Seguir o O MINHO

Vila Verde

Adultos de escola de Vila Verde testam aulas elaboradas por professores de toda a Europa

“Europeana”

em

Foto: Pedro Antunes Pereira/ O MINHO

Um projeto europeu, que envolve escolas de todos os países da União Europeia, pretende criar conteúdos que possam ser disseminados por todas as salas de aula europeias. Em Portugal são dez os professores envolvidos na ‘Europeana’. Ao Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva, em Vila Verde coube uma das particularidades do projeto: aplicar as aulas que forem sendo construídas ao curso de Educação e Formação de Adultos. Caso único na Europa.

Os adultos começam a chegar à sala de aula após mais um dia de trabalho. Não sabiam mas iriam testar conteúdos, desenvolvidos por um professor finlandês, sobre o sufrágio universal e os direitos das mulheres.

Foto: Pedro Antunes Pereira/ O MINHO

Foto: Pedro Antunes Pereira/ O MINHO

Num ápice já estão a fazer pesquisas sobre mulheres lutadoras, a procurar fotos e a relacionar a contecimentos históricos como as guerras mundiais com o papel das mulheres nesses conflitos. Em trabalhos de grupo, criaram um conjunto de material que pode ser partilhado com alunos de outros países.

O professor Paulo Antunes é o responsável pelo ‘Europeana’ na escola e explica que “a ideia do projeto passa por criar conteúdos que possam ser aplicados em todos os países da Europa e em todos os níveis de ensino”. É por isso, que nesta alargada rede de parcerias, há professores desde o ensino básico até ao secundário passando pelo ensino de adultos.

Quase em simultâneo, uma escola na Roménia estava a fazer a mesma aula. Os resultados são depois partilhados numa plataforma criada para o efeito: “há uma avaliação, pode haver sugestões e estas aulas vão sendo ajustadas”.

A ideia é criar um currículo transversal a toda a Europa. Para isso, todos os recursos e materiais que forem construídos no âmbito do projeto são disponibilizados, através de uma plataforma digital, para que possam ser utilizados por outros professores.

“Os cursos de adultos, também, fazem parte do sistema de ensino, têm dinâmicas diferentes e era importante perceber se estas aulas se encaixavam neste tipo de aprendizagem”, refere Paulo Antunes justificando a escolha de um curso EFA para aplicar a metodologia.

Foto: Pedro Antunes Pereira/ O MINHO

Foto: Pedro Antunes Pereira/ O MINHO

O projeto irá continuar no próximo ano lectivo. “Já há mais países, como Espanha, Itália, Alemanha, que criaram as suas ‘aulas’ e nós iremos testá-las, também”, refere ainda o professor.

Aulas de Portugal para a Europa

Mas os adultos foram, ainda, as ‘cobaias’ para a aula que o professor elaborou para o resto da Europa. O tema anda à volta do problema dos refugiados e das migrações.

Para além de uma parte mais teórica com a legislação e a história em destaque, os alunos conhecem histórias reais e são desafiados a responder a um desafio: ‘o que levavam na mochila se fossem refugiados?’

A aula portuguesa prevê a criação de vídeos, por exemplo. Os adultos de Moure testaram a proposta, que foi afinada e já está partilhada com todas as escolas inseridas no ‘Europeana’. Em breve, toda a Europa poderá aplicar a aula portuguesa junto dos seus alunos inseridos no projeto.

Biblioteca virtual

Todos os trabalhos estão inseridos numa plataforma digital, uma espécie de biblioteca virtual desenvolvida pelos países da União Europeia. A plataforma da Europeana permite pesquisas por nome (atores, arquitetos, artistas, coreógrafos, compositores, maestros, bailarinos, cineastas, músicos, fotógrafos), por tipo de documento (títulos de livros, poemas, jornais, pinturas, fotografias, filmes ou programa de televisão), por localização dos registros (nomes de cidades ou países da Europa ou de outras partes do mundo), por datas e por frases.

Anúncio

Braga

Levantada interdição de praias fluviais em Braga e Vila Verde

Merelim São Paio e Faial

em

Foto cedida a O MINHO

As praias fluviais de Merelim S. Paio, em Braga, e do Faial, em Vila Verde, interditadas a banhos desde quarta-feira devido à presença da bactéria E.Coli na água já estão reabertas, disse hoje à Lusa fonte autárquica.

Em declarações à Lusa, o vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Braga, Altino Bessa, confirmou que as análises conhecidas hoje já não detetaram a presença daquela bactéria.

“As praias já foram reabertas a banhos com base nos resultados hoje conhecidos que já não detetam a bactéria E.Coli e, portanto, a Agência Portuguesa do Ambiente já autorizou a reabertura das praias, algo que fizemos de imediato”, explicou.

Na quinta-feira, Altino Bessa explicou que “a experiência” o faz acreditar que o problema “terá tido origem em descargas nas fossas feitas para o rio Homem”.

Segundo o responsável, “a câmara [de Braga] está a aguardar o resultado das análises à água recolhida quarta-feira para saber se ainda persiste o problema” na praia de Merelim, sendo que a E.Coli foi detetada “numa das análises que a autarquia faz todas as semanas” às águas das suas praias fluviais.

“Diz-me a experiência que isto resulta de descargas ilegais que alguém fez, aproveitando as chuvas, para um dos braços do rio Homem, que desagua no Cávado. Foi verificada a presença desta bactéria nesta praia, em Vila Verde também, mas nas [praias] acima daquele braço do Homem já não”, explicou Altino Bessa.

Continuar a ler

Braga

Em Vila Verde ainda se malha centeio à moda antiga

Em Aboim da Nóbrega

em

Foto: Divulgação / CM Vila Verde

A população da freguesia de Aboim da Nóbrega e Gondomar, no concelho de Vila Verde, voltou a recriar uma malhada tradicional de centeio naquela freguesia, onde dezenas de habitantes “deram ao malho” pela tradição.

Este sábado foi dia de “Rota das Colheitas”, um programa da Câmara de Vila Verde onde são recriados usos e costumes pelas aldeias do concelho.

Foto: Divulgação / CM Vila Verde

Espalhado pela eira de pedra, no lugar do Souto, o centeio foi acomodado enquanto, ao redor, se provava vinho verde e a broa de milho, ao som do Rancho Folclórico Típico das Lavradeiras de Aboim da Nóbrega.

De acordo com o município, “o público não precisa de ficar só a ver, também pode participar nas iniciativas”. E muitos seguiram o mote, pegando no “malho” para recordar outros tempos.

Foto: Divulgação / CM Vila Verde

João Fernandes, presidente da Junta, recorda que “é importante manter estas tradições ancestrais e mostrar aos mais novos como as coisas eram antigamente”.

António Vilela, presidente da Câmara de Vila Verde, sublinha a importância de “manter estas tradições da Rota das Colheitas, como as malhadas, as desfolhadas… porque tudo isso faz parte do nosso passado, da nossa história e da nossa cultura”.

Foto: Divulgação / CM Vila Verde

A Malhada do Centeio foi organizada pela Junta de Freguesia de Aboim da Nóbrega e Gondomar e integrou a programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

Continuar a ler

Vila Verde

Choque aparatoso faz três feridos em Vila Verde

Em Covas

em

Foto cedida a O MINHO por Luís Cação

Um choque aparatoso entre duas viaturas resultou em três feridos, durante a tarde desta segunda-feira, em Covas, concelho de Vila Verde.

A colisão deu-se na Estrada Nacional 101, com o alerta a ser dado pelas 18:29.

Para o local deslocaram-se vários meios dado o aparato inicial do acidente, incluindo uma viatura de desencarceramento que acabou por não ser utilizada, disse a O MINHO Luís Morais, comandante em exercício nos Bombeiros de Vila Verde.

Foto cedida a O MINHO por Luís Cação

Por entre os feridos, um homem de 89 anos inspirava maiores cuidados, sofrendo algumas escoriações e hematomas, sendo transportado para o Hospital de Braga.

As outras duas vítimas, uma mulher na casa dos 40 anos e um adolescente, foram transportados para o Hospital de Braga por precaução.

A GNR de Vila Verde registou a ocorrência.

Ao local deslocaram-se VMER de Viana do Castelo, SIV de Arcos de Valdevez, Bombeiros de Ponte da Barca, Bombeiros e GNR de Vila Verde.

Continuar a ler

Populares