Autarcas da Póvoa de Varzim recebem envelopes com balas. “Uma destas na testa”

Por causa da demolição da Praça de Touros

O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, e o ‘vice’ Luís Batista, foram esta terça-feira ameaçados de morte através de uma mensagem dentro de um envelope que continha duas balas no interior. Os responsáveis da ameaça deixaram um envelope à porta da Câmara e outro na clínica onde trabalha o presidente da Assembleia Municipal.

A denúncia foi feita pela autarquia, explicando que os conteúdos dos dois envelopes eram iguais, e ambos tinham uma dedicatória, para além das balas: “Não é uma ameaça, muito menos um aviso, é uma previsão. Ou uma destas na testa. A vossa escolha é fácil. Não vamos gastar mais munições com envelopes”.

As autoridades já estarão a investigar o caso.

“Não nos antecipando às conclusões a que as perícias laboratoriais conduzirão, adiantamos o que aos poveiros mais atentos parece óbvio: que esta tresloucada ameaça, absolutamente imprópria em meios civilizados e democráticos, não é mais que a tentativa desesperada de uma minoria de impedir a concretização de uma deliberação legitimada pelo voto (explicitamente assumida nas candidaturas autárquicas vencedoras em 2017 e 2021) e sancionada pela instância judicial junto da qual a minoria contestatária interpôs providência cautelar”, refere o município no comunicado.

A Câmara diz não ceder a ameaças e que continuará a “honrar os compromissos que submeteram a sufrágio eleitoral”, substituindo “um espaço anacrónico e de esporádica utilização por um palco de permanente promoção da arte e da cultura, reforçando este vetor estratégico de desenvolvimento da cidade”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Fotografia de gineta captada em Braga vence 1.º prémio em vida selvagem

Próximo Artigo

Os números do Euromilhões

Artigos Relacionados
x