Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Alunos do Politécnico de Viana criam concierge virtual (e ganham prémio nacional)

Holograma acompanha hóspedes e dá-lhes informações

em

Cinco alunos da Licenciatura em Turismo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) foram os vencedores do Concurso de Ideias do Hotel 4.0, graças a um holograma que desempenha as funções de concierge de hotel, de forma personalizada, aconselhando os hóspedes com informações.

O projeto foi realizado no âmbito do Hotel 4.0 Portugal Summit, evento organizado pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (ARHESP), chama-se Hospitality Box, e “enche de orgulho” os alunos, que “aplaudem as oportunidades que o Politécnico de Viana do Castelo proporciona e que os prepara para os desafios reais”, salienta o instituto, em comunicado.

Os vencedores são Sara Marcôa, Marcos Gonçalves, Jéssica Fernandes, Daniel Duarte e Adriana Alves, alunos do 3.º ano do curso de Licenciatura em Turismo da ESTG-IPVC.

“Não estávamos à espera de vencer. Tínhamos muitos empresários da área e a secretária de Estado do Turismo presentes e foi um verdadeiro desafio para nós, mas estávamos confiantes. Temos consciência do trabalho e do empenho que dedicamos a este projeto e tivemos o apoio dos professores e graças a eles conseguimos”, refere Sara Marcôa, admitindo que “foram muitas horas de trabalho e o resultado é fruto de um verdadeiro trabalho de equipa”.

Destaca o IPCC que “os alunos sentem um orgulho enorme e este prémio veio reconhecer o muito esforço e dedicação a este projeto”.

Sobre o produto – Hospitality Box -, é um dispositivo que se baseia “na projeção de um holograma e que é escolhido/pensado pelo próprio hotel, para servir de concierge virtual, que auxilia os hóspedes durante a sua estadia, através do fornecimento de informações sobre o hotel (serviços e instalações) e o destino turístico (informações básicas e turísticas)”, explica a aluna de Turismo, destacando que “não é algo padronizado, mas sim adaptado a cada hotel”.

Com este dispositivo, continua Sara Marcôa, “pretende-se a diminuição de pressão na receção, maior facilidade de obtenção de informação por parte dos hóspedes sobre o hotel e o destino turístico e o hotel captar também informações do hóspede”.

Sara adianta ainda que o dispositivo permite ainda ser uma “companhia” para quem viaja sozinho. “Pretende-se que seja algo inovador e diferenciador na estadia, proporcionando assim um maior nível de personalização de serviços e experiências”, constata.

Politécnico de Viana do Castelo prepara alunos para os desafios reais

“O Instituto Politécnico de Viana do Castelo dá oportunidade de participar em concursos de ideias e em estágios e com estas experiências conseguimos ter contacto com o mercado de trabalho antes de acabar a licenciatura”, aplaude a aluna, elogiando ainda o trabalho dos professores.

“Os nossos professores desafiam-nos a ter espírito crítico e a pensar mais à frente e isso só nos dá mais competências e experiência”, assume.

Sara Marcôa adianta ainda que, no final da cerimónia, dois empresários mostraram-se interessados na ideia: “Vamos reunir para percebermos se temos viabilidade de fazer uma parceria”.

Já a professora da disciplina Projeto em Turismo, Goreti Silva, confessa que o prémio não a surpreendeu, porque “a ideia foi brilhantemente bem defendida”.

Goreti Silva lembra que no IPVC, e em particular na licenciatura em Turismo, a metodologia de trabalho “está assente na oportunidade de os alunos adaptarem desafios concretos de empresas e instituições ligadas ao setor turístico”.

Ao trabalhar em situações reais, assegura a docente, “os alunos ficam melhor preparados para os desafios que a sociedade coloca, desenvolvendo competências”.

Para Goreti Silva “desenvolver o projeto já foi um ganho para os alunos, chegar às três ideias selecionadas foi muito bom e o prémio veio consolidar o trabalho realizado e é o corolário”.

Populares