Seguir o O MINHO

Região

Aviso amarelo devido à chuva, que poderá ser forte

em

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga

Os distritos de Braga e Viana do Castelo vão estar esta terça-feira sob aviso amarelo devido à persistência de chuva, que por vezes poderá ser forte, em especial nas terras altas, segundo o IPMA.


O aviso, o segundo de uma escala de quatro, está ativo entre as 08:00 e as 14:00, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O Instituto prevê para hoje chuva fraca a norte de Montejunto-Estrela, mais intensa no Minho e Douro Litoral, neblina e nevoeiro e pouca nebulosidade no Sul de Portugal continental.

Anúncio

Braga

Cada vez mais séries e filmes ‘rodam’ em Braga

Cultura

em

Foto: Divulgação / Conselhos da Noite

Nos últimos dois anos, Braga tem sido um ‘set’ para a realização de produções cinematográficas.

Em 2018, começou a ser filmada na cidade (e em algumas freguesias ao redor) a produção Conselhos da Noite, do realizador bracarense José Oliveira. Tiago Aldeia, eternizado na memória coletiva como ‘Rodas’, da série infanto-juvenil Morangos com Açúcar, é a personagem principal, mostrando diversos locais bem conhecidos da cidade.

Em 2020, foram duas as séries televisivas cuja realização passou por Braga. Primeiro, a série Vento Norte, com um elenco de luxo, realizada por Almeno Gonçalves. Este sábado, terminaram as gravações de uma nova série – Soldado Desconhecido – com o papel principal a caber a Diogo Morgado.

Altino Bessa, vereador da Câmara de Braga com o pelouro do Turismo, disse a O MINHO que o apoio a estas produções tem sido uma aposta “forte” da Câmara de Braga, de forma a divulgar património local e puxar para a cidade um reforço cultural ao nível da sétima arte, até porque Braga quer ser a Capital Europeia da Cultura em 2027, podendo arrecadar 25 milhões de euros para o efeito.

“A Câmara tem apoiado a industria cinematográfica desde 2018, quando teve um primeiro contacto para apoiar um filme chamado Conselhos da Noite, com o Tiago Aldeia, em que mais de 90% do filme foi rodado e gravado em Braga”, explica o vereador.

Conselhos da Noite

Nesse filme, Braga “acaba por ter essa relevância, porque aparecem vários locais conhecidos”, diz Bessa. “Foi a primeira longa metragem e agora está em exibição.

O realizador, José Oliveira, é de Braga, e esta foi uma “possibilidade de dar oportunidade a realizadores e a jovens que querem trabalhar nesta área cinematográfica, para além de permiti que personagens locais possam interpretar papeis, como o Adolfo Luxúria Canibal, vários elementos da CTB e personagens da cidade anónimas que participaram no filme”.

O Conselhos da Noite foi apresentado no Teatro Circo e daí partiu para as salas de cinema. Ainda está no Braga Parque em exibição.

Equipa do filme Conselhos da Noite com o vereador Altino Bessa, em Braga. Foto: Divulgação / CM Braga

Vento Norte

“Braga nunca tinha feito essa aposta, a partir daí surgiu poportinidade de trazer para Braga a Vento Norte, uma série histórica aficionada que retrata a época entre 1916 e 1926 apanha o final da I Guerra Mundial e todo o período controverso do final da I República e que termina com o início do golpe de 28 de maio de 1926 do Gomes da Costa, que partiu daqui de Braga”, conta Altino Bessa.

Almeno Gonçalves realiza a série histórica Vento Norte. Foto: DR

Filmagens da série Vento Norte em Braga. Foto: DR

Produção prepara cenário nos museus de Braga para filmagens da série Vento Norte. Foto: DR

Esta série de 10 episódios vai passar em fevereiro na RTP e, caso tenha sucesso, pode ter continuidade com novas temporadas a partir de 1926. Tudo depende das audiências.

Soldado Desconhecido

Entretanto surgiu novo projeto a ser gravado em Bragas, desta feita sobre um soldado desconhecido, Fernão Magalhães, que regressa de uma viagem a Goa no século XVI (16).

“Tem como princoal personagem o Diogo Morgado, que é um ator muito conhecido e reconhecido e que fez filmes e séries internacionais, e a Câmara também acedeu ao pedido de fazer uma parte das filmagens em Braga, no Mosteiro de Tibães, porque falamos do século XVI e não é fácil encontrar cenários adequados que nos remetam para a época em causa”, explicou o vereador.

As filmagens decorreram no mosteiro durante dez dias, terminando este sábado. Haverá ainda filmagens na zona do Gerês e em Lisboa até que a produção fique completa. Anteriormente, passou por Águeda e Vila do Conde.

“Levar Braga ao mundo”

“O objetivo, acima da tudo, é Braga ser conhecida em vários sectores – turístico, patrimonial, cultural”. O vereador recorda as várias valências culturais como o Theatro Circo ou o gnration, para além do Altice Forum, que acolhe diversos espetáculos culturais, mas realça que não existia o hábito de se filmar em Braga.

“A componentes cinematográfica tem outra vantagem, porque leva longe e a públicos diversos a imagem da cidade, e isso nunca se tinha feito, nunca se tinha filmado nenhuma longa metragem nem nenhuma série em Braga”, reforçou Altino Bessa.

Continuar a ler

Ave

Líder do Chega diz que Portugal não pode voltar a fechar

em

O líder do Chega, André Ventura, considerou este sábado que Portugal não pode estar sujeito a um novo confinamento devido à pandemia da covid-19, alegando que a economia não vai resistir.

“Se voltarmos a fechar o país, a nossa economia vai morrer, o nosso desemprego vai explodir e nós temos de nos levantar para dizer que não aceitaremos isso e que lutaremos até ao fim contra isso, porque Portugal vale mais do que isso”, afirmou.

O dirigente do Chega falava, este sábado à noite, em Angra do Heroísmo, num jantar comício, acompanhado pelos cabeças de lista do partido pelos círculos eleitorais das ilhas Terceira e São Miguel às eleições legislativas regionais dos Açores, que decorrem em 25 de outubro.

O Presidente da República admitiu na sexta-feira que podem ser tomadas medidas “mais restritivas” para evitar a propagação da covid-19, caso exista “um agravamento brutal” da situação, e pediu aos portugueses que respeitem o que for decidido.

“As pessoas têm que pensar que se isto arranca num galope, se há um agravamento brutal da situação, o que não desejamos, tudo o que tiver que ser decido, é decidido”, assegurou Marcelo Rebelo de Sousa.

Há quatro dias que Portugal tem mais de 2.000 novos casos diários de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), o país contabiliza pelo menos 2.162 mortos associados à covid-19 em 98.055 casos confirmados de infeção.

André Ventura criticou também a proposta do Orçamento de Estado, frisando que o apoio previsto para comércio e empresas da restauração e indústria, afetados pela crise provocada pela pandemia, “mais não vai trazer do que umas migalhas”.

“Não vai haver dinheiro para os professores, para os polícias, para os bombeiros, para os funcionários públicos e as pensões, que anunciavam como uma grande atualização, só vão ser até 648 euros, que é o mesmo que dizer que a grande maioria ficará de fora”, salientou.

No caso dos Açores, realçou também que “não vai haver mais dinheiro”, nem para “construir uma nova prisão, que deveria estar construída há muito tempo”.

“O mesmo orçamento que não tem mais dinheiro para os Açores, o mesmo orçamento que não tem dinheiro para os polícias, nem para os professores, que não tem dinheiro para os médicos, nem para reforçar o orçamento do Serviço Nacional de Saúde, cria com milhões do erário público um observatório para combater o racismo em Portugal”, criticou.

André Ventura, único deputado do Chega à Assembleia da República, que será também candidato à Presidência da República, comentou ainda o estudo da Eurosondagem que o coloca em segundo lugar na corrida a Belém, com 11% das intenções de voto, mas disse não se mover por sondagens.

“Hoje, se vissem os jornais, diziam que subimos muito nas eleições presidenciais e que estamos em segundo. Pouco me importa. Não estamos aqui para estar em segundo”, frisou.

“Talvez se salvasse pessoas no mar estivesse em primeiro ou se tirasse mais ‘selfies’ estivesse em primeiro, mas não estou. Também não mudo de calções à frente de câmaras de televisão e também não me isolo em casa com a simples suspeita de ter uma doença qualquer e depois apareço no telemóvel à noite a falar”, acrescentou.

Continuar a ler

Braga

Transportadora de Braga doa carrinha para ajudar a alimentar os mais necessitados

Solidariedade

em

Foto: Facebook de Torrestir

A transportadora bracarense Torrestir ofereceu uma carrinha à Associação YAY, dedicada a melhorar a qualidade de vida de pessoas com incapacidade.

A empresa anunciou a “doação” nas redes sociais, em conjunto com a seguradora Seg Up Seguros, que também doou uma carrinha idêntica.

De acordo com a mesma fonte, a carrinha serve para “ajudar os mais necessitados na distribuição de bens alimentares”.

A Associação YAY é uma organização sem fins lucrativos, formada por um grupo de amigos, pais e voluntários que, têm como missão, contribuir para a melhor qualidade de vida de crianças, jovens e adultos com incapacidade.

A Torrestir, uma das maiores transportadoras do país, anunciou em maio deste ano um investimento de 45 milhões de euros para a criação de um novo pólo em Vilaça, Braga, criando mais 200 postos de trabalho. Parte desse dinheiro será para requalificar a atual sede, situada em Nogueira.

O novo centro de logística servirá para aumentar a capacidade de armazenamento da empresa, que se dedica ao transporte nas mais variadas áreas, desde alimentos à indústria farmacêutica.

Continuar a ler

Populares