Seguir o O MINHO

Barcelos

Atenção, Barcelos. Alterações no trânsito durante a Festa das Cruzes

Entre 25 de abril e 05 de maio

em

Foto: Divulgação / Arquivo

O Município de Barcelos informou hoje que, durante a Festa das Cruzes, que têm início esta quinta-feira, 25 de abril, e se prolongam até ao dia 05 de maio, haverá alterações no trânsito no centro da cidade.

Informação Municipal

Devido à realização da Festa das Cruzes, até ao dia 5 de maio, haverá alterações de trânsito no centro da cidade de Barcelos, para as quais o Município chama a atenção e pede a compreensão da população.

As alterações de trânsito serão as seguintes:

  • De 20 de abril a 5 de maio

    • Estacionamento proibido a veículos pesados na rua Cândido da Cunha, Avenida Sidónio Pais e Avenida dos Combatentes.

    • Sentido único e trânsito proibido, exceto ambulâncias e veículos de emergência na artéria Nascente do Campo da República, paralela ao mesmo e limítrofe da urgência do Hospital de Sta Maria Maior de Barcelos.

    • Sentido único, orientação norte-sul da Avenida da Liberdade e Avenida Sidónio Pais, até à PSP de Barcelos(exceto autocarros das carreiras regulares até ao dia 25 de abril).

    • Autorizadas as operações de cargas e descargas na Alameda das Barrocas, Praceta Sá Carneiro e Avenida da Liberdade, desde que os veículos sejam devidamente autorizados e identificados pela Organização.

Barcelos BUS grátis e com horário alargado durante a Festa das Cruzes

  • Dia 25 de abril a 5 de maio – Deslocação das paragens de autocarro para a Avenida Cândido da Cunha e para a Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, deslocação da praça de Táxis para a Avenida dos Combatentes da Grande Guerra.

  • Dia 26 de abril – interrupção do trânsito na Ponte Medieval, rua Duques de Bragança (a partir do entroncamento com a rua dos Arcos) e na rua José António Pereira Machado (a seguir ao entroncamento com a rua Rosa Ramalho), das 20h00 até às 02h30 do dia 27.

  • dia 27 de abril:

    • Interrupção do trânsito na Ponte Medieval e no Largo de Guilherme Gomes Fernandes (na rua em frente ao edifício dos antigos bombeiros) devido ao fogo de artificio da ponte, das 13h00 até às 02h00 do dia 28;

    • Interrupção do trânsito na Ponte Medieval, rua Duques de Bragança (a partir do entroncamento com a rua dos Arcos) e na rua José António Pereira Machado (a seguir ao entroncamento com a rua Rosa Ramalho), das 20h00 até às 02h30 do dia 28.

Dulce Pontes, Agir, Blaya, Tito Paris e Toy na Festa das Cruzes em Barcelos

  • Dia 30 de abril – interrupção do trânsito na Ponte Medieval, rua Duques de Bragança (a partir do entroncamento com a rua dos Arcos) e na rua José António Pereira Machado (a seguir ao entroncamento com a rua Rosa Ramalho), das 20h00 até às 02h30 do dia 01 de maio.

  • dia 1 de maio:

    • Trânsito proibido nos dois sentidos na Avenida da Liberdade.

    • Trânsito proibido nos dois sentidos na Rua Cândido da Cunha, das 9h00 até às 19h00.

    • Interrupção de trânsito na Avenida dos Combatentes, Avenida da Liberdade e Avenida Sidónio Pais, devido à Batalha das Flores, das 14h00 às 19h00.

  • dia 2 de maio:

    • Trânsito proibido nos dois sentidos na Avenida da Liberdade.

    • Interrupção do trânsito na Ponte Medieval, rua Duques de Bragança (a partir do entroncamento com a rua dos Arcos) e na rua José António Pereira Peixoto Machado (a seguir ao entroncamento com a rua Rosa Ramalho), das 20h00 até às 02h30 do dia 03 de maio.

  • dia 3 de maio:

    • Trânsito proibido nos dois sentidos na Avenida da Liberdade.

    • Interrupção do trânsito na Ponte Medieval, rua Duques de Bragança (a partir do entroncamento com a rua dos Arcos) e na rua José António Pereira Peixoto Machado (a seguir ao entroncamento com a rua Rosa Ramalho), das 20h00 até às 02h30 do dia 04 de maio.

    • Interrupção de trânsito na rua Dr. Miguel da Fonseca, Rua Duque de Bragança, Largo do Município, Rua Infante D. Henrique, Rua D. António Barros, Avenida da Liberdade e Campo 5 de Outubro, devido à procissão da Invenção da Santa Cruz, a partir das 14h00.

    • Proibição de esplanadas na rua D. António Barroso e Avenida da Liberdade junto ao monumento do Bombeiro entre as 16h30 e as 20h00.

Anúncio

Barcelos

Descarga no rio volta a matar peixes em Barcelos

Situação foi denunciada em vídeo nas redes sociais – Imagens: Lala Litos

em

Foto: Imagens Facebook

Mais um episódio de poluição no Ribeiro de Amiais, na freguesia de Barcelinhos aconteceu, este fim-de-semana e foi denunciado por um popular. Segundo o Presidente da Junta local, a descarga provem da freguesia de Carvalhal e já foi alvo de várias denúncias.

Esta não é a primeira vez que tal acontece como dá conta Rui Peixoto. O autarca lembra que em Janeiro comunicou às autoridades competentes “um problema ambiental que pode ser presenciado, com alguma regularidade, no Ribeiro dos Amiais, no Lugar de Medro”.

“Num local onde, em situações normais, as águas são cristalinas, este Ribeiro evidencia, com muita regularidade, aquilo que se conclui serem Descargas Poluentes, de tal ordem graves, que se tornam visíveis à distância. Espuma, água escura ou com diferentes cores, graves sinais de poluição industrial, levam a acreditar que estão a matar este afluente que, metros abaixo, desagua no Rio Cávado”, escreveu o autarca.

Na exposição pede uma “investigação” ao sucedido.

Em abril enviou uma carta para a presidência da república encaminhada também para o Gabinete do Primeiro Ministro e Secretaria de Estado do Ambiente onde volta a falar das descargas industriais no rio.

Já este mês, no dia 14, o autarca acompanhou as diligências da GNR no Parque de S. João e pelo ribeiro acima até ao foco de Poluição, juntamente com o habitante que lançou o alerta.

“Dezenas de peixes mortos, águas escuras: verificado foco de poluição pela GNR e documentado em fotografia e vídeo”, concluiu Rui Peixoto.

No dia seguinte, o caso foi enviado para o SEPNA e para o Ministério do Ambiente.

Continuar a ler

Barcelos

Este ano não há Milhões de Festa em Barcelos

Festival pára para “reflexão” e regressa em 2020

em

Foto: Divulgação / Arquivo

O festival Milhões de Festa não se vai realizar este ano, estando previsto o seu regresso a Barcelos em 2020, anunciou hoje a organização.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Barcelos e a Lovers & Lollypops revelam que “ao fim de nove edições ininterruptas [naquela cidade], a autarquia e a empresa consideram ter chegado o momento de refletir sobre o espaço que o evento ocupa no panorama nacional e, com base nisso, redefinir a sua missão e estratégia”.

Já no ano passado, o festival mudou-se do habitual mês de julho para setembro, num anúncio feito só em junho.

“O município de Barcelos e a Lovers & Lollypops mantêm assim o compromisso de fazer de Barcelos e do Milhões de Festa referências obrigatórias para melómanos, curiosos e apreciadores de música, prometendo voltar com força e energia redobrada”, pode ler-se no comunicado hoje divulgado, que agradece a todos os que tomaram parte no evento ao longo das edições realizadas no concelho do distrito de Braga.

Num texto publicado no Facebook, a organização disse acreditar “que este período que se abre à reflexão” permitirá colocar em prática as ideias que tem “em mente e que precisam de ser amadurecidas para que se façam sentir”.

No ano passado, Márcio Laranjeira, da parte da Lovers & Lollypops, explicou à Lusa que a mudança de julho para setembro permitiria “fazer uma coisa diferente, um bocado afastada do turbilhão de festivais de verão que acontecem naquela altura, com mais espaço”.

Márcio Laranjeira acrescentava, então, que o novo acordo com a autarquia era apenas para 2018, para que ambas as partes pudessem depois avaliar as mudanças.

Ao longo dos anos, como recorda a organização, o Milhões de Festa foi palco para nomes como Electric Wizard, Alt-J Connan Mockasin, Squarepusher, Graveyard, Jacco Gardner, Boogarins, Earthless, Shame, Michael Rother, Sons of Kemet, The Comet is Coming, faUSt & Gnod, Nubya Garcia, entre outros.

Continuar a ler

Barcelos

Autarca de Barcelos retoma hoje funções e quer ir à Câmara presidir às reuniões

Em prisão domiciliária, Miguel Costa Gomes gere o Município de Barcelos desde a sua casa, em Gamil

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes (PS), retoma hoje funções e vai pedir autorização ao juiz para se poder deslocar aos Paços do Concelho para as reuniões do executivo, disse um advogado do autarca.

Em declarações à Lusa, Pinto de Almeida acrescentou que está convicto de que o pedido de deslocação de Costa Gomes aos Paços do Concelho será deferido, uma vez que “o juiz, no próprio despacho que ditou as medidas de coação, referiu que não podia ser aplicada a medida de suspensão de funções”.

Miguel Costa Gomes está em prisão domiciliária desde 03 de junho, na sua casa em Gamil, indiciado dos crimes de corrupção passiva e de prevaricação, no âmbito da operação Teia.

Ficou também proibido de contactar com os funcionários do município.

Tinha, entretanto, pedido a sua substituição por 29 dias, até que o Tribunal de Instrução Criminal do Porto clarificasse a abrangência do termo “funcionários”, para saber se estava também impedido de falar, nomeadamente, com vereadores, chefes de gabinete e assessores.

Na resposta, o tribunal referiu que “funcionário” é “assalariado, trabalhador e empregado”.

Segundo os seus advogados, Costa Gomes pode, assim, efetuar “todos e quaisquer” contactos com os vereadores da Câmara Municipal, deputados da Assembleia Municipal, membros do Gabinete de Apoio Pessoal, presidentes das Juntas de Freguesia e membros e dirigentes das empresas locais, uma vez que tal não contende com o cumprimento da medida de coação aplicada.

“Tem, assim, as condições normais de trabalho”, referiu Pinto de Almeida.

Barcelos inicia processo de revisão do PDM

Na operação Teia, e além de Costa Gomes, são ainda arguidos o entretanto demissionário presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, que ficou em liberdade mediante o pagamento de uma caução de 40 mil euros, e a mulher, a empresária Manuela Couto, que ficou em prisão domiciliária.

O outro arguido é o ex-presidente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto Laranja Pontes, que também ficou em liberdade mediante caução de 20 mil euros, e com suspensão das funções que exercia.

Laranja Pontes reformou-se entretanto.

O processo está relacionado com alegados favorecimentos às empresas de Manuela Couto por parte do município de Barcelos e do IPO/Porto, a troco de favores políticos conseguidos por Joaquim Couto.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares