Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Barroselas Metalfest com 15 bandas anunciadas, duas delas ligadas à extrema-direita

Ambas as bandas negam as acusações e rejeitam as associações políticas.

em

Foto: Divulgação

O Barroselas Metalfest de 2020 vai levar à vila do concelho de Viana do Castelo nomes como Morbid Saint, Gorod, Gutalax, Birdflesh, entre outros, para além de duas bandas acusadas de ligações à extrema-direita como Horna e MGLA.

O anúncio das 15 bandas que se juntam aos cabeças de cartaz Autopsy – e inclui os portugueses Equaleft, Gaerea e Midnight Priest – foi feito hoje por via do Facebook do festival que vai decorrer de 29 de abril a 02 de maio do próximo ano, para a sua 23.ª edição.

Quer os finlandeses Horna quer os polacos MGLA (que estiveram em Lisboa e no Porto em setembro) já viram cancelados concertos, depois de acusações de que pertenceriam ao movimento de Black Metal National Socialist (NSBM, na sigla em inglês).

Os primeiros, por trabalhos prévios do guitarrista Ville Iisakki Pystynen, que pertenceu a uma banda responsável por faixas com títulos como “Agonia Branca” e letras de apelo a um “melhor Reich”.

No caso de MGLA, um dos dois elementos da banda já lançou uma faixa com o título “Judenfrei” (“Livre de judeus”, em tradução livre) e o outro membro do grupo está ligado à banda neonazi Infernal War. Ambas as bandas negam as acusações e rejeitam as associações políticas.

Anúncio

Viana do Castelo

Raposa que teima em aparecer nos treinos pode tornar-se mascote de clube de Viana

Descontração do animal deixa todos desarmados: “Até parece domesticada”

em

Uma raposa que teima em aparecer no campo do Castelense, da equipa de futebol conhecida como “lobos do mar” que milita no campeonato distrital de Viana do Castelo, pode tornar-se na nova mascote do clube de Castelo de Neiva.

A raposa já marcou presença em dois treinos do Grupo Desportivo Castelense. No relvado sintético do estádio Beira-Mar, situado junto ao mar, a raposa brincou com os cones que marcam os exercícios dos jogadores e até deu uns toques na bola, interagindo com o plantel.

No último domingo, no final do jogo que opôs o clube da terra ao Ancorense, da primeira divisão distrital da Associação de Futebol de Viana do Castelo, o animal voltou a aparecer em campo.

Os momentos da raposa foram registados em vídeo por dirigentes do clube e, rapidamente, se tornaram virais. Nas redes sociais crescem os apelos para que se torne na nova mascote do Castelense.

“Inicialmente pensávamos que seria um caso esporádico, mas o que é certo é que a raposa voltou. Se começar a ser presença constante teremos que equacionar. O coordenador técnico do clube já lançou o repto para que seja a nova mascote do clube. Quem sabe se não passamos de lobos a raposas do mar”, afirmou hoje à Lusa o presidente da assembleia geral.

Paulo Lages adiantou que o assunto será abordado na próxima reunião do clube, no sábado, dia em que o Castelense irá comemorar 44 anos de existência.

“Na reunião da direção, no sábado, iremos abordar o assunto. Há essa intenção depois do entusiasmo que esta situação criou”, referiu.

Na margem esquerda do rio Lima, terra de pescadores, Castelo de Neiva tem uma “enorme zona verde”, entre pinhais e campos agrícolas. As raposas são presença habitual na freguesia, mas sem o à vontade desta raposa que, ao cair da noite, vai “mostrar as suas habilidades futebolísticas”.

“Nota-se que é um animal jovem e que criou este à vontade com as pessoas. Achou piada em vir brincar com as bolas de futebol e tem vindo. Não sei o que a atrai, se é a luz, mas o que é certo é que aparece. Perdeu o medo e interage connosco. Se atiramos a bola, ela vai buscar. Se nos aproximamos demais ela foge” explicou Paulo Lages.

Ao impacto que o caso suscitou nas redes sociais juntou-se a curiosidade de sócios, pais e familiares dos atletas do Castelense.

“Parece uma romaria para ver a raposa dar uns toques na bola”, observou

Na primeira aparição da raposa no treino do Castelense, Tânia Sá e Carolina Neiva, diretoras do clube, estavam no estádio e ficaram incrédulas. Registaram o momento através do telemóvel e partilharam nas redes sociais a “naturalidade” com que o animal “brinca com as bolas”.

“Está muito à vontade com as pessoas. Deixa-nos aproximar até cerca de dois metros, mais do que isso não. Quando vê a bola vai atrás dela. É a primeira vez que isto acontece no clube e, nas redes sociais muita gente já pede para seja a mascote do clube”, explicou Tânia Sá.

A descontração da raposa deixa todos desarmados: “Até parece domesticada. Aqui no clube não a não alimentamos, mas há galinheiros nas redondezas do estádio onde têm faltado galinhas”, brincou Tânia Sá.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Radioamadores do Alto Minho reúnem-se em Viana

Simpósio

em

Foto: Divulgação

A Associação de Radioamadores do Alto Minho (ARAM) vai realizar, nos dias 23 e 24, um simpósio sobre comunicações por satélites, que decorrerá em Viana do Castelo, anunciou hoje a organização.

O evento, “denominado TecSat-Po 2019”, prevê a participação de radioamadores de várias regiões do país e de Espanha e tem como objetivo principal divulgar as técnicas que permitem a utilização de satélites para comunicações entre radioamadores”.

A organização “conta com a colaboração da Câmara de Viana do Castelo que, para além de outros apoios, organizará o programa turístico e social, destinado aos acompanhantes dos participantes, e que decorrerá durante o dia de sábado”.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana: 54 militares da GNR fiscalizaram 188 condutores no sábado à noite, na A28

Prevenção e segurança rodoviária

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

188 condutores foram alvo de fiscalização da GNR durante uma operação de prevenção criminal que decorreu no passado sábado, na Autoestrada 28 (A28), nas áreas de serviço de Viana do Castelo, anunciou aquela força policial.

Em comunicado, o comando territorial da GNR de Viana do Castelo destaca que, durante esta operação, que decorreu entre a noite de sábado e madrugada de domingo, permitiu detetar 77 infrações, 69 de âmbito rodoviário, cinco no âmbito fiscal e três por consumo de estupefacientes.

A operação acabou mesmo com duas pessoas a serem detidas, por não possuírem habilitação legal para conduzir. Foram ainda apreendidas dez doses de haxixe e três de liamba. Nesta operação participaram 54 militares, divididos entre Comando Territorial de Viana do Castelo e Unidade de Ação Fiscal da GNR.  Foram ainda empenhados radares de controlo de velocidade durante a operação.

O mesmo comunicado refere que estas operações permitem “detetar, não só os estupefacientes, ma todo o tipo de armas ilegais, habitualmente utilizadas na criminalidade violenta e grave”.

“Através da realização destas ações, a Guarda Nacional Republicana, pretende fortalecer e incrementar o sentimento de segurança rodoviária dos utentes das vias de todo o distrito de Viana do Castelo, procurando prevenir ilícitos criminais ou manobras e ações que coloquem em causa a integridade física de todos os intervenientes no sistema rodoviário, nomeadamente dos seus condutores, ocupantes e peões”, refere a mesma nota.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares