Seguir o O MINHO

Actual

Autarca de Vila Verde começa a ser julgado na segunda-feira

Suspeitas de prevaricação em concurso público

em

Foto: António Vilela, DR

António Vilela, presidente da Câmara de Vila Verde, começa a ser julgado, nesta segunda-feira, no âmbito do processo de acusação de prevaricação na contratação pública da atual diretora da divisão financeira da autarquia.

ATUALIZAÇÃO

Início do julgamento de autarca de Vila Verde adiado

Com Vilela, sentam-se no banco dos réus os três elementos do júri que aprovaram o concurso que deu origem à nomeação.

O julgamento tem início no Tribunal de Braga: António Vilela, Zamith Rosas (atualmente chefe de divisão na Câmara de Braga), Ângela Silva (ex-chefe da divisão jurídica) e António Ferraz são suspeitos de criar um “concurso à medida”, em 2009, para contratar Sofia Sampaio, que havia exercido funções na Câmara de Gaia.

António Vilela rebate, alegando que o concurso já decorria quando assumiu a presidência da autarquia, sucedendo ao atual eurodeputado e figura proeminente no PSD, José Manuel Fernandes.

A tese do Ministério Público aponta que Vilela, com a colaboração dos demais arguidos, beneficiou nesse procedimento a candidata a quem pretendia entregar o referido lugar.

Para o efeito, segundo o Ministério Público, foram estabelecidos “desnecessários requisitos formais de provimento e injustificadas condições preferenciais específicas, para adequar o procedimento concursal ao perfil académico e de formação da referida candidata”.

Após a acusação, os arguidos pediram abertura de instrução, para tentarem evitar a ida a julgamento, mas o juiz confirmou a acusação do Ministério Público e mandou os quatro para julgamento.

A tese do Ministério Público é rebatida pelo autarca e pelos outros três arguidos, que negam qualquer desvirtuamento do concurso.

Em declarações ao jornal O Vilaverdense, em abril de 2019, fonte próxima do autarca sacudiu a água do capote, indicando que não foi ele quem escolheu o júri, “tampouco teve influência ou deu qualquer indicação aos seus membros para beneficiarem a concorrente”.

Disse também não ver nenhuma irregularidade no concurso ou qualquer benefício, muito menos por razões partidárias”.

Sofia Sampaio falou uma vez no assunto, antes de saber que estava a ser investigada. Em 2017, ao Semanário V, a chefe de divisão, que não é arguida, indicou ter sido um concurso perfeitamente normal onde foi escolhido o melhor currículo.

O MINHO sabe que parte da denúncia falava em favores políticos à escala nacional, algo que os inspetores da Polícia Judiciária terão achado inconclusivo. Todavia, o concurso levanta suspeitas, que podem começar a ser confirmadas (ou dissipadas) a partir desta segunda-feira.

Anúncio

Actual

Vinho de Melgaço distinguido como “Melhor Branco” no concurso Essência do Vinho

Regueiro Jurássico I

em

Foto: Facebook da Quinta do Regueiro / DR

O vinho Alvarinho de Melgaço, Regueiro Jurássico I,  recebeu a classificação de “Melhor Branco” na 17.ª edição do evento Essência do Vinho garantindo assim um lugar no top 10 português, anunciou o produtor.

Com mais de 4.000 vinhos, representados por 400 produtores, este evento, promovido pela Revista de Vinhos, recebeu inscrições de todas as regiões vinícolas portuguesas e levou a concurso castas produzidas entre 1985 e 2017.

Nos tintos, a distinção foi para o Alentejo, elegendo o Grande Rocim Reserva 2015, produzido por Catarina Vieira e Pedro Ribeiro no Rocim (Cuba, Vidigueira).

O júri que integrou a prova foi composto por elementos portugueses e estrangeiros representantes de dez países diferentes incluindo Estados Unidos, Alemanha, Rússia e Brasil.

Os vinhos vencedores foram selecionados a partir de um “prova cega” de degustação.

Top 10 Vinhos Portugueses

Regueiro Jurássico I (melhor branco, Quinta do Regueiro, Melgaço, Região dos Vinhos Verdes)

Quanta Terra Phenomena Pinot Noir 2018 (melhor rosé, Regional Duriense)

Grande Rocim Reserva 2015 (melhor tinto alentejano, Rocim, Cuba/Vidigueira, Alentejo)

Barbeito Malvasia 50 Anos O Japonês (melhor fortificado, Vinho Madeira, Barbeito Vinhos)

Ramilo Malvasia de Colares 2017 (segundo melhor vinho branco, Manuel Francisco Ramilo & Filho, Colares – Lisboa)

Teixuga 2014 (terceiro melhor branco, Caminhos Cruzados, Dão)

Obsessão 2007 (segundo melhor tinto, Altas Quintas, Alentejo)

Palácio dos Távoras Gold Edition 2016 (terceiro vinho tinto, Costa Boal Family Estates, Trás-os-Montes)

​Quinta do Monte d´Oiro Reserva 2016 (quarto vinho tinto, Quinta do Monte d´Oiro, Alenquer – Lisboa)

Graham´s The Stone Terraces Porto Vintage 2017 (segundo melhor fortificado, Symington Family Estates, Vinho do Porto)

 

Continuar a ler

Actual

Capitão Fausto apresentam-se em Arcos de Valdevez no sábado

Casa das Artes de Arcos de Valdevez

em

Foto: europavox.com / DR

Os Capitão Fausto vão atuar, no sábado, na Casa das Artes, em Arcos de Valdevez, na 18.ª edição do festival Sons do Vez, informou, esta segunda-feira, a Câmara local.

A banda composta por Tomás, Salvador, Francisco, Manuel e Domingos, vai atuar a partir das 23:00.

Continuar a ler

Actual

D.A.M.A atuam a 21 de março no centro cultural de Viana

Concerto marcado para as 22:00

em

Foto: musica-portuguesa.com / DR

A banda pop D.A.M.A. vai atuar, no dia 21 de março no centro cultural de Viana do Castelo, informou, esta segunda-feira, a Câmara local.

No concerto, marcado para as 22:00, serão apresentadas músicas novas dos D.A.M.A que anunciaram o lançamento de um novo álbum até ao final de 2020.

Os bilhetes, para a plateia e bancada, custam 15 euros e já estão disponíveis no teatro Sá de Miranda e na BOL – Bilheteira online.

Continuar a ler

Populares