) Valorizar a iniciativa da sociedade civil e minimizar o papel da Câmara nas atividades económicas;

5) Fomentar o empreendedorismo empresarial;

6) Valorizar o património, a sua História, a nossa cultura, promovendo o turismo.

7) Criar o Gabinete de Apoio ao Emigrante;

8) Apoiar o associativismo de forma transparente e regulamentada;

9) Melhorar a qualidade do fornecimento de água e recolha do lixo;

10) Melhorar os apoios da ação social, nomeadamente a criação do apoio à natalidade e o reforço dos apoios sociais com medicamentos, distribuição de livros e materiais escolares, bolsas de estudo, apoio às crianças e idosos em risco.

Para além destes compromissos assumidos, foi ainda possível desbloquear várias obras ou reivindicações há muito reclamadas pelo PSD, nomeadamente, de entre outras: a pavimentação de algumas vias ou a iluminação pública no lugar de Fontão, os arranjos na Boavista e a retirada do painel aí existente, a criação do Conselho Municipal da Juventude e do Orçamento Participativo, o Regulamento do Apoio ao Movimento Associativo, o acordo para a sede da Junta de Freguesia de Basto, a monitorização da Carta Educativa, a isenção/redução de taxas das esplanadas, a promoção de provas desportivas motorizadas, a proposta de regulamento para incentivo ao investimento, ou a atribuição de reconhecimento de mérito a cidadãos e entidades cabeceirenses.

Ao longo do mandato, exerci a função de consciência crítica e de alerta para múltiplas situações a merecer atenção, sendo que a maior parte das vezes foi possível resolver os problemas detetados, em benefício das pessoas e do município.

Foi ainda promovida a reestruturação da Basto Vida, culminando um complexo processo que ajusta as necessidades da Câmara, dos serviços prestados e os direitos dos seus trabalhadores.

CONCLUSÃO

Diz o poeta que “tudo vale a pena quando a Alma não é pequena”.

Também aqui vale a pena honrar a palavra dada: cumprir o mandato e cumprir as promessas feitas.

Creio que nenhum daqueles que se identificou com a candidatura do PSD aceitaria que me recusasse a cumprir o mandato para que fui eleito e deixasse de defender as propostas e os compromissos que celebrei com os eleitores.

Com o mesmo espírito, asseguro a continuidade da minha disponibilidade, se Deus o permitir, para, no ano final de mandato, aprofundar e melhorar as ações e as medidas em curso, continuando a pugnar:

Pelas Pessoas! Por Cabeceiras! CABECEIRAS MERECE!

Cabeceiras de Basto, 2016-10-28

_______________

Cada uma das concelhias, distritais, deputados e vereadores têm a possibilidade de enviar um artigo de opinião, todos os meses, para publicação, conforme e-mail enviado em Julho de 2015. [+]

logo Facebook Fique a par das Notícias de Cabeceiras de Basto. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares